1 de fevereiro de 2015

Existe Sauvignon Blanc e existe Pouilly-Fumé #cbe

Nome: Pouilly-Fumé
Safra: 2011
País: França
Região: Pouilly-Fumé
Produtor: Farl Domaine du Bouchot

Uvas/Corte: Sauvignon Blanc
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Preço: 10,7 euros
Onde foi comprado: Cave des Abbesses, em Paris
Quando foi comprado: Julho de 2013
Degustado em: 17de janeiro de 2015
Onde bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Ravioli de gorgonzola feito em casa
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Tasting notes: Pale green to yellow with golden glints, this Pouilly-Fumé has a well-balanced, very aromatic, fruity and floral nose. It delivers a good finish, typical of this appellation. Perfect balance between freshness and roundness.

Impressões da Rafaela
Eu ando meio implicante com a sauvignon blanc, o excesso de gosto herbáceo me incomoda bastante. Apesar de toda tipicidade deste vinho, consegui perceber o quanto ele é bem feito. Acho que a partir de agora, já avisei o Claudio, sauvignon blanc só se for Pouilly-Fumé. :) Este foi um bom sábado, com comprinhas na feira orgânica, rápida passagem pelo comércio de Botafogo e algumas horas de leitura. Hoje testamos o molde que compramos em Montevidéu para fazermos ravioli. Aprovado! Este verão está sendo o melhor de todos!

Comentário do Claudio
Exame visual: Dourado claro
Exame olfativo: Nariz bem intenso e bem característico da cepa. Destaque para notas de maracujá.
Exame gustativo: Quando o Alexandre passou o tema do mês da Confraria Brasileira de Enoblogs, fui ver na adega o que tínhamos em casa da uva Sauvignon Blanc. Encontrei uma garrafa de um vinho chileno e este Pouilly-Fumé. A Rafaela anda implicando com esta uva, quando os vinhos apresentam notas vegetais muito intensas, assim resolvi escolher o francês para observar a opinião dela. Ultimamente tenho apreciado muito os vinhos brancos franceses. Elegância, complexidade, pureza, mineralidade fazem os vinhos brancos da França únicos. Com este não foi diferente. Belo vinho do Loire, com muita tipicidade, mas com muita elegância, sem os exageros dos vinhos desta cepa que vemos em alguns representantes do novo mundo. Em boca, um vinho limpo, com muita acidez, notas de maracujá e notas verdes. Vinho de cultura biológica, tem um final de boca longo e marcante. Ótima experiência de mais um vinho certeiro que compramos em Paris na ótima Cave des Abbesses em Paris.

Nenhum comentário: