16 de agosto de 2014

Após quatro anos na adega, provamos um evoluído Innominabile Lote III da Villaggio Grando

Nome: Innominabile Lote III
Safra: Um blend com diversas safras
País: Brasil
Região: Água Doce, Santa Catarina
Produtor: Villaggio Grando
Importador: -

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Malbec e Pinot Noir 
Teor alcoólico: 13,8%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: - /12.624
Preço: R$ 33
Onde foi comprado: Compra coletiva da Winetag
Quando foi comprado: Outubro de 2010
Degustado em: 16 de Agosto de 2014
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Pães, queijos e pastinha da La Pastina
Com quem: Rafaela e Claudio

Comentário do Produtor
Sua coloração rubi com reflexos violáceos é intensa e brilhante.
Seus aromas são amplos e intensos, passando por fumo em rama, baunilha, coco e amoras silvestres. A mescla de aromas frutados e de especiarias, com o leve envolvimento dos aromas do carvalho por onde estagiou, faz da complexidade e da elegância as palavras que melhor podem tentar definir um
aroma também inominável.
Em boca há um grande equilíbrio entre o teor alcoólico e acidez quase imperceptível, que lhe fornece vivacidade, mas são seus taninos macios que o definem como um vinho estruturado, redondo e aveludado que por apresentar uma boa persistência permanece e se faz sentir com elegância e
singularidade após ser degustado. O teor alcoólico é de 14%. É um vinho complexo, de guarda, o qual, acreditamos, estará na sua plenitude no decorrer de alguns anos, mesmo já sendo possível degustá-lo.


Impressões da Rafaela
Enquanto comíamos alguns pães caseiros, queijos e pastinha, bebericávamos este vinho, que inicialmente estava mais sisudo e depois foi amaciando, ficando mais amigável. Também começamos a planejar a visita dos amigos Alexandre e Vanessa, que ocorrerá em dezembro.

Comentário do Claudio
Exame visual: Rubi transparente.
Exame olfativo: Nariz com frutas passificadas, notas de especiarias e leve defumado.
Exame gustativo: Comprei este vinho em uma promoção há quatro anos. Na época tinha provado o lote II deste mesmo vinho e tinha achado que ele envelheceria bem. Então resolvi deixar na adega por algum tempo para ver sua evolução. Neste meio tempo provei o lote IV, que me pareceu um vinho de ótima qualidade e com boa estrutura para envelhecer também. Em boca, o vinho mostrou sinais de amadurecimento, evoluiu com um tempo em taça. De corpo médio, mostrou taninos macios e um final de boca vivo, com uma mistura de fruta e pimenta preta. Um bom vinho catarinense, quem não conhece vale provar o lote IV.

Nenhum comentário: