8 de outubro de 2015

Prunotto Barolo 2005

Nome: Prunotto
Safra: 2005
País: Itália
Região: Barolo
Produtor: Prunotto

Uvas/Corte: Barolo
Teor alcoólico: 14%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Verona, na Itália
Quando foi comprado: Setembro 2010
Degustado em: 8 de outubro de 2015
Onde Bebeu: Policarpo, no Humaitá, no Rio de Janeiro
Harmonizado com: Massa com ragú e polpetone com arroz à piemontese
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Garnet in colour and on the nose, wide and complex with hints of violet and forest fruit aromas. On the palate, full and velvety and well balanced. Due to its structure and characteristics, it is a perfect match for meat and game dishes, and tasty cheeses. Ideal serving temperature 17°C

Impressões da Rafaela
Este foi um dia muito feliz, pois terminei um processo que estava em andamento há sete anos, pelo menos. Creio que até mais, pois já havia iniciado a espera ainda em Florianópolis. Desde este dia sou uma cidadã italiana. O passaporte só posso pedir depois de seis meses, depois que meu registro tiver sido feito no meu Comune na Itália, mas para quem já esperou tanto, seis meses não são nada (* Como os posts anteriores, este também está beeem atrasado, agora já tenho meu passaporte italiano e até já ousei em duas viagem :)). Ainda mais que nos próximos seis meses estarei muiiiito ocupada terminando meu doutorado. Assim, resolvemos comemorar em um restaurante italiano. Eu escolhi ir no Policarpo, uma cantina pequenininha e com comida saborosa aqui no Humaitá. Foi uma ótima escolha. A massa que escolhi estava deliciosa. O Barolo, infelizmente, já tinha perdido o vigor, mas ainda assim foi bom relembrar onde o compramos. Na viagem realizada à Itália em 2010, visitamos a cidade dos meus antepassados e foi um momento bem importante para mim. Na prática, minha vida segue igual, mas dá uma enorme satisfação transferir a pasta da cidadania de "projetos em andamento" para o status "projetos concluídos". Alegria de uma seguidora do método GTD. :)

Comentários do Claudio
Gosto de esperar os vinhos envelhecerem um pouco para beber. A grande dúvida é quanto tempo esperar para abrir uma garrafa? Será que está na hora certa de abrir? Sempre é difícil saber, mas as vezes uso uma dica dada pelo meu amigo e blogueiro Alexandre Frias: em torno de 10 anos de vida, abra a garrafa. Foi o que fizemos com este Barolo que havíamos comprado na Itália. O vinho estava na adega aqui de casa e a expectativa era boa. O mundo do vinho sempre nos reserva surpresas, infelizmente as vezes não tão agradáveis. O vinho apresentou leves sinais que estava bouchonné e consequentemente estava longe de sua forma ideal. De toda forma o jantar valeu para comemorar a cidadania italiana da Rafaela.

Nenhum comentário: