6 de setembro de 2014

Muitos vinhos pra fechar o fim de semana na VPT Farm


Impressões da Rafaela
A festa do Gil estava ótima, mas o frio me empurrou para a cama antes da festa chegar ao fim. Como fui uma das primeiras a ir dormir na noite de sexta-feira, também fui uma das primeiras a levantar no sábado pela manhã. Aos poucos todos foram chegando para tomar café, bater papo, se despedir ou simplesmente pegar um sol no gramado da VPT Farm. O .Nero começou a circular logo cedo. Os tintos só tiveram vez bem mais tarde, junto com o jantar. Como sempre, o dia correu leve, com as crianças brincando sem parar e os adultos batendo papo.

Comentário do Claudio
Nossa última noite no VPT Farm, resolvemos abrir alguns vinhos para provar. Sentamos na varanda, em volta da mesa e fomos abrindo e provando diferentes opções. O primeiro a ser aberto foi um vinho branco sul-africano da uva Sauvignon Blanc, o KC 2012. Um vinho diferente, que pode passar por outra cepa. Em boca, ele era untuoso, tinha notas adocicadas e algo de maracujá. Um vinho gordo, com leve nota mineral, bem diferente. Na sequência, abrimos o primeiro tinto da noite, o Quorum da Lidio Carraro, que mostrou notas de envelhecimento, final de boca não muito longo e mostrando que está em seu limite, mas é um vinho prazeroso para quem gosta deste estilo mais envelhecido. Se o Quorum estava envelhecido, o seguinte ainda estava muito jovem. Provamos o vinho feito pelo nosso amigo Deco Rossi com a enóloga Susana Balbo. Vinho vivo, intenso, de bom corpo e o qual, em minha opinião, vai crescer muito com alguns anos de garrafa. Passamos para um ícone uruguaio, o Abraxas Tannat, que naquela noite dividiu opiniões. Como tenho uma garrafa dele guardada aqui, beberemos em breve e conto como estará. Ainda deu tempo para abrir mais um brasileiro da safra 2005, o Reservas da Serra, produzido pela Lidio Carraro, porém deste eu não tomei notas. Fechamos em grande estilo nosso final de semana no VPT Farm.

Nenhum comentário: