26 de maio de 2014

Um belo vinho argentino: Finca la Anita Línea Tonel 2000 #cbe

Nome: Finca La Anita
Safra: 2000
País: Argentina
Região: Agrelo, Mendoza
Produtor: Finca La Anita
Importador: -

Uvas/Corte: Syrah 70%, Malbec 30%
Teor alcoólico: 14,2%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: - /8355
Preço: -
Onde foi comprado: Winery, em Buenos Aires
Quando foi comprado: dezembro de 2012
Degustado em:  28 de fevereiro de 2014
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Massa caseira com polpettone
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Este vino fue ideado por Miguel Brascó, amigo y gran connaisseur, quien con extrema generosidad nos propuso desarrollar un vino elegante, atípico en nuestro país y de estilo europeo tradicional, añejando tintos de altísima calidad y concepción moderna, de nuestra finca de Alto Agrelo, en grandes toneles de roble centenario. Tras madurar un año en barricas nuevas de Alliers, este blend descansó tres años en toneles antiguos prolijamente restaurados por maestros toneleros de Mendoza.

Impressões da Rafaela

É preciso deixar registrado aqui que hoje o Claudio fez o primeiro pão com fermento natural. O dia começou com uma endoscopia, descanso, arrumações e um jantar saboroso à noite. Este vinho é ótimo!

Comentário do Claudio
Rótulo: 
-
Exame visual:
Exame olfativo:
Exame gustativo: Aproveitando para colocar os nossos posts em dia, mais um vinho que bebemos para a Confraria Brasileira de Enoblogs (#cbe), desta vez foi a edição de março, que era para ser postada em 1º de abril. Quem acompanha o blog, já me viu falando bem desta vinícola. Sou fã dos vinhos da Finca la Anita, que em geral têm muita personalidade, conseguindo aliar elegância com potência. Desta vez, o vinho escolhido foi o Linea Tonel. A Linea Tonel foi desenvolvida por influência do crítico argentino Miguel Brascó, que desafiou a vinícola a fazer um vinho ao estilo europeu, elegante e que envelhecesse em tonéis grandes de carvalho centenário. O resultado? Um grande vinho! Com 14 anos de vida, o vinho se mostrou extremamente elegante, de claro estilo Velho Mundo, um vinho verdadeiro. Boa entrada em boca, notas de café misturado com algo picante como pimenta preta. Taninos finos. Final de boca longo. O vinho evoluiu muito bem na taça. Vinho que pede uma comida para acompanhar e que ainda aguenta mais uns aninhos na garrafa. Um belo vinho, de um estilo que gosto muito. Recomendo não só este vinho, mas todos os da Finca la Anita.


Nenhum comentário: