2 de junho de 2014

Um belo jantar no Bazzar na companhia de Adolfo Lona e Alain Inglês

Nome: Orus / LAM / Castoro Cellars
Safra: 2012 / 2011 / 1998
País: Brasil / Africa do Sul / Estados Unidos
Região: -
Produtor: -
Importador: -

Uvas/Corte: Chardonnay, Pinot Noir e Merlot / Pinotage / Cabernet Sauvignon
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Restaurante Bazzar, em Ipanema, Rio de Janeiro
Quando foi comprado: -
Degustado em: 14 de março de 2014
Onde bebeu: Restaurante Bazzar, em Ipanema, Rio de Janeiro
Harmonizado com: Ótimos pratos do restaurante
Com quem: Claudio, Adolfo Lona e Alain Inglês

Comentário do Produtor
-

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Sempre que o mestre Adolfo Lona vem ao Rio, ele avisa a mim e ao amigo Alain que está trazendo na bagagem garrafas do espumante Orus para bebermos juntos. Sempre conseguimos marcar um jantar para colocarmos a conversa em dia e beber bons vinhos. Desta vez não foi diferente. Adolfo Lona veio participar do Encontro de Vinhos e aproveitamos a oportunidade para marcar um jantar no ótimo restaurante Bazzar em Ipanema. Como de costume, levamos alguns vinhos. Primeiro degustamos o excelente Orus, espumante mais do que especial, que o Adolfo Lona produz cerca de 800 garrafas por safra. Já comentamos aqui no blog, é um dos melhores espumantes nacionais: grande complexidade, boa estrutura e acidez, potencial de envelhecimento. Realmente é um espumante único, que merece ser provado. Depois do Orus, partimos para um vinho natural sul-africano que havia ganhado do Daniel Perches. Sabia que era um vinho diferente e que faria sucesso com o Alain e o Lona. Realmente um vinho instigante. Um Pinotage com acidez elevada, notas peculiares de frutas, leve em boca, em alguns momentos lembrou um Pinot Noir, muita evolução na taça e personalidade. Cresceu muito com a comida. Não é um vinho fácil de se beber, mas muito interessante. Gostei. Para finalizar, um vinho californiano com 16 anos de vida, gentilmente levado pelo Alain. Um Cabernet já maduro e bastante envolvente. Mais uma vez foi um ótimo encontro. Que venham outros!

Nenhum comentário: