28 de fevereiro de 2015

E o nosso vinho do mês foi: Osiris Reserva Merlot 2007 #cbe

Nome: Osiris Reserva
Safra: 2007
País: Uruguai
Região: Canelones
Produtor: Antigua Bodega Stagnari


Uvas/Corte: Merlot
Teor alcoólico: 14%
Rolha: Cortiça
Preço: 1030 pesos

Onde foi comprado: Viños del Mundo, em Punta del Este
Quando foi comprado: Janeiro de 2015
Degustado em: 28 de fevereiro de 2015
Onde Bebeu: Em casa
Harmonizado com: Massa caseira com molho vermelho e almôndegas inspiradas na receita do Claude Troisgois
Com quem: Claudio e Rafaela

Impressões da Rafaela

Eu não sou muito de comer carne vermelha, mas com o tempo estou me tornando mais tolerante, especialmente com almôndegas e afins. Claudio viu dia desses uma receita feita pelo Claude Troisgois e ficou empolgado. Como iríamos abrir um vinho especial neste sábado, escolhido para a Confraria Brasileira de Enoblogs, decidimos então colocar em prática a receita. Claudio fez praticamente tudo, pois eu estava aqui refém dos meus estudos. Ele fez inclusive uma massa com molho vermelho - bom, eu ajudei a cortar os tomates e as cebolas. A comida estava tão deliciosa quanto o vinho. Foi uma ótima escolha. Acredito que acertamos bem na hora de abri-lo. O sabor já tinha um quê de adocicado, que o Claudio me disse talvez ser do envelhecimento. Eu gostei muito de tudo. Foi uma ótima escolha para o sábado de chuva e para fazer um brinde especial aos 450 anos do Rio de Janeiro. 

Comentário do Claudio

Escolhemos este vinho para ser o nosso vinho do mês da Confraria Brasileira de Enoblogs. Em fevereiro o Vitor Beltrame, do ótimo blog Balaio do Vitor, indicou que deveríamos beber um vinho uruguaio varietal, sendo que a única cepa proibida seria a Tannat. Como acabamos de voltar de uma viagem a Punta del Este, voltamos com alguns bons vinhos de lá (quem quiser dicas de onde comprar vinhos em Punta pode ler este post aqui). Dentre as garrafas que trouxemos escolhemos um Merlot de respeito. Produzido pela Antigua Bodega Stagnari, é um vinho que impressiona. Seu estilo chega a lembrar alguns Bordeaux mais intensos. De cor violeta vivo e com 8 anos de vida, se mostrou um vinho maduro, bastante intenso, mas lembrando algo de velho mundo. Leves notas adocicadas, levemente licoroso, de bom corpo e boa estrutura. Um vinho que vale deixar respirando no decanter por um tempinho. Final de boca longo concentrando os sabores na língua com notas de pimenta preta. Ele está ótimo para beber agora, muito prazeroso. Um belo vinho que vale muito provar. Recomendo.

Nenhum comentário: