29 de agosto de 2016

Sempre uma ótima escolha: Luna 2011 da Finca La Anita

Nome: Luna
Safra: 2011
País: Argentina
Região: Mendoza
Produtor: Finca La Anita

Uvas/Corte: Syrah 100%
Teor alcoólico: 14,5%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: http://www.wine.com/
Quando foi comprado: Dezembro de 2013
Degustado em: 6 de setembro de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio de Janeiro
Harmonizado com: Polpetone com arroz
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do produtor
Al igual que todos los vinos de Finca La Anita, Luna Syrah es vinificado a partir de uvas propias. Las de este Luna Syrah pertenecen al cuartel Nº 4 de nuestra Finca en Agrelo, Mendoza. Seis meses en barricas de roble francés tostado medio. De color purpura con matices azulados, este syrah presenta deliciosos aromas especiados, de sensación aterciopelada en boca, untuoso y elegante sin desmesura en su concentración. Tenemos la certeza de que nuestros amigos lo disfrutarán plenamente si lo beben joven, apreciando los matices que el reposo en maderas de roble francés nuevo le ha otorgado. También deparará sorpresas su evolución en la guarda. Servirlo fresco, 16 a 18ºC en copas amplias, ideal para acompañar comidas especiadas.

Impressões da Rafaela
Depois do almoço na casa da Marcela e do Mauro, onde comemos uma deliciosa feijoada, seguimos a esbornia em casa com polpetones da Voilà acompanhados de um arroz jasmim. Para acompanhar, este excelente vinho argentino. Eu nunca visitei a Finca La Anita e às vezes passamos anos sem beber vinhos de lá, mas tenho um carinho tão especial por esta vinícola. Ela me lembra os primeiros anos de Le Vin au Blog. Beber um Finca La Anita era motivo de festa, os vinhos eram guardados para comemorações. Sinto um pouco de falta desta época.

Comentários do Claudio
Gosto muito dos vinhos da vinícola Finca la Anita. Já bebemos alguns vinhos desta vinícola e todos sempre muito prazerosos. Este Luna também foi assim. Com uma bonita cor bordô escuro e vivo em boca se mostrou intenso e de boa estrutura. Claras notas achocolatadas e algo condimentado e depois de um tempo na taça o seu final ficou bem mais presente e gostoso. Um vinho que mostrou uma mistura bem agradável de notas de pimenta preta e leve notas doces. Vale muito provar este vinho e conhecer todo o portfolio desta vinícola.

Da'divas Brut

Nome: Dadivas Brut
País: Brasil
Região: Encruzilhada do Sul
Produtor: Lidio Carraro

Teor alcoólico: 14,5%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Cadeg
Quando foi comprado: 
Degustado em: 29 de agosto de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio de Janeiro
Harmonizado com: Pães caseiros
Com quem: Claudio e Rafaela

Descrição do produtor: 
Coloração amarelo-palha com reflexos dourados, destaca-se pelo perlage fino e abundante.
Seu aroma remete a frutas cítricas como maçã verde, abacaxi e frutas como melão e pera, com nuances de flores brancas. Paladar delicado, seco e fresco, cremosidade em boca e boa persistência final. Uma experiência que não pode passar sem ser percebida.


Impressões da Rafaela
Espumante bem gostoso, que foi muito bem com os pães feitos em casa e os queijos. No final da noite e durante a madrugada Claudio preparou pãezinhos para levar ao café da manhã da minha colega Ursula. Foi um sucesso. Nesta noite também teve superlua, algo que passou a ser noticiado nos últimos tempos cada vez com mais frequência.

Comentário do Claudio
Gosto dos vinhos da Lidio Carraro. A linha Da`divas sempre se mostrou consistente e agradável, mas ainda não tinha bebido nenhum espumante deles. Este foi uma boa surpresa. Um espumante bem feito, com leves notas cítricas em boca, boa acidez, fresco, leve e agradável. Foi uma boa companhia para os pães. Vale provar, fica a dica.

27 de agosto de 2016

Jantar com amigos acompanhado por vinhos brasileiro e libanês

Nome: Aracuri / Cuvée de Printemps
Safra: 2014 / 2013
País: Brasil / Líbano
Região: Campos de Cima da Serra, RS / Valee de la Bekaa
Produtor: Aracuri / Chateau Ksara

Uvas/Corte: Pinot Noir / Gamay e Tempranillo
Comprado e degustado em: 21 de agosto de 2015
Onde Bebeu: Bistrô Ouvidor, em Botafogo, Rio de Janeiro
Com quem: Claudio, Rafaela, Tiago e Débora

Impressões da Rafaela
O Bistrô Ouvidor fica entre a nossa casa e a casa do Tiago e da Débora. Já aconteceu algumas vezes de nos encontrarmos ali para jantar e colocar a conversa em dia. Nesse dia não foi diferente, mas havia dois motivos especiais para celebrar: o casamento do Tiago e da Débora marcado para outubro e a notícia de que estavam esperando um bebezinho - que já nasceu e se chama João. :) O jantar, como sempre, foi superagradável. Ficamos muito felizes com o encontro, o convite e a notícia.

Comentário do Claudio
Encontramos a Débora e o Tiago no Bistro Ouvidor e acabamos jantando juntos. Em uma noite muito agradável, bebemos duas garrafas de vinhos. Abrimos com o bem equilibrado e interessante Pinot da Aracuri, mais uma vinícola dos Campos de Cima da Serra. Vinho que mostra boa evolução a cada safra e a boa adaptação da Pinot nesta região gaúcha. O segundo vinho da noite foi escolhido pelo Efraim, sommelier e até então sócio da casa que conhece tudo de vinhos. Ele apostou que não descobriria de onde era o vinho que ele tinha escolhido... Realmente foi uma surpresa, um diferente e bem feito vinho libanês que acompanhou bem a noite. Foi um jantar muito agradável.

21 de agosto de 2016

Abraxas 2007

Nome: Abraxas
Safra: 2007
País:Uruguai
Região: Lomas de la Paloma
Produtor: Domínio Cassis

Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Encontro de Vinhos
Degustado em: 26 de agosto de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio de Janeiro
Harmonizado com: Comidas Voilà
Com quem: Claudio e Rafaela

Impressões da Rafaela
Este vinho traz boas lembranças.

Comentário do Claudio
Este Abraxas é um vinho clássico e icônico. A safra 2002 foi marcante e gerou um vinho memorável, se tornando objeto de desejo dos apreciadores desta cepa e dos vinhos do Uruguai. Em um encontro de vinhos realizado em São Paulo, um dos expositores era exatamente a Domínio Cassis e ele tinha algumas garrafas para venda da safra 2007. Comprei e deixei na adega por algum tempo. Resolvemos abrir este dia e ele se mostrou um belo vinho. Tinha menos estrutura e potencial de envelhecimento que o 2002, já estava no tempo certo para ser aberto. Não perdeu seu estilo de vinho do velho mundo, já maduro, com leves notas de envelhecimento. Um vinho sem excessos, prazeroso e feito num estilo que me agrada muito. Tempos depois conseguimos comprar em Punta del Este algumas garrafas da safra 2002, mas isto será história para outros post.

Brunello di Montalcino Camigliano 2010

Nome: Brunello di Montalcino
Safra: 2010
País: Itália
Região: Montalcino
Produtor: Camigliano

Teor alcoólico: 14,5%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Gentilmente oferecido pelo Marcel
Quando foi comprado: Julho de 2013
Degustado em: 23 de julho de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio de Janeiro
Harmonizado com: Pães e acepipes, massa e molhos caseiros
Com quem: Claudio, Rafaela, Nina e Marcel

Descrição do produtor: 
Dai migliori vigneti dell’azienda, la produzione dei quali viene mantenuta molto sotto il limite consentito da disciplinare, vengono selezionate le uve per la produzione del Brunello. Grande vino, dai profumi intensi e dai tannini equilibrati, che sa esprimere tutte le caratteristiche del “terroir” per la qualità e tipicità, sia nella selezione dei cloni, che nella scelta dei terreni meglio esposti e soleggiati. Un vino di classe che promette un'evoluzione interessante e prolungata nel tempo. Si consiglia nelle occasioni importanti, per festeggiare una persona cara o un ospite di riguardo.

Impressões da Rafaela
Sempre ficamos felizes quando a Nina nos avisa que estão vindo ao Rio. Desta vez havíamos pensado em ir ao restaurante Puro no Jardim Botânico, mas como o Marcel viria de outra região e só depois pegariam o voo para o Rio, resolvemos fazer algo em casa, para evitar um atraso no restaurante. No final, deu tudo certo na viagem de vinda, mas acabamos ficando aqui em casa mesmo. Nina e Marcel trouxeram até sobremesa. Foi uma noite animada em ótima companhia. Tomara que possamos repetir em breve.

Comentário do Claudio
Recebemos para jantar os amigos Marcel e Nina que estavam no Rio. Sempre é muito agradável encontrá-los. Nesta noite o Marcel gentilmente trouxe uma garrafa deste excelente e equilibrado Brunello. Para quem gosta de Brunellos, este é um vinho certeiro. Acompanhou perfeitamente a noite e o bom papo.

20 de agosto de 2016

Voilà acompanhado de um bom vinho dos Campos de Cima da Serra

Nome: Fazenda Santa Rita
Safra: 2012
País: Brasil
Região: Campos de Cima da Serra Gaúcha
Produtor: Fazenda Santa Rita

Uvas/Corte: Pinot Noir
Teor alcoólico: 13,3%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Supermercado Bortolon, em Vacaria
Degustado em: 8 de agosto de 2015
Onde Bebeu: Em casa, no Rio de Janeiro
Harmonizado com: Boeuf bourguignon Voilá
Com quem: Claudio e Rafaela

Impressões da Rafaela
Provamos mais uma vez este vinho de Vacaria, que sempre se mostra uma boa compra. Infelizmente não fizemos anotações e estamos fazendo este post meses depois de tê-lo bebido. Lembro-me apenas de ter gostado bastante do jantar. O vinho acompanhou um ótimo prato da Voilà.

Comentário do Claudio
Já há algum tempo que provamos os vinhos dessa nova região produtora de vinhos no Rio Grande do Sul, os Campos de Cima da Serra. Uma uva que tem mostrado bons resultados na região é a Pinot Noir. Pelos resultados, notamos que ela tem se adaptado bem às condições de clima (frio) e altitude (mais de 900m). A cada safra os produtores da região mostram progresso e evolução. Este foi mais um vinho interessante que bebemos e que mostra todo potencial da região. Bom vinho, que vai crescer nas próximas safras.

19 de agosto de 2016

Fondue com champagne e vinho e chileno

Nome: Möet & Chandon / Viña Laroche
Safra: - / 2013
País: França / Chile
Região: Champagne / Valle de Casablanca
Produtor: Möet &; Chandon / Viña Laroche

Uvas/Corte: - / Sauvignon Blanc
Degustado em: 16 de julho de 2015
Onde Bebeu: Casa do Miguel e da Paula, Rio de Janeiro
Harmonizado com: Fondue e pães
Com quem: Claudio, Rafaela, Paula, Miguel, Rafa e Tuti

Impressões da Rafaela
Na véspera de nossa viagem a Jundiaí, finalmente conseguimos marcar para comer um fondue na casa do Miguel e da Paula. Foi ótimo, depois de tanto tempo, colocar a conversa em dia. Ainda pudemos ver os meninos e o Bono. Miguel resolveu abrir esta garrafa de champagne que já tinha há algum tempo. Nós levamos este chileno que estava gostoso.

Comentário do Claudio
Sempre é gostoso ir na casa do Miguel comer um fondue. Clima agradável, papo animado. Para abrir a noite, Miguel abriu uma garrafa de Champagne Moet &Chandon. Não sei se a garrafa ficou armazenada por muito tempo, mas o Champagne infelizmente não estava não estava em sua melhor forma. Passamos para o o agradável Sauvignon Blanc chileno. Vinho muito bem equilibrado, sem aquelas notas verdes em excesso que encontramos em alguns Sauvignons Blanc daquele país. Funcionou com o queijo do fondue. Um bom vinho que acompanhou bem a noite.