31 de dezembro de 2014

Para acompanhar a pizza: Annunziata 2009 - Barbera D'Alba

Nome: Annunziata
Safra: 2009
País: Itália
Região: Piemonte
Produtor: Rocche Costamagna
Importador: Ravin

Uvas/Corte: 100% Barbera
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Vinho escolhido pelo Victor Beltrame como prêmio ao Claudio por ter vencido o Bolão da Copa
Degustado em: 4 de outubro de 2014
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Pizzas
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
The color is a purple red with violet reflections. On the nose, chery is prevalent folwed by strawbery and raspbery with floral sensations of rose and clasic sugared almond. The palte is oft, warm, vinous, pleasntly balnced. The finsh is persiten, with round otes tha return tochery inthe afteraste.

Impressões da Rafaela
Estava uma noite fria no Rio. Claudio decidiu fazer algumas pizzas de fermentação natural. Escolhemos este italiano e a noite ficou perfeita. Vinho bem leve, gostoso, fez bonito ao lado da pizza deliciosa.

Comentário do Claudio
Exame gustativo: Esta foi a primeira garrafa que abri do resultado da minha vitória no Bolão da Copa do Mundo entre blogueiros. Quem me enviou esta garrafa foi o Victor, do blog Balaio do Victor. Neste dia resolvi fazer umas pizzas e para acompanhar nada melhor que um vinho italiano. E este cumpriu bem o seu papel. Um vinho de corpo médio/leve, com notas defumadas e especiarias. Taninos um pouco duros, cresceu um pouco depois de aberto. Um vinho com personalidade e que harmonizou bem com a pizza. Bom vinho.

Comemoração de aniversários com Don Nicanor Bonarda 2010

Nome: Don Nicanor
Safra: 2010
País: Argentina
Região: Mendoza
Produtor: Nieto Senetiner

Uvas/Corte: Bonarda
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 65
Onde foi comprado: Bistrô Ouvidor, em Botafogo, no Rio
Quando foi comprado: 2 de outubro de 2014
Degustado em: 2 de outubro de 2014
Onde bebeu: Bistrô Ouvidor, em Botafogo, no Rio
Harmonizado com: Pratos diversos
Com quem: Claudio, Rafaela, Carlinhos, Ricardo, Tito, Raquel, Miguel, Paula, Maria Claudia e Maria

Comentário do Produtor
Vinho intenso e concentrado, de cor vermelha cereja com matizes violáceos. Em harmoniosa combinação com seu característico aroma a morangos e framboesas, ressaltam suas notas de chocolate e tabaco. Untuoso e complexo, deixa uma longa lembrança na boca, onde são destaque seus taninos maduros incorporados durante sua passagem por madeira.

Impressões da Rafaela
Ultimamente o tempo parece estar tão escasso que os únicos momentos em que conseguimos nos reunir acaba sendo nos aniversários. Desta vez, comemoramos o meu e o da Maria Claudia. Escolhemos o Bistrô Ouvidor, por ser perto de casa e por gostarmos bastante. Foi uma noite animada e o vinho harmonizou com o clima de descontração.

Comentário do Claudio
Exame gustativo: Este vinho foi uma indicação do Efraim do Bistrô Ouvidor. Estivemos por lá com alguns amigos da minha faculdade para comemorar os aniversariantes de setembro. Um vinho bem interessante, com boa estrutura, notas de frutas negras maduras. Em boca tem força, mas sem exageros. Um vinho que agradou a todos na mesa.Tanto que resolvemos pedir uma segunda garrafa. Foi interessante observar que a segunda garrafa do mesmo vinho estava diferente, menos interessante. De qualquer forma é um vinho que vale ser conhecido, de uma cepa bastante interessante que é a Bonarda.

30 de dezembro de 2014

Italianos e francês no jantar em homenagem ao Helton

Nome: Castiglioni / Zuccolo / Reflet du Terroio
Safra: 2010 / 2013 / 2008
País: Itália / Itália / França
Região: Chianti / Friulli / Madiran
Produtor: Frescobaldi / Zuccolo / Château Laffitte-Teston
Importador: Vila Porto / Wine / -

Uvas/Corte:  90% Sangiovese e 10% Merlot / 100% Merlot / 80% Tannat, 10% Cabernet Sauvignon, e 10% Cabernet Franc
Teor alcoólico: 13% / 12,5% / 13%
Rolha: Cortiça 
Quando foi comprado: Gentilmente oferecido pelo Helton e por Tiago e Débora
Degustado em: 1º de outubro de 2014
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: massas caseira com molho pesto, tomate e linguiça
Com quem: Claudio, Rafaela, Helton, Débora e Tiago

Impressões da Rafaela
Fazia um tempão que não nos encontrávamos com o Helton. Aproveitamos sua vinda ao Rio para convidarmos também nossos vizinhos Débora e Tiago para jantar. Como sempre, a conversa rendeu. Sempre fico feliz em conversar com o Helton e perceber seu jeito de ver o mundo como um engenheiro.

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Sempre que o Helton vem ao Rio ,ele entra em contato conosco e quase sempre conseguimos nos encontrar para bebermos um vinho juntos. Desta vez convidamos também o Tiago e a Débora para jantar aqui em casa. Preparamos uma massa caseira com alguns molhos. O Helton trouxe um vinho que foi certeiro. O Chianti que ele escolheu para a noite, além de estar muito agradável, harmonizou perfeitamente com o jantar. O Castiglioni faz parte do portifólio de vinhos da Frescobaldi, uma grande vinícola italiana que tivemos a oportunidade de visitar quando estivemos na Toscana. Um Chianti redondo, com boa fruta, elegante. Um vinho sem arestas. Foi uma noite muito agradável na companhia dos amigo

Embrapa Extra Brut 40 Anos 2011

Nome: Embrapa Extra Brut 40 Anos
Safra: 2011
País: Brasil
Região: Embrapa Uva e Vinho, em Bento Gonçalves

Uvas/Corte: Riesling Itálico
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Ganhamos este espumante da Milena
Quando foi comprado: Julho de 2014
Degustado em: 26 de setembro de 2014
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Peixe, salada, milho e batatas
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
O espumante Extra Brut branco foi produzido com 100% de uvas da variedade Vitis vinifera Riesling Itálico ISV1 (sinonímia de Pignoleto), provenientes de Nova Prata, Serra Gaúcha. Apresenta coloração palha-esverdeada, aroma intenso, remetendo a cítricos e pomelo, e paladar com notas de amêndoas e avelãs, acidez marcante, boa cremosidade e agradável persistência. Evidencia o permanente esforço da Embrapa Uva e Vinho no sentido de identificar cultivares de uva aptas à elaboração de produtos superiores. A produção foi de 3,6 mil garrafas.

Impressões da Rafaela
Primeiro dia de cinco dias de folga que tirei para estudar um pouco mais. Este espumante foi nos presenteado pela Milena quando estivemos em São Carlos meses atrás. É uma bebida muito gostosa, que pode funcionar tanto em uma festa sem muita comida quanto acompanhando um belo jantar, como foi o caso desta noite. Obrigada, Milena! Gostamos muito.

Comentário do Claudio
Exame olfativo: Algo de amêndoas.
Exame gustativo: Ganhamos este espumante da Milena, que trabalha na Embrapa.  O laboratório de Inovação Enológica produz alguns produtos. Entre eles, uma linha de espumantes em pequenas quantidades. Esta é uma série comemorativa aos 40 anos de pesquisas. Feito pelo método tradicional, com 100% de uva Riesling Itálico, este espumante apresentou boa cremosidade em boca, bom corpo, acidez correta, bastante seco e um final de boca bastante presente. Um espumante diferente, interessante e bem feito. No site da Embrapa Uva e Vinho, você pode encontrar a lista de produtos com os preços.

29 de dezembro de 2014

Projeto bem interessante: a Confraria Amigos do Efraim (Moraes)

Jantar no Bistrô Ouvidor, aberto na Rua Bambina, 145, em Botafogo.
24 de setembro de 2014

Impressões da Rafaela
A tarde de quarta-feira seguia tranquila quando o Claudio me enviou uma mensagem dizendo que havíamos sido convidados para conhecer o Bistrô Ouvidor, restaurante bonito aberto há poucos dias na Rua Bambina. Andamos muito animados com as muitas opções que têm surgido em Botafogo nos últimos meses, não apenas restaurantes, mas bares, delis, centros culturais...
Quando chegamos ao restaurante, algumas mesas já estavam ocupadas. O grupo faz parte da Confraria Amigos do Efraim, como o chef Efraim Moraes a chama. Periodicamente ele promove jantares harmonizados e dá uma aulinha sobre vinhos e comidas bem interessante e animada. Nessa noite, ele ensinou a fazer em poucos minutos um prato com salmão e uma salada caprese, inclusive com um molho pesto feito na hora.
O jantar foi harmonizado com espumantes da Cave Geisse, vinícola representada pelo Efraim aqui no Rio. Eu adoro os produtos Geisse, então fiquei bem feliz com a possibilidade de prová-los novamente. O jantar seguiu o modelo adotado pelo restaurante de oferecer as conhecidas "fórmulas", como entrada, prato principal e sobremesa. Tudo estava delicioso. Antes ainda de começarmos com os pratos, experimentamos os pães feitos na casa e as bruschetas.
A entrada foi uma salada de folhas variadas com presunto de parma e maçã assada temperada com azeite trufado. O prato principal foi um delicioso parmentier de pato. Para fechar, mousse de chocolate. Estava tudo perfeito. Eu gosto muito do Cave Geisse Blanc de Blanc, que ontem harmonizou maravilhosamente bem com a salada.
Em breve estaremos lá novamente.

Comentários do Claudio
Fomos gentilmente convidados para conhecer um novo restaurante aberto na Rua Bambina em Botafogo. O Bistrô Ouvidor do centro do Rio abriu uma filial aqui nas redondezas e com o sommelier e chef Efraim como sócio da casa. Regularmente ele promove jantares e harmonizações para uma Confraria que recebe o seu nome. Nesta noite fomos convidados a participar da apresentação dos espumantes da Cave Geisse (Efraim é o representante no Rio dos espumantes). Noite perfeita em que pudemos provar o Terroir Nature, um espumante muito complexo e intenso. Degustamos o Blanc de Blancs e o Blanc de Noir e, para fechar, ainda provamos o Amadeu Moscatel. A qualidade dos espumantes feitos pelos Geisse dispensa comentários. Fica a dica para quem quer um ótimo restaurante, com boa carta de vinhos e bom preço: Bistrô Ouvidor.

Bandol e comfort food no aniversário da Rafaela

Nome: Domaine Ray-Jane
Safra: 2004
País: França
Região: Bandol
Produtor: Domaine Ray-Jane
Importador: -

Uvas/Corte: 90% Mourvèdre, 5% Cinsault, 5% Grenache.
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: 18 euros
Onde foi comprado: Bandol
Quando foi comprado: Setembro de 2010
Degustado em: 19 de setembro de 2014
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Comidinhas do Miam Miam
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
-

Impressões da Rafaela
Passei a semana toda em Brasília trabalhando. Lá pela quarta-feira, o Claudio me avisou que estava ocorrendo a segunda edição da campanha Rolha Zero. Fiquei logo animada. Iria comemorar meu aniversário no final da semana em um bom restaurante e ainda levando um ótimo vinho de casa. Em uma lista generosa escolhemos o Miam Miam, restaurante que gostamos, mas costumamos ir pouco. Tudo estava ótimo. E o melhor: como o Miam Miam fica em Botafogo, ainda fomos e voltamos caminhando e colocando a conversa em dia. Adorei!

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Há alguns anos visitamos a região de Bandol, no Sudeste da França. Tivemos a oportunidade de provar alguns vinhos da região e ficamos fãs. Em geral os vinhos tintos desta região são vinhos longevos que ficam melhor quando abertos com alguns anos de vida. Tínhamos esta garrafa na adega, já com 10 anos de vida, esperando uma oportunidade para ser aberta. Na semana do aniversário da Rafaela aconteceu no Rio a campanha Rolha Zero, com uma lista grande de restaurantes não cobrando taxa de rolha. Assim, resolvemos comemorar o aniversário da Rafaela com este vinho no Miam-Miam. Um belo vinho, de boa estrutura e complexidade e muita elegância. No momento certo para ser degustado, um belo vinho.

28 de dezembro de 2014

Carlos Montes Tannat 2010 e William Cole Pinot Noir 2012

Nome: Carlos Montes / William Cole
Safra: 2010 / 2012
País: Uruguai / Chile
Região: Canelones / Vale de Casabranca
Produtor: Bodega Montes Toscanini / William Cole Vineyards
Importador: Casa Flora / Vinissimo

Uvas/Corte: 100% Tannat / 100% Pinot Noir
Teor alcoólico: 13% /
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: Symposium
Quando foi comprado: 18 de setembro de 2014
Degustado em: 18 de setembro de 2014
Onde bebeu: Symposium, no Rio
Harmonizado com: Carnes
Com quem: Claudio, Gilberto e Marcelo

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Noites de escolhas erradas. Fomos ao Symposium, um simpático bar de vinhos / loja em Laranjeiras que tem um dono uruguaio. Resolvemos escolher um tannat em função disto. Queríamos um tannat mais rústico, com taninos mais nervosos. O Carlos Montes, porém, tinha o estilo completamente diferente. É um bom vinho, mas de estilo moderno, com taninos bem domados pela madeira. Ou seja, estilo oposto ao que procurávamos. Para fechar a noite escolhemos uma meia garrafa. Dentre as opções da casa, o William Cole nos pareceu uma boa opção. Fomos imaginando uma coisa e ao provar nos veio outra. Este chileno é um Pinot bem frutado e intenso. Como estávamos procurando algo mais leve... Vinhos interessantes, mas não para aquele dia.

Muitos vinhos pra fechar o fim de semana na VPT Farm


Impressões da Rafaela
A festa do Gil estava ótima, mas o frio me empurrou para a cama antes da festa chegar ao fim. Como fui uma das primeiras a ir dormir na noite de sexta-feira, também fui uma das primeiras a levantar no sábado pela manhã. Aos poucos todos foram chegando para tomar café, bater papo, se despedir ou simplesmente pegar um sol no gramado da VPT Farm. O .Nero começou a circular logo cedo. Os tintos só tiveram vez bem mais tarde, junto com o jantar. Como sempre, o dia correu leve, com as crianças brincando sem parar e os adultos batendo papo.

Comentário do Claudio
Nossa última noite no VPT Farm, resolvemos abrir alguns vinhos para provar. Sentamos na varanda, em volta da mesa e fomos abrindo e provando diferentes opções. O primeiro a ser aberto foi um vinho branco sul-africano da uva Sauvignon Blanc, o KC 2012. Um vinho diferente, que pode passar por outra cepa. Em boca, ele era untuoso, tinha notas adocicadas e algo de maracujá. Um vinho gordo, com leve nota mineral, bem diferente. Na sequência, abrimos o primeiro tinto da noite, o Quorum da Lidio Carraro, que mostrou notas de envelhecimento, final de boca não muito longo e mostrando que está em seu limite, mas é um vinho prazeroso para quem gosta deste estilo mais envelhecido. Se o Quorum estava envelhecido, o seguinte ainda estava muito jovem. Provamos o vinho feito pelo nosso amigo Deco Rossi com a enóloga Susana Balbo. Vinho vivo, intenso, de bom corpo e o qual, em minha opinião, vai crescer muito com alguns anos de garrafa. Passamos para um ícone uruguaio, o Abraxas Tannat, que naquela noite dividiu opiniões. Como tenho uma garrafa dele guardada aqui, beberemos em breve e conto como estará. Ainda deu tempo para abrir mais um brasileiro da safra 2005, o Reservas da Serra, produzido pela Lidio Carraro, porém deste eu não tomei notas. Fechamos em grande estilo nosso final de semana no VPT Farm.

27 de dezembro de 2014

.Nero Blanc de Blancs Golden Conceptual Edition para brindar os 40 anos do Gil

Nome: .Nero Blanc de Blancs Golden Conceptual Edition
Safra: -
País: Brasil
Região: Vale dos Vinhedos
Produtor: Domno

Uvas/Corte: Chardonnay 100%
Teor alcoólico: 12%
Rolha: Cortiça
Onde foi comprado: -
Quando foi comprado: -
Degustado em: 5 de setembro de 2014
Onde bebeu: VPT Farm, em Catalão
Harmonizado com: Muitas comidinhas gostosas
Com quem: Claudio, Rafaela, Gil, Erika, Cris, Val, seu Tatá, Maria Lucia, Denisinha, Nicola, Marcel, Carol, Ismália, Branco, Antonia, Francisco, Ana Clara, Alice, Caio, Théo e muitos outros

Comentário do Produtor
Visão: Coloração cristalina com reflexos esverdeados e perlage delicado. Olfato: Aroma com notas de abacaxi e frutas tropicais de polpa branca. Paladar: Excelente frescor, equilíbrio e elegância.

Impressões da Rafaela
Depois de aplicar uma prova de alemão em Uberlândia, partimos para Catalão ainda de manhã. Lá um almoço saboroso nos esperava. Bebemos muitas garrafas deste espumante delicioso. Nem bem uma garrafa acabava, logo surgia outra geladinha, pronta para encher mais algumas taças. Que coisa mais boa voltar à VPT Farm. Eu me sinto tão à vontade lá. Quando chegamos as crianças estavam correndo pelo gramado, as meninas que chegaram mais cedo conversavam e a Érika andava de um lado para outro preparando tudo para a festa dos 40 anos do Gil que aconteceria mais tarde. Érika tem energia que parece não acabar nunca. À noite tudo estava perfeito! E ainda tinha banca de rock. Perfeito!

Comentário do Claudio
Exame gustativo: O aniversário do Gil foi regado a espumante. Bebemos muitos, mas muitas garrafas mesmo desta edição especial do espumante .Nero. Este espumante é produzido pela Domno, um projeto da família Valduga que envolve a importação de alguns vinhos, além da produção de uma linha de espumantes feitos pelo método Charmat, o . Nero. Esta edição tem um rótulo feito em metal que causa um impacto (alguns acham o estilo um pouco exagerado). De qualquer forma, o rótulo agrega valor ao produto e todos que vão beber já esperam um produto de boa qualidade. Muito bem feito, fácil de beber, é um espumante muito equilibrado e elegante. Em boca, notas de frutas aliadas a uma boa acidez. Muito agradável, recomendo provar. Foi um belo companheiro para o clima do VPT Farm.

Muitos vinhos com os amigos em Uberlândia

Nome: 130 / Yali / Argento
Safra: -
País: Brasil / Chile / Argentina
Região: Vale dos Vinhedos / Valparaiso / Mendoza
Produtor: Valduga / Ventisqueiro / Argento
Importador: -

Uvas/Corte: Chardonnay, Pinot Noir / Sauvignon Blanc / Bonarda
Teor alcoólico: 13% / - / -
Rolha: -
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: -
Quando foi comprado: -
Degustado em: 4 de setembro de 2014
Onde bebeu: Cantina Alighieri
Harmonizado com: Pratos saborosos
Com quem: Claudio, Rafaela, Gil, Erika, Cris e Val

Impressões da Rafaela
Se tem algo que gostamos muito é de viajar para ver nossos amigos. Esta viagem foi ainda mais especial, pois fomos comemorar junto o Gil o seu aniversário de 40 anos. Pouco depois de chegarmos a Uberlândia já estávamos bem instalados na VPT Home com uma taça de 130 nas mãos. Eu adoro este espumante da Valduga. Logo depois fomos à Cantiga Alighieri, local que eu já queria conhecer havia algum tempo. Trata-se de uma cantina com decoração aconchegante, atendimento especial e comida deliciosa. Gostei muito! Espero voltar lá na próxima vez que eu for a Uberlândia. A conversa foi muito divertida. Quase morri de rir. Pena que não posso repetir aqui as histórias fabulosas envolvendo diversos representantes do mundo animal. :)

Comentário do Claudio
Exame gustativo: Fomos passar o final de semana com os amigos Gil e Érika em Uberlândia. Seria a comemoração dos 40 anos do Gil, assim o Cris e a Val também foram lá. Como sempre nossos anfitriões nos receberam muito bem. Ao chegar em casa, uma garrafa do ótimo espumante 130 da Casa Valduga nos esperava para acompanhar pães de queijo feitos na hora. Melhor impossível. Depois seguimos para jantar em um restaurante italiano de Uberlândia. Excelente comida, ambiente agradável. Pedimos duas garrafas de vinho para acompanhar nosso jantar, um refrescante Sauvignon Blanc e um Bonarda da Argento, vinho bem feito de ótimo custo. Noite muito agradável, na companhia dos amigos e o melhor, o final de semana estava só começando.

26 de dezembro de 2014

Meia garrafa de um Bordeaux para acompanhar o Polpettone

Nome: Chateau Les Mangons
Safra: 2007
País: França
Região: Sainte-foy Bordeaux
Produtor: Chateau Les Mangons
Importador: -

Uvas/Corte: -
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Paris
Quando foi comprado: Maio de 2014
Degustado em: 28 de agosto de 2014
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Polpettone Voilà com massa caseira
Com quem: Claudio e Rafaela

Impressões da Rafaela
Comprei este vinho no free shop do aeroporto Charles de Gaule. Peguei-o apenas para completar o valor que eu pretendia gastar, mas ele acabou se revelando uma ótima compra. Gostei bastante. Ótima harmonização com o polpettone feito pelo amigo Emerson, da Voilà, e a massa feita em casa.

Comentário do Claudio
Exame gustativo: Esta meia garrafa é um típico e prazeroso Bordeaux médio. Foi uma ótima opção para acompanhar o nosso polpettone da Voilà, harmonizou muito bem. Em boca, tem corpo médio, com notas de frutas vermelhas frescas e leve notas de especiarias. Um típico representante do Velho Mundo, com muita elegância e acidez correta. Gostei.

Villa Francioni Rosé 2013

Nome: Villa Francioni Rosé
Safra: 2013
País: Brasil
Região: São Joaquim, Serra Catarinense
Produtor: Villa Francioni
Importador: Ravin

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Sangiovese, Syrah, Petit Verdot, Pinot Noir, Merlot e Malbec. 
Teor alcoólico: 13,2%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 70
Onde foi comprado: Yu Restaurante
Quando foi comprado: 26 de agosto de 2014
Degustado em: 26 de agosto de 2014
Onde bebeu: Yu Restaurante
Harmonizado com: Camarões caramelados e Sinfonia Marítima
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Delicado aroma de frutas e flores, lembrando a romã, pêssego e rosas, avivados por um leve toque cítrico. Leve e delicado, com acidez vibrante, que traz frescor e prepara o paladar para o calor do verão. Vinho bastante equilibrado e envolvente.

Impressões da Rafaela
Apesar de reconhecer esta garrafa da Vila Francioni de longe, eu nunca havia provado este rosé. A oportunidade surgiu quando resolvemos conhecer este novo restaurante de Botafogo, o Yu, local escolhido para comemorar nossos oito anos morando juntos. A comida estava deliciosa e ficamos bem satisfeitos com o vinho. Foi uma noite bem boa. Pretendemos voltar para comer outros pratos com pegada asiática. Ah, sim, ficamos bem impressionados também com o preço do vinho, pois normalmente em lojas ele costuma custar muito mais.

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Este vinho é um típico exemplo de como o design pode influenciar uma marca. Há tempos queremos provar o "vinho rosé da bela garrafa". A villa Francioni resolveu investir na garrafa deste vinho. O formato diferenciado, aliado à bela cor rosé, o torna um vinho marcante. Mas não adianta nada uma bela embalagem se o líquido não acompanhar. No caso deste rosé, o líquido corresponde. Um belo rosé que busca um estilo da Provence, fácil de se beber e de se gostar. Feito com incríveis oito cepas, tem corpo médio, boa complexidade. É sem dúvidas um belo vinho, um rosé de muita qualidade e surpreendente.

25 de dezembro de 2014

Rio Gastronomia no Jockey foi um grande evento. Bebemos um Alentejando para acompanhar as comidinhas.

Nome: Reguengos Reserva Tinto
Safra: 2010
País: Portugal
Região: Alentejo
Produtor: Carmim
Importador: -

Uvas/Corte: Tinta Caiada, Alicante Bouschet, Trincadeira, Aragonês
Teor alcoólico: 14 %
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 55
Onde foi comprado: Evento Rio Gastronomia no Jockey Club
Quando foi comprado: -
Degustado em: 22 de agosto de 2014
Onde bebeu: Evento Rio Gastronomia no Jockey Club
Harmonizado com: Sud Dog, Arroz de Pato, Empanadas e comida Peruana
Com quem: Claudio, Rafaela, Sabrina, Lucila, Zé Rodrigo

Comentário do Produtor
Paladar: Vinho de aspecto cristalino, cor rubi, aroma evoluído a especiarias, passas e baunilha, com suaves taninos que lhe conferem um prolongado final de prova. Distingue-se pelas características regionais bem marcadas.

Impressões da Rafaela
Sabe aquelas ocasiões em que você se sente feliz apenas por estar em um determinado lugar? Pois nesta noite foi exatamente esta a minha sensação. O jornal O Globo promoveu uma feira gastronômica no Jockey, espaço cada vez mais usado para promoções bem bacanas. Havia estandes de vários restaurantes que gostamos. Nossa ideia era circular por lá, escolher alguma comidinha, pegar uma garrafa de vinho e simplesmente sermos felizes. Foi bem isso que fizemos. Escolhemos uma mesinha perto das pistas de corrida de cavalos. A noite estava superagradável. Comprei o vinho (na Deli Delícia) e um prato no Lima, Claudio foi pegar algo para comer (cachorro-quente da Roberta Sudbrack). Depois, ficamos conversando, bebendo nosso vinho, observando as pessoas contentes por estarem ali. Mais tarde, Zé Rodrigo, Sabrina e Lucila chegaram. A noite seguiu feliz com show do Rodrigo Santos, do Barão Vermelho, que fez um show animado e dançante. Adorei! Pena que só tem Rio Gastronomia uma vez por ano. Eu seria capaz de fazer isso todo fim de semana!

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: No final de agorsto aconteceu aqui no Rio o evento Rio Gastronomia no Jockey Club. Um evento muito bacana com a presença de alguns dos restaurantes mais badalados do Rio oferecendo um ou dois pratos, em pequenas porções para degustação. Em paralelo acontecia uma feira de produtores locais, palestras, aulas de gastronomia, cinema e shows. O Espaço de eventos do Jockey é muito bacana e foi muito bem decorado para o evento deixando um clima muito bacana. Compramos uma garrafa de vinho (um estande da Deli Delícia vendia vinhos em garrafa ou em taça) e algumas comidinhas e nossa noite estava feita! Este vinho alentejano funcionou bem com a noite. Vinho bem feito. No início apresentou um pouco de álcool, mas sumiu com o tempo. Em boca, leve doçura e acidez, macio e com final agradável. Um vinho sem grandes surpresas, mas bastante agradável. Depois ainda assistimos a um show do Rodrigo Santos. Bela noite, belo evento!

Sencillo, um ótimo vinho para o seu dia a dia

Nome: Sencillo
Safra: 2012
País: Chile
Região: Valle del Maule
Produtor: Invina
Importador: -

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon 100%
Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Rosca
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Enviado pelo importador
Quando foi comprado: -
Degustado em: 21 de agosto de 2014
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Empanadas
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
-

Impressões da Rafaela
Depois de chegar do trabalho, decidi dar uma organizada em nossa cozinha. Como o tempo ficou escaço descongelamos as últimas empanadas que tínhamos no freezer e bebemos com este vinho bem honesto.

Comentário do Claudio
Exame gustativo: Um cabernet chileno, bem feito, correto, vinho feito para ser o vinho do dia a dia. Um vinho fácil, sem complicações e que vai agradar a um grande número de pessoas. Um típico vinho de baixo custo que não vai fazer feio. Garrafa com rótulo divertido é vendida por cerca de R$ 20, um boa compra.

24 de dezembro de 2014

Susana Balbo apresenta seus ótimos vinhos no Cantu Wine Day

No dia 19 de agosto, a convite da importadora Cantu, participei do evento Cantu Wine Day, onde a importadora apresentou seus vinhos em uma feira, em Copacabana. Foi um evento muito concorrido, com o salão do hotel muito cheio, todos empolgados em conhecer os vinhos importados pela Cantu.

Além dos vinhos, a estrela principal do evento foi a simpática enóloga argentina Susana Balbo que estava pessoalmente apresentando os seus vinhos. Mesmo muito disputada, Susana tentava dar atenção para todos os presentes. Consegui provar toda a linha de vinhos. 

São vinhos muito consistentes e bem feitos. A linha é grande, mas se pode perceber o cuidado e a qualidade de cada garrafa. A linha Crios tem uma excelente relação custo/benefício. A linha domínio del Plata também é outro tiro certeiro, vinhos modernos e redondos, sem perder a elegância. Dos tops gostei da linha Ben Marco e da linha Signature, vinhos que já apresentam uma complexidade em boca maior, muito interessantes. Mas o grande vinho do evento na minha opinião foi o Brioso, um vinho excelente, com complexidade, potência e elegância na medida certa. Um vinho para se apreciar sozinho ou acompanhando um belo jantar. Vinho que pretendo provar novamente com calma, para aproveitar todo o potencial deste grande vinho.

Parabéns para a Cantu que conta com os belos vinhos da simpática e competente Susana Balbo em seu catálogo.

Casas Del Bosque Gran Reserva Syrah 2010


Nome: Casas del Bosque Gran Reserva
Safra: 2010
País: Chile
Região: Casablanca
Produtor: Casas del Bosque

Uvas/Corte: Syrah 100%
Teor alcoólico: 13,8%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 76
Onde foi comprado: L'Orangerie
Quando foi comprado: 7 de agosto de 2014
Degustado em: 7 de agosto de 2014
Onde bebeu: L'Orangerie
Harmonizado com: Acepipes
Com quem: Claudio e Gilberto

Comentário do Produtor
Tasting Notes: Bright purple in colour, on the nose lifted floral notes of lavender and violet predominate together with a hint of blueberry. In the mouth lashings of boysenberry combine with fresh acidity and crisp tannins leading to a long, vibrant finish.

Comentário do Claudio
Exame gustativo: Se você quer provar um belo Syrah chileno, este Casas Del Bosque vai te surpreender. Um vinho muito bem feito, muito rico em boca, com uma bela mistura de frutas vermelhas, muitas especiarias e algo de defumado. Tudo muito equilibrado e com potencial de envelhecimento. É uma vinícola que faz vinhos interessantes, de bom custo e que vale conhecer.

23 de dezembro de 2014

Cantina Medaina Barolo para acompanhar uma pasta alla bolognese

Nome: Cantina Medaina
Safra: 2006
País: Itália
Região: Piemonte
Produtor: Cantina Medaina

Uvas/Corte: Nebbiolo
Teor alcoólico: 14%
Rolha: Cortiça
Preço: 18 euros
Onde foi comprado: Alemanha
Quando foi comprado: abril de 2012
Degustado em: 9 de agosto de 2014
Onde bebeu:  Em casa
Harmonizado com: Massa à bolognese
Com quem: Claudio e Rafaela

Impressões da Rafaela
Eu fiquei muito bem impressionada com este vinho, que devo ter comprado meio por acaso na Alemanha. Ele acompanhou perfeitamente a massa que o Claudio preparou enquanto eu tentava encontrar o meu problema de pesquisa de doutorado. Ficou muito melhor depois de um tempo aberto. Talvez fosse o caso de decantá-lo um pouco. Parece ter ainda algum potencial de guarda, mas já está ótimo para beber.

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: Frutas maduras, intenso, final com algo achocolatado
Exame gustativo: É sempre bom beber um bom Barolo. São vinhos que em geral têm um bom potencial de envelhecimento. Com este Cantina Medaina não foi diferente. Com oito anos de vida ele se mostrou ainda jovem. Melhorou muito com um tempo na taça. Taninos vivos e bem marcados em boca, final intenso com notas achocolatadas. Cresceu com a comida. Um bom vinho que sem dúvida ficará melhor com mais alguns anos de garrafa. De qualquer maneira, foi bastante prazeroso degustá-lo.

Tannat Tasting Tour 2014: ótimos vinhos uruguaios

No dia 11 de agosto, a convite da assessoria de imprensa da Wines of Uruguay  participei do evento Tannat Tasting Tour. Foi uma ótima oportunidade de provar alguns vinhos daquele país, de alguns produtores que eu já conhecia, mas também de novos e pequenos produtores. A feira estava muito bem organizada, não muito cheia, o que permitiu ter um contato mais próximo e com mais calma com os produtores. 
Sempre gostei muito do que provei do Uruguai: vinho com estilo próprio, com muita personalidade, vinhos fora do lugar comum. Foi muito interessante observar isto no evento. Mesmo sendo uma feira focada em Tannat, alguns produtores levaram também vinhos de outras cepas, assim deu para ter um bom panorama do que está sendo feito por lá. Provamos vinhos de vários estilos, com produtores seguindo caminhos próprios. Do vinho bem rústico e até difícil de tomar para paladares iniciantes até vinhos arredondados na madeira de estilo mais moderno, tivemos um bom panorama dos vinhos daquele país. 
Gostei muito do que provei, com a grande maioria dos produtores tentando seguir um caminho próprio, uma identidade única, fugindo do lugar comum. A cada prova, a cada vinho, uma boa surpresa estava guardada. A tannat cada vez mais bem domada e amigável. Provamos vinhos jovens e frutados e também mais encorpados e com potencial de envelhecimento. Muitos produtores misturaram Tannat com Merlot e o resultado ficou muito interessante. 
Foi um ótimo evento, ficou faltando apenas um bom pedaço de carne na parrilla para ficar perfeito.

Após quatro anos na adega, provamos um evoluído Innominabile Lote III da Villaggio Grando

Nome: Innominabile Lote III
Safra: Um blend com diversas safras
País: Brasil
Região: Água Doce, Santa Catarina
Produtor: Villaggio Grando
Importador: -

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Malbec e Pinot Noir 
Teor alcoólico: 13,8%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: - /12.624
Preço: R$ 33
Onde foi comprado: Compra coletiva da Winetag
Quando foi comprado: Outubro de 2010
Degustado em: 16 de Agosto de 2014
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Pães, queijos e pastinha da La Pastina
Com quem: Rafaela e Claudio

Comentário do Produtor
Sua coloração rubi com reflexos violáceos é intensa e brilhante.
Seus aromas são amplos e intensos, passando por fumo em rama, baunilha, coco e amoras silvestres. A mescla de aromas frutados e de especiarias, com o leve envolvimento dos aromas do carvalho por onde estagiou, faz da complexidade e da elegância as palavras que melhor podem tentar definir um
aroma também inominável.
Em boca há um grande equilíbrio entre o teor alcoólico e acidez quase imperceptível, que lhe fornece vivacidade, mas são seus taninos macios que o definem como um vinho estruturado, redondo e aveludado que por apresentar uma boa persistência permanece e se faz sentir com elegância e
singularidade após ser degustado. O teor alcoólico é de 14%. É um vinho complexo, de guarda, o qual, acreditamos, estará na sua plenitude no decorrer de alguns anos, mesmo já sendo possível degustá-lo.


Impressões da Rafaela
Enquanto comíamos alguns pães caseiros, queijos e pastinha, bebericávamos este vinho, que inicialmente estava mais sisudo e depois foi amaciando, ficando mais amigável. Também começamos a planejar a visita dos amigos Alexandre e Vanessa, que ocorrerá em dezembro.

Comentário do Claudio
Exame visual: Rubi transparente.
Exame olfativo: Nariz com frutas passificadas, notas de especiarias e leve defumado.
Exame gustativo: Comprei este vinho em uma promoção há quatro anos. Na época tinha provado o lote II deste mesmo vinho e tinha achado que ele envelheceria bem. Então resolvi deixar na adega por algum tempo para ver sua evolução. Neste meio tempo provei o lote IV, que me pareceu um vinho de ótima qualidade e com boa estrutura para envelhecer também. Em boca, o vinho mostrou sinais de amadurecimento, evoluiu com um tempo em taça. De corpo médio, mostrou taninos macios e um final de boca vivo, com uma mistura de fruta e pimenta preta. Um bom vinho catarinense, quem não conhece vale provar o lote IV.

22 de dezembro de 2014

Em degustação dos vinhos catarinenses da Sanjo, destaque para um belo Chardonnay

No dia 14 de agosto, fui convidado pelo representante de vendas da Sanjo aqui no Rio, a distribuidora Saudável em Botafogo. 
A Sanjo é uma cooperativa de produtores de frutas, principalmente maçã, que fica em São Joaquim na Serra Catarinense. Em 2002, pelas boas condições climáticas da região, uma família de descendentes de imigrantes japoneses resolveu implantar vinhedos para a produção de uvas finas e de vinhos. Assim nasceu esta novata vinícola que hoje conta com 11 vinhos no seu portfólio. 
Já havia provado alguns rótulos, mas desta vez consegui provar outros vinhos que eu não conhecia. Gostei da maioria dos vinhos. Alguns já mostram grande qualidade e outros um potecial grande para a evolução. São vinhos de que vamos ouvir muito falar ainda.
Destaco o Sauvignon Blanc Núbio, um vinho de ótima acidez e com notas vegetais, características da cepa, bem marcada. Vinho vai funcionar muito bem com frutos do mar. O Maestrale Cabernet Sauvignon se mostrou muito interessante e bem feito, com boa presença em boca e boa estrutura. Mostrou boa qualidade das uvas e potencial para crescer muito em próximas safras. O vinho que mais me impressionou foi o top Maestrale Integrus Chardonnay 2011, de muita qualidade, boa complexidade em boca, interessantes notas minerais, rico e sem exageros na madeira. Sem dúvida um grande vinho que ser provado às cegas vai deixar muito degustador em dúvidas de sua origem. Recomendo provar. 
Fiquem de olho nos vinhos catarinenses, a cada dia vemos melhores resultados vindos daquela região.

Cave Geise Nature e Zozal para acompanhar prova de pratos Voilà

No dia 4 de agosto, participei da apresentação de alguns pratos Voilà na Barra da Tijuca. Durante o jantar, degustamos o espumante Cave Geisse Nature e o tinto Zorzal Gran Terroir Malbec 2011. 
A noite seria para provar diversos pratos preparados pela Voilà. Quem não conhece, a Voilà é uma empresa de comida gourmet congelada feita com ingredientes selecionados, sem conservantes e com tempero único. Somos muito fãs do Polpettone. Para quem ainda não conhece, fica a dica.

Para harmonizar, começamos com o ótimo Cave Geisse Nature, espumante brasileiro de primeira linha produzido pela família Geisse em Pinto Bandeira, no Rio Grande do Sul. Na sequência provamos um vinho argentino de uma vinícola que faz belos vinhos em Mendoza: a Zorzal Wines. Há algum tempo conheci o jovem enólogo Juan Pablo Michelini em São Paulo e desde então fico de olho nos vinhos da Zorzal. Desta vez provamos o ótimo Gran Terroir Malbec, vinho que ainda está jovem, vai evoluir muito bem na garrafa, mas que já mostra o estilo da vinícola. Um vinho muito equilibrado, com a força dos Malbecs argentinos, mas sem abrir mão da elegância. Um belo vinho que espero provar novamente com mais algum tempo de garrafa.

Bela comida, bom papo, belos vinhos: uma noite muito agradável. 

Jantar com muitos vinhos na casa dos amigos em Niterói


Nome: Chateau de Pibarnon / Les Dames de Vergy / Ampelo / Aurora
Safra: 2013 / 2012 / 2010 / 2012
País: França / França / Itália / Brasil
Região: Bandol / Bourgogne / Salento / Bento Gonçalves
Produtor: Chateau de Pibarnon / Domaine Dominique Guyon / Luccarelli / Vinícola Aurora
Importador: -

Uvas/Corte: Cinsault 35% e mourvedre 65% / Pinot noir / Malvasia Nera / Semillon e Malvasia bianca
Teor alcoólico: -
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Gentilmente oferecidos por nossos anfitriões
Quando foi comprado: -
Degustado em: 2 de agosto de 2014
Onde bebeu: Casa de Rodrigo e Tati, em Niterói
Harmonizado com: Queijos, polenta com gorgonzola e risoto de limão siciliano com cogumelos
Com quem: Claudio, Rafaela, Rodrigo e Tatiana

Impressões da Rafaela
Depois de anos planejando, finalmente fomos passar um fim de semana na casa do Rodrigo em
Niterói. Nos sentimos as pessoas mais especiais do mundo. Tati e Rodrigo prepararam um belo jantar para nos esperar. Fazia alguns meses que eles haviam ficado noivos, mas o vinho especial que o Rodrigo comprou em uma viagem para acompanhar o pedido de noivado ainda não havia sido bebido. Assim, tivemos o privilégio de provar este ótimo Bandol junto com eles. Além desse, bebemos ainda outros três, todos muito bons. Foi uma noite de conversa muito agradável, boa comida e excelentes vinhos. Ficamos muito felizes com o convite. Desejamos que vocês sejam muito felizes nesta nova etapa da vida de vocês!

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Há tempos planejávamos encontrar os amigos Tatiana e Rodrigo em Niterói. Finalmente conseguimos nos programar e sábado seguimos para jantar e passar a noite por lá. Foi um final de semana muito agradável, que começou com um ótimo jantar preparado para acompanhar belos vinhos. Começamos com um vinho rosé de uma região de que sou fã, Bandol. O Chateau Pibarnon é um vinho muito agradável, um rosé de boa estrutura, equilíbrio e elegância. Um rosé cativante. Depois deste, partimos para outro grande vinho, um Hautes Côtes de Nuits de boa complexidade, elegante, um clássico Pinot da Borgonha, belo vinho. Mudando radicalmente de estilo ainda tivemos fôlego para abrir um italiano potente, o Ampelo Luccarelli. Para finalizar: um bom vinho brasileiro de sobremesa, o Aurora Colheita Tardia. Foi um fim de semana excelente que esperamos repetir em 2015.

21 de dezembro de 2014

Almoço de apresentação dos vinhos Herdade Paço do Conde no Bistrô Ouvidor

Herdade Paço do Conde, 24 de maio de 2014, Bistrô Ouvidor

No final de maio, fui convidado para participar de um evento bem interessante, o Almoçando com o Efraim, chef, sommelier e sócio do Bistrô Ouvidor, um simpático restaurante no centro do Rio. Nesta edição, o almoço contou com a apresentação dos vinhos portugueses da Herdade Paço do Conde, da importadora Porto Mediterrâneo. A Herdade Paço do Conde é uma vinícola alentejana que produz uma linha consistente de vinhos e um azeite excelente. Foi um almoço muito agradável onde tivemos a oportunidade de provar os seguintes vinhos:

- Herdade Paço do Conde Branco 2012: Um excelente vinho de entrada, muito fresco e de boa acidez, feito das uvas Antão Vaz e Arinto. Fácil de se beber e bom companheiro para entradas.

- Herdade Paço do Conde Rosé 2012:
Bastante aromático, final de boca agradável, leve e fácil de se beber. Feito com Aragonês e Touriga Nacional. Também da linha de entrada da vinícola.

- Herdade Paço do Conde Colheita Selecionada 2009:
Belo vinho tinto feito com um corte de 70% de Touriga Nacional e 30% de Syrah. De uma linha superior da vinícola, este vinho tem boa entrada em boca, apresentou taninos redondos, amaciados pelos 6 meses de passagem por barricas francesas. Bom corpo, boa fruta, leves notas vegetais no final de boca, cresceu muito com o prato servido a base de porco, se mostrou um bom companheiro para a comida. Vinho bastante interessante e que pode ainda crescer um pouco em garrafa.

Além dos ótimos vinhos, todos ficaram encantados com um excelente azeite produzido na vinícola. Vale a pena conhecer estes e os outros vinhos produzidos pela Herdade no Alentejo. Foi um belo almoço.

2 de dezembro de 2014

Um grande Chianti para comemorar o aniversário #cbe

Nome: Bibbiano Vigna Del Capannino
Safra: 2008
País: Itália
Região: Chianti Classico
Produtor: Tenuta de Bibbiano
Importador: -

Uvas/Corte: Sangiovesse 100%
Teor alcoólico: 14%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa:
Preço: -
Onde foi comprado: em Florença, na Itália
Quando foi comprado: Julho de 2013
Degustado em: 20 de novembro de 2014
Onde bebeu: Restaurante Rubaiyat Rio
Harmonizado com: Excelente couvert do restaurante, além de um bife de chorizo e um frango grelhado
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Colore: rosso rubino molto intenso e profondo.
Profumi: intensi, molto complessi, con piacevoli e sfumate note fruttate che ricordano l’amarena e la prugna a cui siassociano gradevoli sentori speziati, in particolare di tabacco e sottobosco uniti a piacevolissime note balsamiche.
Gusto: grande struttura che unisce potenza, finezza ed eleganza; grande equilibrio, spiccata sapidità e dolcezza di tannini ben maturi e vellutati. Ottima e prolungata la persistenza finale.

Impressões da Rafaela
Já que o Claudio vai falar sobre o vinho, gostaria de dizer que adorei o restaurante Rubaiyat. Como chegamos cedo, conseguimos uma mesa na varanda, de onde dá para ver as pistas de corrida do Jockey. O ambiente é muito agradável. As mesas são bem separadas, você não fica ouvindo a conversa dos outros frequentadores. De vez em quando passa um gato por baixo da sua mesa, mas acho que deve ter sido uma exceção. Agora, contra os mosquitos é bom se prevenir. Eu estava de vestido e minha perna ficou parecendo a de uma legítima moça do campo, toda pintada de picadas. Fiquei muito feliz com o ótimo couvert. O pão de alecrim é imperdível! Como era aniversário do Claudio, ganhamos uma sobremesa e espumante para um brinde. O garçom também me ajudou a cantar os parabéns. Espero voltar logo! Ah, sim, o Chianti estava fabuloso!

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Compramos este Chianti em nossa última visita à Itália. Em uma loja em Florença, comecei a olhar os vinhos e peguei uma garrafa de um Chianti que havia bebido na noite anterior (leia aqui) e gostado bastante. O vendedor da loja viu que me interessei por aquele vinho e veio me perguntar sobre ele. Disse que era um estilo de Chianti que eu gostava. Assim ele pegou esta garrafa e me entregou, dizendo que eu iria gostar muito deste. Pensei um pouco e resolvi comprar, seguindo a indicação do vendedor. Estava esperando uma oportunidade para abrir e neste mês tive duas. Chianti foi o tema deste mês da Confraria Brasileira de Enoblogs e também teve meu aniversário. Fomos jantar no novo Rubaiyat que abriu no Jockey, e levamos esta garrafa para ser o vinho do jantar. Que belo vinho! Este vinho é exatamente o estilo de Chianti de que mais gosto: vinho de boa estrutura e complexidade, segue um estilo de vinho mais antigo, mais austero, taninos mais vivos. Um vinho verdadeiro e envolvente. Um vinho de perfil mais tradicional, de personalidade. Para quem gosta deste estilo de vinho, este Bibbiano é uma pedida certa. Excelente vinho, perfeito para comemorar o meu aniversário e boa dica do vendedor da loja em Florença.

28 de novembro de 2014

Apresentação no Rio do filme de Beto Duarte sobre o Chile

Histórias peculiares sobre a produção de vinhos no Chile serviram de base para a produção do documentário Chile: Terroir, Personagens, Histórias e Vinhos, dirigido pelo jornalista Beto Duarte. O lançamento no Rio foi realizado no Bistrô Ouvidor, em Botafogo, sendo harmonizado com pratos deliciosos assinados pelo chef e sommelier Efraim Moraes. Na organização estava a animada Ju Gonçalves, do blog Vou de Vinho.

Beto Duarte é jornalista, autor do blog Papo de Vinho e organizador, junto com Daniel Perches, do Encontro de Vinhos. Em uma viagens de poucos dias coletou depoimentos interessantes, divertidos e repletos de conteúdo. O resultado é pouco mais de uma hora de compartilhamento de informações sobre solo, clima, melhores uvas, comportamento de enólogos e mais um tanto de histórias legais.

O lançamento do filme foi no dia 13 de novembro de 2014, no Rio de Janeiro.

4 de novembro de 2014

Vinho branco nacional para a Confraria Brasileira de Enoblogs: Aracuri Sauvignon Blanc 2013 #cbe

Nome: Aracuri
Safra: 2013
País: Brasil
Região: Campos de Cima da Serra
Produtor: Aracuri - Vinhos Finos
Importador: -

Uvas/Corte: Sauvignon Blanc 100%
Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: 03745
Preço: -
Onde foi comprado: Gentilmente oferecido pela vinícola
Quando foi comprado: -
Degustado em: 1º de novembro de 2014
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Queijos, pães, azeitonas
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Aromas intensos e elegantes, com predomínio de notas vegetais e de pomelo. Paladar complexo e equilibrado com acidez vibrante e refrescante.

Impressões da Rafaela
Este foi mais um sábado sentada à frente do computador, tentando dar conta de uma lista de afazeres acadêmicos. Sinceramente, não vejo a hora de mudar de fase. Agora falta pouco. À noite, meio sem ideias, resolvemos ir ao supermercado comprar algumas coisinhas para acompanhar o vinho que planejamos beber para a CBE. Confesso que eu nunca sei qual é a minha uva preferida. Acho que sempre depende do vinho, do meu dia, da comida... Enfim, há dias em que digo amar Riesling, noutros meu coração e paladar são todos da Chardonnay. Sauvignon Blanc, me lembrou o Claudio antes do primeiro gole, é uma casta com um gosto mais vegetal. Realmente foi este o gosto que senti. Apesar deste sabor ser bem marcado, ele é leve.

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Mais uma vinho escolhido para a Confraria Brasileira de Enoblogs. Desta vez o tema era vinho branco brasileiro.  Escolhemos um da região dos Campos de Cima da Serra, da vinícola Aracuri. Já provei alguns vinhos desta cepa da região do planalto catarinense (altitude) que mostrou um excelente potencial, este vinho da altitude gaúcha também mostrou que a Sauvignon Blanc pode ser uma excelente aposta para a região. Um vinho com muita tipicidade da casta, com notas vegetais bem presente, corpo leve e boa acidez. É um vinho elegante, mas bem marcado pelas notas verdes, que pode não agradar a todos os paladares. Como eu gosto do estilo, foi um vinho que achei interessante. É um vinho para ficar de olho nas próximas safras, acho que tem todo o potencial de mostrar uma evolução muito boa. Vale conhecer para se perceber o comportamente da Sauvignon Blanc na região.

3 de novembro de 2014

Um espumante leve e descontraído: Salton Intenso #winebar

Nome: Salton Intenso
Safra: -
País: Brasil
Região: Tuiuty
Produtor: Vinícola Salton
Importador: -

Uvas/Corte: Chardonnay, Pinot Noir e Riesling
Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: Enviado pela vinícola para participação no Winebar
Onde foi comprado: -
Quando foi comprado: -
Degustado em: 5 de agosto de 2014
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Comida Thai
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Coloração amarelo claro, com intensas e finas borbulhas, formando uma coroa de espuma branca na superfície do líquido. Expressa aromas equilibrados entre o frescor de suas variedades e a prolongada permanência sobre borras finas: cítricos, flores brancas, frutos secos, cevada tostada e levedura. Sua cremosidade e estrutura envolvem o paladar, em meio a uma refrescante e equilibrada acidez.

Impressões da Rafaela
Espumante bem feito, que vai agradar a maioria das pessoas que o provar. Sabor tem um quê de abacaxi. Gostoso. Parece leve, mas creio que fica melhor se harmonizado com algum comida.

Comentário do Claudio
Exame visual: Amarelo bem clarinho
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Este espumante foi apresentado em uma edição do Winebar. Acabamos não bebendo no dia da transmissão on line, mas não deixamos de provar. Este espumante, como o rótulo sugere, é alegre e festivo. Um espumante fácil, descomplicado, refrescante, para beber sem compromisso. A garrafa vai rápido e agrada pelo seu perfil leve. Espumante para festa e para eventos com públicos ecléticos. Resumindo, um espumante divertido.

2 de novembro de 2014

Novo espumante rosé da Dunamis é apresentado no Winebar

Nome: Dunamis
Safra: 2013
País: Brasil
Região: Bento Gonçalves
Produtor: Dunamis Vinhos
Importador: -

Uvas/Corte: Malbec 50% e Merlot 50%
Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Gentilmente oferecido pelo Winebar/Dunamis
Quando foi comprado: -
Degustado em: 29 de outubro de 2014
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Quibe e pães árabes
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Possui cor salmão clara. Em boca acidez refrescante e equilibrada com forte presença de sabor frutado. Notas de frutas vermelhas como morango, cereja e groselha se fundem originando um aroma delicado e fino.

Impressões da Rafaela
A Dunamis Vinhos apresentou no Winebar este novo rosé brut. O vídeo completo pode ser acessado aqui. Fiquei bem impressionada. Este espumante é diferente de outros que já provei, parece ter mais corpo, mais personalidade, além de aromas bem presentes, tanto no nariz quanto em boca. Gostei muito. Nas próximas semanas, iremos provar os outros dois vinhos que foram enviados para degustação, os já conhecidos Ar Brut e Ar Moscatel.

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: A Dunamis é uma novata vinícola brasileira que desde o seu nascimento se propôs a seguir caminhos diferentes. Em geral, seus vinhos e espumantes são fáceis de se beber, sem complicação. Já fizeram pesquisa com consumidores, já lançaram um Merlot vinificado em branco e tivemos a oportunidade de provar durante a última edição do Winebar o último lançamento: um espumante rosé feito de Merlot e Malbec. O mais interessante deste espumante é que ele foge do óbvio. Fácil de beber, ele apresenta notas florais em boca, corpo médio e boa acidez. É um espumante diferente, bem feito e que me agradou muito. Vai funcionar bem com os dias de calor que estão por vir.

31 de outubro de 2014

Um Chianti que não tem erro: Brancaia Chianti Classico 2008

Nome: Brancaia
Safra: 2008
País: Itália
Região: Chianti Classico
Produtor: Brancaia
Importador: Grand Cru

Uvas/Corte: Sangiovesse 85% e Merlot 15%
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Presente de aniversário do Paulão, do blog Nosso Vinho
Quando foi comprado: - 
Degustado em: 1º de agosto de 2014
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Pizzas caseiras
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Perfect with: Grilled meats, beef and veal roasts, stews, grilled fish and pasta dishes with strong sauces.

Impressões da Rafaela
Ô vinhozinho bom! Foi um jantar perfeito, pois as pizzas estavam muito saborosas também. Claudio está cada vez com uma mão melhor para pizzas e pãos. Este vinho nos lembrou imensamente da Itália, parecia ter gosto da viagem. Bateu uma saudade até. Chianti me faz pensar que eu moraria fácil na Itália.

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Se você é fã de Chianti, já deve ter provado algum Brancaia. Se você não costuma beber e quer provar um belo e típico Chianti, este é a pedida certa. Vinho muito bem feito, redondo, um corte de Sangiovesse e Merlot, muito equilibrado e prazeroso. Um belo companheiro para pratos de massa. Final de boca longo e agradável. Um vinho que dá vontade de beber mais um pouco, um típico Chianti.

30 de outubro de 2014

Uma aula sobre a Chandon proferida pelo bem-humorado François Hautekeur

Chandon Réserve Brut foi o meu preferido entre os quatro espumantes que provei durante a degustação promovida pelo Deli Delícia no último dia 28 de outubro de 2014 aqui no Rio de Janeiro. Experimentei também o Riche Demi-sec, o Brut Rosé e o Passion. A apresentação foi realizada pelo simpático e bem-humorado sommelier François Hautekeur, enólogo oficial da LVMH - aliás, fiquei muito surpresa com a quantidade de marcas que estão sob o guarda-chuva da LVMH.

A Chandon se posiciona como uma marca de luxo. François deu uma aula sobre a Chandon e sobre como a vinícola produz seus espumantes. O aniversário de 41 anos foi no dia seguinte à apresentação, em 29 de outubro. A primeira Chandon foi criada na Argentina em 1959. A unidade brasileira surgiu em 1973, na Serra Gaúcha (Mario Geisse está presente nos primórdios da história da
Chandon). Quem já viajou para Bento Gonçalves, já deve ter passado pela frente da vinícola, que fica na RS-470, entre Garibaldi e Bento.

François nos contou que há mais de 20 anos a Chandon é autônoma, mas a "herança" da matriarca Möet & Chandon pode ser percebida na maneira como as videiras são cultivadas. Os vinhedos da Chandon ficam na Serra Gaúcha e na Serra do Sudeste. De acordo com o sommelier, como a Chandon foi a primeira a chegar à Serra do Sudeste, escolheu a melhor parte. Vale dizer que os espumantes da Chandon têm apenas 30% de uvas próprias. Os outros 70% são comprados de 135 famílias. Todas as garrafas produzidas no Brasil são consumidas no próprio país.

Eu gostei muito da forma como François conduziu a apresentação. Confesso que nunca tinha ouvido um enólogo recomendar decantar um espumante, como ele sugeriu fazermos com o Riche - para parecer mais doce e acompanhar ainda melhor uma sobremesa. Quando provamos o Passion, ele recomendou colocarmos uma pedrinha de gelo, para quebrar um pouco o doce. O que ele quis mostrar, no final das contas, é que o cliente tem que sentir prazer com aquela bebida que está provando.

Ele também deu dicas de harmonização. Anotei algumas, mas o melhor é ir ao site da Chandon, pois lá está tudo bem explicadinho: http://www.chandon.com.br.

Ah, sim, na Deli Delícia, os espumantes custam R$ 65 a unidade.

A apresentação da Chandon marcou a inauguração do mezanino da Deli Delícia como local de eventos. Atualmente, no final da tarde, há um buffet de lanchinhos bem bonitos, que são vendidos a peso (o quilo custa R$ 59). As próximas atividades serão realizadas sempre às quintas, no final da tarde (entre 17h e 18h).

Comida japonesa com vinho branco Uruguaio. Combina?

Nome: Estival
Safra: 2012
País: Uruguai
Região: Atlantida
Produtor: Viñedo de los Vientos
Importador: Wine.com

Uvas/Corte: Gewurztraminer 60%, Chardonnay 30% e Moscato Bianco 10%
Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 44
Onde foi comprado: wine.com.br
Quando foi comprado: Dezembro de 2013
Degustado em: 31 de julho de 2014
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Sushis do Matsuda, feitos pelo simpático Inácio
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
-

Impressões da Rafaela
Combina sim! De qualquer forma, talvez se ele for bebido sozinho ou apenas com algum pãozinho simples, o sabor fique mais ressaltado. Como sempre, Claudio me apresentou várias opções de vinhos para eu escolher um para acompanhar o jantar. Gostei deste e ele atendeu exatamente ao que eu queria. É daqueles vinhos superagradáveis, fresco, leve, com maciez. Ele é tão leve que quase não apresenta retrogosto, mas isso não chega a ser um problema. Aproveitei para fazer um brinde a uma semana de bastante trabalho, mas daquele tipo de trabalho recompensador. Fazia tempo que não me sentia tão jornalista.

Comentário do Claudio
Exame visual: Dourado escuro e e intenso, bonita cor.
Exame olfativo: Algo de mel e castanhas.
Exame gustativo: Segunda vez que provamos este vinho uruguaio de uma vinícola de muita personalidade, a Viñedo de los Vientos. Com um corte peculiar, a Gewürztraminer mostra-se bastante presente. Vinho muito equilibrado e fresco, com boa fruta, algo tropical em boca, leves notas doces e boa acidez. Vinho de personalidade e estilo próprios, que foi muito bem com nossa comida japonesa. Quem procura um vinho branco diferente e interessante, fica a dica.

27 de outubro de 2014

Salton Paradoxo Gewürztraminer, um interessante vinho branco no Winebar

Nome: Salton Paradoxo
Safra: 2014
País: Brasil
Região: Campanha Gaúcha
Produtor: Salton
Importador: -

Uvas/Corte: Gewürztraminer 100%
Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Rosca
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 25
Onde foi comprado: Gentilmente nos presenteado pelo Winebar.
Quando foi comprado: -
Degustado em: 9 de outubro de 2014
Onde bebeu:  Em casa
Harmonizado com: Sushi
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Amarelo palha vivo em sua coloração. Notas florais de rosas, e frutais de pera, lichia, pomeloe abacaxi aparecem no aroma. Seu sabor é leve e refrescante, de agradável permanência no paladar.

Impressões da Rafaela
Vinho extremamente leve. Bom para ser bebido até sem comida. Ótimo custo/benefício. Ele entrega cada centavo pago e ainda sobra um troco. Este foi o primeiro Winebar com transmissão pelo You Tube. Ficamos bem satisfeitos com a qualidade. Quem ainda não conhece o projeto Winebar, recomendo fazê-lo: www.winebar.com.br. É um vinho que vale a pena ter em casa para reuniões com amigos.

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Mais uma edição do Winebar com a participação da vinícola Salton mostrando suas novidades. A Salton está se especializando em produzir bons vinhos com ótimo custo, perfeitos para quebrar os preconceitos que ainda existe ao vinho brasileiro. Este Gewurztraminer, cepa pouco plantada por aqui, se mostrou muito agradável e bem feito. Vinho leve, aromático, delicado, leve acidez, fácil de se beber e vai agradar a paladares diferentes. Versátil, pode-se bebê-lo sozinho ou serve para acompanhar muito bem alguns pratos de comida. Comemos com sushi de salmão, que combinou perfeitamente. Um vinho descontraído e que vale ser degustado.

Aniversário em São Carlos/SP com o vinho português Terras do Pó

Nome: Terras do Pó Tinto
Safra: 2012
País: Portugal
Região: Península de Setúbal
Produtor: Casa Ermelinda Freitas

Uvas/Corte: 50% Castelão “Periquita”, 30% Syrah, 20% Touriga Nacional
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: Gentilmente oferecido pela Milena
Onde foi comprado: -
Quando foi comprado: -
Degustado em: 26 de julho de 2014
Onde bebeu: Em São Carlos, SP
Harmonizado com: Cassoulet
Com quem: Claudo, Rafaela, Milena, Rodrigo, Emília, Luiz, Marie, Ivan e demais convidados da festa de aniversário

Comentário do Produtor
A ruby-coloured wine that is concentrated, rich in good-quality tannins and very complex. With aromas reminiscent of mature red fruit, it is well matched by the wood which endows it with a touch of vanilla. A persistent, long-lasting finish.

Impressões da Rafaela
O início do fim de semana já havia sido bom na noite de sexta-feira, mas ficaria ainda melhor no sábado de comemoração do aniversário da Milena. A festa começou na hora do almoço e seguiu até a noite. Eu adorei ter conhecido o Baco, o cão que tem certeza que é gente. Ele é muito fofo! Foi um dia muito agradável na companhia de amigos queridos.

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Sempre é difícil escolher um vinho para uma festa. O vinho tem que ser bem feito, versátil, agradar aos que não bebem vinho regularmente e surpreender aqueles que apreciam vinhos com frequência - e ainda não atrapalhar as comidas que serão servidas. Vinho de boa fruta em boca, redondo e bastante agradável. Passamos a tarde em um bom papo entre amigos e bebendo este vinho português.

21 de outubro de 2014

Provamos dois espumantes feitos pela Embrapa

Nome: Brut Charmat / Extra Brut Champenoise
Safra: - / 2011
País: Brasil
Região: Nova Prata, na Serra Gaúcha
Produtor: Embrapa

Uvas/Corte: Riesling Itálico 
Teor alcoólico: 12.5% /
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Gentilmente oferecido pela Milena, que trabalha na Embrapa e comprou diretamente de lá
Quando foi comprado: -
Degustado em: 25 de julho de 2014
Onde bebeu: em São Carlos, SP
Harmonizado com: -
Com quem: Claudio, Rafaela, Milena, Rodrigo, Emília, Luis, Maria Luiza, Marie e Ivan

Comentário do Produtor
O espumante Extra Brut branco foi produzido com 100% de uvas da variedade Vitis vinifera Riesling Itálico ISV1 (sinonímia de Pignoleto), provenientes de Nova Prata, Serra Gaúcha. Apresenta coloração palha-esverdeada, aroma intenso, remetendo a cítricos e pomelo, e paladar com notas de amêndoas e avelãs, acidez marcante, boa cremosidade e agradável persistência. Evidencia o permanente esforço da Embrapa Uva e Vinho no sentido de identificar cultivares de uva aptas à elaboração de produtos superiores. A produção foi de 3,6 mil garrafas.

Impressões da Rafaela
Este foi um fim de semana bastante feliz. Viajamos com os amigos Marie e Ivan para São Carlos, para nos despedirmos da Milena e do Rodrigo, que iriam (e foram) passar uma temporada em Paris, e revermos a Emília com a família. Para completar, era aniversário da Milena na sexta-feira, dia em que chegamos. Fizemos vários programas até no domingo, com direito até à Festa da Polenta de Santa Olímpia. Logo depois de nos instalarmos, fomos todos jantar em um bom restaurante da cidade. Milena levou algumas garrafas de espumante da Embrapa para provarmos. Lembro-me de ter gostado dos dois. Felizmente, ganhamos uma garrafa para beber em casa!

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: A Embrapa Uva e Vinho produz espumantes. A produção é pequena e, em geral, vendida para os funcionários. Tivemos a sorte de provar dois espumantes diferentes durante jantar de aniversário da Milena em São Carlos, no interior de São Paulo. O primeiro espumante provado foi um leve e agradável brut feito pelo método charmat longo, com 100% das uvas Riesling Itálico. Fácil de beber e de boa acidez, consumimos rapidamente a garrafa. Passamos para um Extra Brut, feito pelo método tradicional. Um espumante de mais corpo, mais complexo, com notas de amêndoas e fermento. Ideal para acompanhar a comida. Boa cremosidade em boca. É um espumante bem interessante. Noite muito agradável, início de nosso final de semana em São Carlos.

19 de outubro de 2014

Abreu Garcia Festividad e Ontanon Reserva 2004 em jantar com o Evandro e a Paula

Nome: Abreu Garcia Festividad/ Ontañón Reserva
Safra: 2004 / 2011
País: Brasil / Espanha
Região: Campo Belo do Sul / Rioja
Produtor: Abreu Garcia / Bodegas Ontañón
Importador: - / Dolivino

Uvas/Corte: Chardonnay e Pinot Noir / Tempranillo e Graciano
Teor alcoólico: 11.8% / 13%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: - / -
Onde foi comprado: Comprado na loja da vinícola em Florianópolis / Gentilmente oferecido pelo Evandro
Quando foi comprado: -
Degustado em: 21 de julho de 2014
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Massa fresca e molho caseiro
Com quem: Claudio, Rafaela, Paula e Evandro

Comentário do Produtor
Cor amarelo palha, típico do método Champenoise. Perlage fina e persistente. Aromas de pão torrado e frutas secas, como amêndoas e damascos. Possui boa persistência e acidez agradável.
Reservas are produced only in vintages of exceptional quality, and the Ontañon Reserva comes from our most select vineyards on the slopes of the Sierra Yerga Mountains, just above the town of Quel in Rioja baja. The product of some of our oldest vines, Ontañon Reserva displays notes of deep, full fruit flavors but with ample acidity, minerality and earth notes drawn from the land where the fruit is grown. It has backbone, fine-laced acidity, structure and natural grape tannins that that will ensure its integrity for years to come. Drink our Reserva with lamb, roast pork, game, mushroom risotto and meat-based pasta dishes.

Impressões da Rafaela
Eu já tinha ouvido falar bastante sobre a Paula, a enóloga da Aracuri. Claudio a havia conhecido em uma feira e depois ela nos presenteou com alguns vinhos lá de Vacaria. Ainda não tínhamos nos encontrado pessoalmente. A oportunidade surgiu quando a Paula veio ao Rio a trabalho. Evandro, do blog Confraria2Panas, que já conhecemos há algum tempo, também veio. Estava marcado o encontro. Foi uma noite bem divertida, gostamos muito. Começamos com este bom espumante catarinense e depois provamos o vinho trazido por eles, que estava muito bom. Esperamos repetir o encontro em breve, seja aqui no Rio, em São Paulo ou no Rio Grande do Sul.

Comentário do Claudio
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Noite muito agradável na companhia do Evandro e da Paula. Conseguimos marcar um jantar aqui em casa pois a Paula veio ao Rio em função de compromissos de divulgação do vinhos da Aracuri, vinícola da qual é enóloga. Em função da Rafaela ser da região dos Campos de Cima da Serra, sempre procuramos conhecer mais os projetos de vinícolas de lá. Assim, acabei conhecendo a Paula e combinamos que quando ela viesse ao Rio nos encontraríamos. E assim foi feito. Preparamos um jantar e para abrir os trabalhos provamos o Festividad, espumante da vinícola catarinense Abreu Garcia feito pelo método tradicional. Um bom espumante, que apresenta notas adocicadas, provavelmente usa a quantidade máxima permitida de açúcar por litro para um espumante brut (15 g.). Gostei do espumante, ele é sem dúvidas bem feito, mas fiquei curioso imaginando como seria se tivesse um pouco menos de açúcar. Acho que agradaria mais o meu paladar. Abriu bem a noite. Depois passamos para um vinho que o Evandro é fã, o ótimo Ontanon Reserva. Um belo tinto espanhol, que eu já havia provado também pelas mãos do Evandro, anos antes, em um aniversário que comemorei em São Paulo. Um vinho que já apresentava notas de evolução, prazeroso, taninos domados e no ponto para ser degustado. Noite muito agradável. Vamos repetir!