17 de maio de 2014

Visita memorável à Família Geisse em Pinto Bandeira





















Durante nossa viagem ao Vale dos Vinhedos em janeiro passado, visitamos a Vinícola Família Geisse. Acompanhados pelo Alexandre e pela Vanessa, do blog Diário de Baco, tivemos algumas horinhas felizes na presença de Mario, Daniel e Rodrigo. Além dos ótimos espumantes, ainda provamos empanadas maravilhosas. A visita foi realizada no dia 22 de janeiro de 2014.

Impressões da Rafaela
O lugar é meio escondido, é preciso passar por várias estradinhas até chegar, mas o que
 se encontra hoje por ali, naquele pedaço do distrito de Pinto Bandeira, nem se compara ao visto pelo sr. Mario Geisse quase 40 anos atrás. Em 1975, o enólogo chileno chegou ao Brasil para trabalhar na Chandon. Quando não estava trabalhando, Geisse percorria os lugares mais remotos da região em busca de um terroir. O que ele queria, como conta o filho Daniel, era encontrar um lugar onde pudesse produzir um tipo diferente de vinho para oferecer ao mundo. Tanto procurou que encontrou em Pinto Bandeira aquele sonhado pedaço de terra. Chegar ali onde fica a Geisse hoje em dia era uma verdadeira epopeia. Quase no fim da década de 1970, "el Loco Chileno", como começaria a ser chamado na região, plantou as primeiras videiras - e em espaldeira, outra inovação para a época. Todo mundo plantava para ter volume, pois quanto mais produzisse, mais dinheiro ganhava. Mario Geisse escolhia as uvas que iria usar. O tempo passou, os primeiros vinhos ficaram prontos, os amigos provaram e começaram a fazer encomendas. De repente, os pedidos já não cabiam mais no caderninho em que costumava fazer as anotações. Foi quando começou a ver que precisava se organizar. Mudou muita coisa desde aqueles primeiros anos, mas algo não se alterou: a localização precisa de onde saem as uvas que são transformadas em espumantes Família Geisse. A prática atrai pesquisadores. Atualmente, Mario se divide entre o Rio Grande do Sul e o Chile. Por aqui, conta com a colaboração dos três filhos. Não bastassem os ótimos espumantes, faz alguns meses que a propriedade dos Geisse oferece também um passeio bem interessante. Foi este passeio que fizemos, percorrendo os parreirais e depois degustando as ótimas empanadas. Foi realmente um dia para guardar na memória. Obrigada, Família Geisse!


Comentário do Claudio
Você que está planejando viajar para a Serra Gaúcha, seguem 4 bons motivos para visitar a Família Geisse:

1- Os espumantes são excelentes!
A linha de espumantes Geisse é, sem dúvidas, uma das melhores do Brasil. Desde a década de 1970, quando o enólogo chileno Mario Geisse descobriu a região de Pinto Bandeira, área com altitude maior do que a do Vale dos Vinhedos, a família vem trabalhando e pesquisando a produção de espumantes. São 10 espumantes feitos pelo método tradicional, com personalidade, cremosidade marcante e muita elegância. Com excesão de um Moscatel, todos os outros espumantes são feitos com Chardonnay e Pinot Noir, cuidadosamente plantados em parcelas específicas da propriedade.Vale provar todos! Um dos meus preferidos é o Blanc de Blanc.

2- O lugar é lindo!
A vinícola está instalada na alta e bonita região de Pinto Bandeira. Dentro da propriedade, existe uma reserva florestal. Tudo é muito bem cuidado. Eles oferecem um tour em um carrinho tipo de golfe no qual passamos pelo meio dos vinhedos e da reserva florestal.

3- A Família Geisse é muito receptiva!
Além do cuidadoso trabalho na produção dos espumantes, os Geisse, Mario e seus filhos, sabem receber os visitantes! Daniel, um dos filhos, nos acompanhou durante toda a visita, contando detalhes e histórias da produção dos espumantes. Ao final do passeio, fomos recebidos na casa da família pelo próprio Mario e mais o seu filho Ignácio. Mario nos contou ótimas histórias em um papo descontraído e com a bela vista de sua casa.

4- E ainda provamos empanadas!
Para acompanhar o papo e os espumantes, provamos as famosas empanadas chilenas feitas pela família! Deliciosas, e harmonizaram muito bem com os espumantes.

Foi realmente um dia especial. Já tinha algum tempo que queria conhecer a vinícola e passamos algumas horas muito agradáveis por ali. Recomendo a visite e os espumantes.

Nenhum comentário: