25 de maio de 2013

Tem suco no blog: 2 - Perini


Perini
Suco de uva integral (100% natural, sem conservantes, sem adição de açúcar, corantes ou água)
Vinícola Perini, Farroupilha/RS
300ml, R$ 7,50
Uva bordô
145kcal em cada 200ml

Suco muito gostoso. Ideal para quem gosta de um suco mais doce - há até um aviso aos diabéticos devido à quantidade de açúcar proveniente da própria uva. Bonita e intensa cor. Não muito denso, mas sem ser ralo. É apenas mais fluído que os sucos em geral. Não acumula cristais, mas apresenta bastante depósito no fundo da garrafa. A embalagem é muito bonita. O rótulo é bonito, desenhado em tons tintos. Este suco tem a validade de três anos. O anterior que bebemos, Campo Largo, tinha duração de dois anos. Não sabíamos que um suco destes podia durar tanto tempo. Precisamos aprender muito ainda sobre o assunto.
Recomendamos!

24 de maio de 2013

Encerrando bem o fim de semana: Leyda Reserva - Cabernet Sauvignon 2011

Nome: Leyda Reserva
Safra: 2011
País: Chile
Região: Valle del Maipo
Produtor: Leyda
Importador: Grand Cru

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon 100%
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço:
Onde foi comprado: Wine
Quando foi comprado: Março de 2013
Degustado em: 21 de abril de 2013
Onde bebeu: Em casa, no rio
Harmonizado com: Pães do Talho Capixaba, azeitonas pretas, pasta de tomate seco, queijos
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Ciruelas y guindas entrelazadas con notas de tabaco y mocca. Es un Cabernet expresivo en donde predomina la tipicidad frutal por sobre la madera.En boca tiene fruta viva lo que lo hace un vino fresco y jugoso de taninos suaves y amigables.

Comentário da Rafaela
Exame visual: Rubi, transparente.
Exame olfativo: Supercheiroso. A cada taça, um cheiro diferente. Senti aromas de cereja e mel. Logo depois de aberto, havia bastante cheiro de álcool, o que sempre me faz tossir.
Exame gustativo: Para encerrar um fim de semana de muitas atividades, assim como para não desperdiçar o que havíamos comprado para o sábado à noite, resolvemos abrir esta meia garrafa no final do dia de domingo. Este vinho é leve, mas tem um sabor amargo no final. Não chega a ser um defeito, mas pode incomodar quem tem paladar mais sensível a este tipo de gosto. No início, senti um gosto adocicado, mas depois este sabor sumiu.
Nota: 88.0

Comentário do Claudio
Rótulo: -
Exame visual: Rubi vivo, translúcido.
Exame olfativo: Nariz intenso. Início aparecem notas de álcool, evolui bastante depois de aberto para notas de fruta, algo entre a goiba e ameixa. Nariz bem límpo.
Exame gustativo: Mais uma meia garrafa que compramos na Wine. Este Leyda se mostrou um bom vinho, bem feito, correto, e ótimo custo/benefício. Em boca, aparecem notas adocicadas, evolui para uma mistura de frutas com algo mais picante. Repete na boca o nariz. Um vinho bastante agradável que, se não vai surpreender, vai cumprir bem o seu papel de um vinho para beber sem compromisso. Vale provar.
Nota: 87,0

22 de maio de 2013

Château Lavergre - Dulong - Bordeaux Supérieur 2008

Nome: Château Lavergre - Dulong
Safra: 2008
País: França
Região: Bordeaux Supérieur
Produtor: Château Lavergre - Dulong
Importador: -

Uvas/Corte: Merlot, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc
Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: 55469 / -
Preço: 9,9 euros
Onde foi comprado: Aeroporto Charles de Gaulle
Quando foi comprado: Agosto de 2011
Degustado em: 20 de abril de 2013
Onde bebeu: Em casa, no rio
Harmonizado com: Pães do Talho Capixaba, pastinha de tomate seco e queijos
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Actuellement c’est un vin qui possède toutes les caractéristiques de la jeunesse : le fruit, l’éclat, la puissance. Au nez le fruit du raisin se mêle aux notes de café et de vanille apportées par le bois des barriques. En bouche l’attaque est souple, avec une belle ampleur. La trame tannique est dense, le
tout dans un équilibre d’arômes de fruits frais se mêlant aux arômes boisés, avec une belle finale.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Este foi um dia cheio de atividades, como eu gosto! Começamos com café da manhã em casa, seguido por ida ao Cadeg, onde compramos flores e vinhos. Depois, lembramos que fazia tempo que não íamos ao Café Lunático, onde tem uma feijoada bem boa e em porções ideais. Dali, seguimos para a Vivo. Incrível a quantidade de tempo que gastamos para consertar um erro na conta e comprar um telefone novo. Feliz com meu aparelho novinho em folha e lindão, seguimos para o hortifruti. Como estávamos no Leblon, resolvemos comprar uns queijos no Zona Sul e passar no Talho Capixaba. Adoramos os pães dali. Com muitas sacolas no carro, flores, vinhos e mudas de temperos, achamos que já estava na hora de voltamos para casa. O vinho escolhido para harmonizar com queijos, pães e afins foi este francês que comprei por impulso no final de uma viagem à Europa. Sabe quando você quer gastar os últimos euros no freeshop e tem apenas alguns minutos? Pois foi assim que escolhi este vinho, sob alta pressão, correndo contra o tempo. No final, mostrou-se muito bom, levinho, bem diferente do malbec bebido dias atrás que havia me deixado com dor de cabeça no dia seguinte. Este vinho, porém, pode ter um final bem amargo, depende muito com o que está sendo harmonizado. Com a pastinha de tomate seco ficou horrível, mas é um vinho ok no geral.
Nota: 88.0

Comentário do Claudio
Rótulo: Rótulo clássico e típico da região, com imagem do ilustração do Château.
Exame visual: Grená translúcido.
Exame olfativo: Início com notas que remetem a tosta da barrica, depois de um tempo abre para algo mais vegetal e pimentas pretas. Apareceu leve álcool.
Exame gustativo: Sempre bom beber um vinho de Bordeaux. É uma das regiões mais importantes não só em qualidade, mas também em quantidade de rótulos. Este vinho é um típico exemplar da região, com corpo médio. Em boca, franco e direto, bem vivo e acidez marcante. Aquele vinho que pede uma comida, e que cresce quando bem acompanhado. Um Bordeaux agradável, sem grandes complexidades e que foi bem com algumas de nossas comidas.
Nota: 87.0 +

21 de maio de 2013

Saurus - Malbec 2008 no #malbecworldday

Nome: Saurus
Safra: 2008
País: Argentina
Região: Mendoza
Produtor: Família Schroeder
Importador: Decanter

Uvas/Corte: Malbec 100%
Teor alcoólico: 14%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: 10.234 / 15.000
Preço: -
Onde foi comprado: Gentilmente nos enviado pela Wines of Argentina
Quando foi comprado: -
Degustado em: 17 de abril de março de 2013
Onde bebeu: Em casa, no rio
Harmonizado com: Pizza
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
A la vista presenta colores rojos con destellos violáceos muy vivos.
En nariz, aromas a violetas se combinan con frutos rojos como ciruelas y guindas.
Su fermentación en barricas de roble aporta notas a vainilla y cacao, lo que lo
convierten en un vino elegante.
En boca es frutado, con taninos dulces y buena acidez.
Vino estabilizado naturalmente, embotellado sin filtrar

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Para comemorar o Dia do Malbec, foram organizadas várias ações em diferentes cidades do mundo. Aqui no Brasil, houve também outras ações. Recebemos este e outros vinhos por conta do aniversário da casta. Ficamos bem felizes. Eu especialmente, pois adoro malbec. Este vinho estava muito bom. Há muitos anos fomos a uma degustação da Família Schroeder no Clube Paissandu. Foi minha primeira degustação na vida. Na época, eu não havia gostado tanto assim dos vinhos. Desta vez, achei este bem bom.
Nota: 89.0

Comentário do Claudio
Rótulo: Garrafa pesada e rótulo com informações sobre o vinho, a colheita etc. Gosto deste estilo informativo.
Exame visual: Rubi vivo e translúcido.
Exame olfativo:
Exame gustativo: Depois de dar uma passada na festa do Consulado da Argentina pelo Malbec World Day, voltei para casa para participar de mais uma atividade, a degustação on-line de vinhos Malbec. Recebemos da Wines of Argentina, 3 diferentes malbecs para serem degustados com a intenção de descobrirmos as grandes diferenças que existem entre os malbecs de diferentes regiões. Abrimos inicialmente este exemplar da Patagônia. Meu primeiro comentário sobre o vinho foi: "Um Malbec diferente". Um vinho interessante, com bastante fruta em boca, mas uma fruta fresca a limpa, como morango. Um vinho muito vivo em boca, talvez algum toque mineral e leve adstringência. Um vinho que não é muito pesado, mas que tem boa intensidade em boca. Se a ideia era mostrar a diversidade da malbec, o pessoal da Wines of Argentina acertou em cheio. Vale provar para quebrar paradigmas de que todo vinho de uva malbec é igual.
Nota: 89,0 +

20 de maio de 2013

Tem Suco no Blog: 1 - Campo Largo

Campo Largo
Suco de uva integral (100% natural, sem conservantes, sem adição de açúcar, corantes ou água)
Famiglia Zanlorenzi, Campo Largo/PR
1,5l, R$ 14,99
Uva não especificada
103kcal em cada 200ml

Desde o começo do ano, decidimos cuidar melhor de nossa alimentação e transformar as atividades físicas em compromisso sério. Tomada essa decisão, passamos a ler mais sobre os alimentos que ingerimos. Após assistirmos ao filme Muito Além do Peso, ficamos alarmados com a quantidade de açúcar contida nos sucos feitos à base de néctar de fruta. Saber disso não poderia ter tido efeito melhor em nosso dia a dia. Cortamos completamente esse tipo de bebida e passamos a comprar frutas para fazermos nossos próprios sucos. Quando não temos frutas em casa ou queremos algo mais rápido, bebemos suco de uva. Já provamos vários. Como muitos dos sucos são produzidos por vinícolas brasileiras, pensamos: por que não compartilhar nossas experiências?

Começamos então pelo suco de uva integral Campo Largo. Ele tem boa textura e densidade média (nem tão denso, nem ralo). Pode ser bebido puro, mas há uma recomendação na garrafa dizendo que pode ficar ainda mais gostoso se batido com gelo. Fica muito bom geladinho. Ele é doce na medida certa e tem aquele leve amarguinho no final, uma característica de muitos sucos de uva. Lembra suco caseiro. Não acumula cristais, apenas um pozinho no fundo da garrafa. Vale o preço.
Recomendamos!

Você tem alguma indicação? Provou algum suco que gostou? Compartilhe conosco.
Em breve, publicaremos outros sucos. Fiquem ligados!


19 de maio de 2013

Festa no Consulado da Argentina no #malbecworldday


Fomos convidados para uma festa no Consulado da Argentina em comemoração ao Malbec World Day. Os eventos e comemorações do dia mundial do Malbec foram intensos. No Consulado, aqui no Rio, houve uma pequena feira de vinhos, apresentações de tango, exposição de fotos, além da presença de muitos hermanos e do Cônsul. As festas no consulado têm um clima agradável de confraternização de argentinos. Além de comer uma empanada, provei os vinhos da feira. Destaco alguns:

- Masi Paso Doble 2010, importado pela Mistral, um vinho que já comentei aqui no blog, corte de malbec com corvina, vinho fácil de se gostar e com bom custo/benefício.

- Luigi Bosca Malbec Reserva, importado pela Decanter, já não provava este vinho há algum tempo. Um malbec consistente e muito bem feito. Vinho feito para agradar.

- Da Importadora Grenache, provei três vinhos de uma vinícola que não conhecia, a Bournett. Gostei dos produtos. Primeiro provei o Malbec Roble IG, vinho da região de San Rafael, com boca viva e intensa e mais aberta, e com perfil diferente dos malbecs que vemos com frequência. Muito interessante. Depois, provei o Malbec Numerado, fechado no nariz e alguma nota química na boca, de perfil mais gastronômico e interessante também. Por último o que mais gostei, o Edición Limitada, um corte de 75% de merlot com 25% de Malbec. Estilo velho mundo, elegante, delicado, vinho muito interessante. Fiquei com vontade de prová-lo novamente com calma.

- Provei três vinhos da Bodega Lagarde: Um malbec 2010, vinho de entrada muito bem feito, bastante fruta, bem redondo em boca, vinho certeiro, que vai agradar por cerca de R$ 47. Boa compra. Na sequência, um malbec DOC 2010, um vinho que se apresentou mais fechado. Deve ainda evoluir na garrafa. Bom vinho, mas não surpreende. Por último, provei novamente o Primeras Viñas, ótimo vinho já comentado no blog 

- Da Nieto Senetiner, provei dois vinhos da linha básica Emilia. Já comentamos a proposta desta linha aqui no blog: vinhos fáceis, frutados e mais leves. Provei primeiro o malbec, que segue esta cartilha, sem surpresas. Já o corte de malbec com Bonarda se mostrou bem mais interessante, surgiram notas defumadas, o que lhe deu um pouco de complexidade. Um vinho um pouquinho mais sério.

- Para fechar, provei os vinhos da Penedo Borges. Um malbec reserva 2010, um malbec gran reserva 2009 e o top da vinícola, o Ícono Malbec 2010. Todos vinhos de perfil moderno, taninos redondos, fruta intensa, notas de madeira e boa presença em boca. o Ícono destaca-se por ter bastante corpo, muita estrutura. Deve envelhecer muito bem. Típico vinho moderno, mas muito bem feito e que impressiona. Vale guardar uma garrafa deste vinho por mais alguns anos.

Bons vinhos na festa do consulado argentino para o Malbec World Day.

18 de maio de 2013

Vitiano 2010 - Falesco

Nome: Vitiano
Safra: 2010
País: Itália
Região: Umbria
Produtor: Falesco
Importador: -

Uvas/Corte: Merlot 33%, Cabernet Sauvignon 33% e Sangiovese 34%
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 68
Onde foi comprado: Restaurante Anna
Quando foi comprado: -
Degustado em: 16 de abril de 2013
Onde bebeu: Restaurante Anna, no Rio
Harmonizado com: Massas
Com quem: Claudio, Rafaela, Miguel, Paula, Marcelo, Carol, Lucas e Carlinhos

Comentário do Produtor
n rosso giovane, versatile, di esplosiva e succulenta fragranza aromatica e di immediata e piena godibilità, che si presenta con magnifica veste nel suo color rubino intenso e profondo. Importante e solido nel suo vasto corredo organolettico, è alto nel patrimonio polifenolico che si coniuga armoniosamente ad una fresca e saporita acidità.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Depois do bem-sucedido encontro no Gonzalo, foi marcada a segunda edição do Jantar Mix. Desta vez, foi no restaurante Anna, que fica à frente do canal do Jardim de Alah. Já estivemos algumas vezes nesse restaurante e sempre a experiência é muito boa. O restaurante é amplo, há um bom espaço entre as mesas, o que promove um clima muito tranquilo, ninguém é obrigada a "participar" da conversa da mesa ao lado. Este vinho estava muito bom, apesar de a primeira garrafa estar muito diferente da segunda. Foi até uma boa experiência ficar no mesmo vinho, para perceber como duas garrafas, de mesma safra, podem conter produtos levemente diferentes. Em temperatura ambiente, ele ficou melhor. Estava tudo muito bom! Que venha o terceiro encontro!
Nota: 89.0

Comentário do Claudio
Rótulo: -
Exame visual: Cor muito envolvente. Muito vivo. Rosés sempre rendem boas fotos.
Exame olfativo: Bem fresco, leve, notas frutadas. Direto
Exame gustativo: Esta foi a segunda edição do Jantar Mix que fizemos e desta vez no restaurante Anna em Ipanema. Este restaurante possui uma boa carta de vinhos, com foco em vinhos italianos e com preços corretos. Sempre vejo muitos vinhos que não conheço nesta carta e procuro arriscar algo diferente para provar. Escolhi um vinho italino de um produtor que já conhecia, Falesco. Um vinho da Umbria, corte de Sangiovese com as francesas Merlot e Cabernet Sauvignon. Boa surpresa, vinho equilibrado, taninios redondos, elegante e um bom companheiro para as ótimas massas que são servidas no Anna. O vinho agradou bastante e resolvemos pedir uma outra garrafa e o vinho da segunda garrafa estava diferente. Deve ter sido armazenado em outro lugar ou com algum problema na rolha. Não estava estragado, mas menos presente que o anterior. Foi mais uma noite agradável com bom papo, boa comida e bom vinho.
Nota: 

Tarapacá Gran Reserva - Cabernet Sauvignon 2010

Nome: Tarapacá Gran Reserva
Safra: 2010
País: Chile
Região: Vale do Maipo
Produtor: Viña Tarapacá
Importador: Épice

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon
Teor alcoólico: 14%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Wine.com.br
Quando foi comprado: Fevereiro de 2013
Degustado em: 11 de abril de março de 2013
Onde bebeu: Em casa, no rio
Harmonizado com: Massa integral com pomarola e carne de porco
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor

Cor: Apresenta intensa cor rubi.
Aroma: Boa intensidade aromática com notas de frutas vermelhas como cereja e framboesa, toque de especiarias, tabaco e chocolate. Possui também um leve toque mentolado.
Paladar: Encorpado, taninos maduros e equilibrados, de perfeita harmonia entre taninos provenientes da madeira e do vinho. No retrogosto o vinho é persistente, complexo e de muito vigor.
Harmonização: Carnes vermelhas. caça, queijos de massa dura, lombo de cordeiro assado, risotos e massas com molhos ricos e estruturados.


Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Vinho para ser consumido num dia qualquer de semana, não é muito encantador. Meia garrafa é o ideal. Neste dia, eu ainda estava achando que me dedicaria a um determinado projeto de doutorado. Meu orientador ainda não tinha derrubado todas as minhas certezas... (vejo isso pelas anotações feitas no canto do bloquinho durante a degustação).
Nota: 88.0

Comentário do Claudio
Rótulo: -
Exame visual: Rubi translúcido.
Exame olfativo: Notas típicas de goiaba, tradicional em vinhos chilenos. Início com leve álcool e pimenta preta.
Exame gustativo: Mais uma meia garrafa que comprei da wine.com. Este vinho chileno é feito com um blend de diversos lotes de Cabernets diferentes. Boa entrada de boca, com notas de frutas. Evoluiu na taça depois de um tempo aberto, vinho de corpo médio e final de boca com leve amargo, que foi desaparecendo com o tempo. Aparecem notas de defumado e ervas. Talvez esperasse um pouco mais deste vinho, mas acompanhou bem o jantar.
Nota: 87.0

17 de maio de 2013

Espumante no almoço em Uberlândia, branco e tintos no happy hour em São Paulo


Seis de abril de 2013, último dia em Uberlândia e voo de volta ao Rio programado para o início da tarde. A escala em São Paulo seria longa. Saímos para tomar café da manhã e na volta para o VPT Home, o Gil resolveu abrir um espumante. O escolhido foi o ótimo Cave Geisse Blanc de Noir. Já havia provado este espumante e mais uma vez comprovou-se toda sua qualidade. É um espumante elegante, equilibrado muito envolvente em boca com sua bela cremosidade e acidez na medida. Muito bem feito, e que vale provar. Já estava chegando a hora do almoço e resolvemos levar uma garrafa para o restaurante. Desta vez o escolhido foi o espumante Valmarino & Churchill. Outro espumante que provei em outras oportunidades e que gosto muito, mas tivemos uma surpresa ao abrir esta garrafa. O espumante estava muito marcado na madeira. Alguma coisa aconteceu em sua produção. Toda a complexidade e notas interessantes foram atropeladas pelo excesso de madeira. Uma pena! Saímos correndo para o aeroporto, pois já era hora do meu voo.
Como sabia que ficaria muito tempo em Congonhas, combinei com meu amigo Deco Rossi de nos encontrar para beber uma taça de vinho no Bardega, novo local de SP que vende vinhos em taça através das Enomatics. São 110 rótulos para você escolher. Ao chegarmos no local, o bar ainda não tinha aberto. Seguimos para o nosso plano B, o ótimo Empório Santa Maria, onde também há alguns vinhos vendidos em taça. Bebemos três taças de diferentes vinhos. O melhor foi um branco de Meursault, mas infelizmente não anotei o nome do produtor. Já era hora de voltar ao aeroporto para não perder o voo de volta ao Rio.
Foi um sábado muito agradável com a oportunidade de encontrar amigos, beber vinhos em dois estados diferentes.
Obrigado, Gil e Érika, por me receberem em Uberlândia, e ao Deco, pela companhia em São Paulo.

15 de maio de 2013

Champagne e vinho branco esloveno no VPT Home


Nome: Montaudon Brut / Chardonnay Bagueri 2008
Safra: -2008
País: FrançaEslovênia
Região: Champagne / -
Produtor: Montaudon /Vinska Klet Goriska Brda
Importador: WineWinelands

Uvas/Corte: Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier / Chardonnay 100%
Teor alcoólico: 12 / 13,9%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: Gentilmente oferecido pelo Gil e Érika
Onde foi comprado: -
Quando foi comprado: -
Degustado em: 04 de abril de 2013
Onde bebeu: VPT Home
Harmonizado com: Prato de peixe preparado pela Érika
Com quem: Claudio, Érika, Gil e Antonia

Comentário do Produtor
Foi elaborado com uvas 100%  Chardonnay colhidas a mão de regiões da Eslovênia como Vipolze, Cerovo e Kozana de solo de arenito. As vinhas possuem idade média de 30 anos e estão plantadas em forma de ‘’terraços’’. Esse exemplar fermentou em barricas de carvalho francês e estagiou por 9 meses ‘’sur lie’’,ou seja, em contato com as leveduras mortas em barricas novas do mesmo tipo. Apresenta linda coloração dourado com reflexos brilhantes. No nariz, é de enorme pureza, mostra nitidamente os aromas intensos de abacaxi maduro, bananas, maçãs e mangas, mas possui toques de manteiga, avelã e nuances de pão torrado. Em boca é de grande estrutura, encorpado e de sabor de madeira aromática e doce, mas finalizando com discreto e atraente toque especiado longo e sedoso. Ao mesmo tempo possui refrescância e equilibrio, graças a sua boa acidez.

Comentário do Claudio
Rótulo: -
Exame visual: 
Exame olfativo: -
Exame gustativo: No início do mês de abril, viajei a trabalho para Brasília e Uberlândia, e foi uma boa oportunidade para rever os amigos Érika e Gil, do blog Vinho para Todos. Acertei minha agenda de reuniões e cheguei na quinta-feira à noite a Uberlândia. Como sempre, fui muito bem recebido no VPT Home. A Érika é especialista em cuidar de cada detalhe para fazer você se sentir em casa, além de preparar coisas deliciosas na cozinha. Para abrir a noite, o Gil escolheu uma garrafa do Champagne Montaudon. Este Champagne é vendido pela Wine.com e eu já tinha lido muitos comentários sobre ele na internet, mas nunca o tinha provado. É uma ótima opção para quem quer beber um Champagne por um bom preço. Muito equilibrado, boa acidez, elegante. Um bom final, um conjunto muito agradável. Na sequência, o Gil sacou um vinho branco que eu não conhecia. Aproveitando que a Érika é fã de vinhos brancos e que ela tinha preparado uma receita ótima de peixe, provamos um chardonnay esloveno. Que excelente surpresa! O vinho encantou logo no primeiro gole. Um Chardonnay do jeito que gosto, sem madeira em exagero, notas minerais presentes, muito equilibrado e elegante, com um final bem presente. Com 5 anos de vida, está no ponto para ser bebido. Além de tudo, tinha uma bela e diferente garrafa. Primeiro vinho da Eslovênia que provei e que me agradou muito. Fiquei com vontade de prová-lo novamente e conhecer outros rótulos do país. Obrigado ao Gil e à Érika pelos vinhos e pela recepção calorosa no VPT Home.
Nota: -

9 de maio de 2013

O vinho mexicano, o restaurante uruguaio e os amigos de Teresópolis,RJ

Nome: Hex Von Wein / Ensamble Arenal Ba II / Bouza / Monte vide Eu
Safra: 2007 / 2007 / 2011 / 2010
País: Brasil / México / Uruguai / Uruguai
Região: Picada Café / Baja California / Montevideo / Montevideo
Produtor:
Importador: -

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon / Merlot, Cab. Sauvignon, Petit Syrah, Barbera e Zinfandel / Tannat / Tannat, Merlot e Tempranillo
Teor alcoólico: 12,6% / 13,6% / - / -
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: -
Quando foi comprado: -
Degustado em: 03 de abril de 2013
Onde bebeu: Gonzalo
Harmonizado com: Carnes diretas da Parrilla
Com quem: Claudio, Bruno Agostini, Joffre e mais no final o Gustavo sócio do Gonzalo

Comentário do Produtor
Vino tinto proveniente de viñedos cultivados en los antiguos cauces de arroyo, suelos con formaciones de grava y arenas profundas, los colores claros, subrayan su origen de tierras de transporte bien drenadas

Comentário do Claudio
Rótulo: -
Exame visual: Bonito tom rosado.
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Sempre gosto de dizer que uma das coisas mais bacanas do mundo do vinho é a capacidade que esta bebida tem de reunir amigos em torno de uma mesa para um bom papo e um bom jantar. Depois de muito tempo tentando, conseguimos acertar as agendas e finalmente marcar um jantar com dois amigos que conheci em situações e momentos diferentes, e que eram amigos da época de colégio. Trabalhei com o Joffre há alguns anos em um agência de publicidade. Nós dois saímos da agência, mas a amizade continuou. Além de ser um talentoso diretor de arte, Joffre também se aventura pela cozinha em um programa de TV, o divertido  Chef em Casa. O Bruno Agostini, eu conheci por meio do blog. Jornalista, blogueiro dos ótimos Enoteca e Rio de Janeiro a Dezembro, nos conhecemos em uma degustação. Para minha surpresa, descobri que o Joffre e o Bruno eram amigos da época de colégio, ambos cresceram em Teresópolis, na região serrana do Rio. Desde então, estamos tentando marcar um jantar, que finalmente saiu no início de abril. Local escolhido foi o excelente restaurante uruguaio Gonzalo, que já comentei aqui no blog: ótimo lugar para se comer uma verdadeira carne uruguaia, ambiente agradável, atendimento afiado e simpático a aceitar os vinhos levados pelos clientes. Escolhi duas garrafas para levar ao jantar. A primeira, um vinho brasileiro que gosto bastante, o sempre surpreendente Hex Von Wein 2007. Vinho orgânico, já comentado aqui no blog, prazeroso, sabor limpo, muito interessante. O segundo vinho da noite foi uma garrafa mexicana que ganhei do meu tio Carlos, importador das tequilas Revolution para o Brasil, eventualmente me presenteia com um vinho Mexicano. o Ensamble já estava repousando um tempo na minha adega e achei que seria bem interessante levar para o jantar. Um corte inusitado de cinco uvas, vinho de bom corpo, boa intesidade na boca, claras notas defumadas misturada com especiarias e frutas maduras ao fundo. Equilibrado, bem feito, uma boa surresa. Como o papo estava animado pedimos mais uma garrafa, desta vez um Tannat da Bodega uruguaia Bouza. Gosto muito de todos os vinhos desta vinícola. Quando estive no Uruguai tive o prazer de fazer uma visita e almoçar no excelente restaurante. Este Tannat, ainda jovem, muito agradável e bem feito. Taninos macios, boa fruta. ötima companhia para as carnes. Bom, quando já estávamos quase acabando, conheci o Gustavo, um dos sócios da casa que sentou na nossa mesa e o papo rolou por mais algum tempo. Gentilmente ele nos ofereceu uma garrafa do vinho top da Bouza, o excelente Monte Vide Eu que acompanhou um Vazio, nosso último pedido vindo da Parrilla. Para fechar a nossa noite, doce de leite Lapataia. Saimos de lá já pensando no nosso próximo encontro! Bela noite.
Nota: -

7 de maio de 2013

Habitat Brut Rosé - Quinta Don Bonifácio 2009

Nome: Habitat
Safra: 2009
País: Brasil
Região: Serra Gaúcha
Produtor: Quinta Don Bonifácio
Importador: -

Uvas/Corte: Pinot Noir
Teor alcoólico: 12%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 45,00
Onde foi comprado: Deu la Deu em Copacabana
Quando foi comprado: março 2013
Degustado em: 31 de março de 2013
Onde bebeu: Na casa da Marcela e do Mauro
Harmonizado com: Peixe
Com quem: Claudio, Regina, Marcela e Mauro

Comentário do ProdutorSafra 2009
Método - Champenoise, 24 meses em contato com as leveduras
Graduação Alcoólica - 12%
Composto por Pinot Noir
Visual - Rosa assalmonado, perlage delicada, fina e persistente
Olfato - Aroma de frutas vermelhas frescas, delicado e equilibrado
Paladar - Cremoso, muito equilibrado é um espumante gastronômico.
Temperatura ideal para consumo - 6ºc a 9ºc.

Comentário do Claudio
Rótulo: -
Exame visual: Bonito tom rosado.
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Comprei este espumante para o almoço na casa da Marcela e do Mauro. Já tinha visto esta garrafa algumas vezes e estava curioso para provar. Achei que poderia ir bem com o almoço preparado pelo Mauro. é um espumante de perfil gastronômico, que cresce acompanhado de comida. Sozinho ele pareceu um pouco duro em boca, faltando cremosidade. Final de boca com leve amargor. O espumante não chegou a empolgar, apesar de ter funcionado melhor com a comida. Quero provar o espumante branco para ver como é.
Nota: -

2 de maio de 2013

Casa Rivas Merlot 2010

Nome: Casa Rivas Safra: 2010
País: Chile
Região: Maipo
Produtor: VM S.A.
Importador: Premium

Uvas/Corte: 85 % Merlot; 13% Carmenère; 2% Cabernet Sauvignon.
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Wine.com.br
Quando foi comprado: março 2013
Degustado em: 29 de março de 2013
Onde bebeu: Em casa,
Harmonizado com: Pizza
Com quem: Claudio

Comentário do Produtor
Aromas a fruta negra como grosella, ciruela Madura y frutilla. En boca es muy frutoso, con taninos redondos y un pla- centero y sabroso final.

Comentário do Claudio
Rótulo: -
Exame visual: 
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Como a Rafaela tinha viajado, resolvi abrir esta meia garrafa de merlot para acompanhar uma pizza e o show do Killers que estava passando na TV. Esta garrafa estava estranha. A primeira impressão não foi boa, mas depois de um tempo aberto na taça, melhorou um pouco. Em boca, ele é amarrado, com um amargor final que é um pouco desagradável. Parece que faltou equilíbrio à esta garrafa. Acho que não dei sorte.
Nota: -

TH - Syrah 2010 / Lauriviana Blend 2008 com as carnes do Gonzalo

Nome: Terroir Hunter / Lauriviana
Safra: 2010 / 2008
País: Chile / Argentina
Região: Valle de Leyda / Mendoza
Produtor: Undurraga / Lauriviana
Importador: Abflug / Tres Marcos

Uvas/Corte: Syrah / Malbec 50%, Merlot 20% e Cabernet Sauvignon 30%
Teor alcoólico: 13,5% / 14,3%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Gentilmente nos oferecido pela Abflug / Presenteado ao Claudio pelo Marcelo
Quando foi comprado: -
Degustado em: 26 de março de 2013
Onde bebeu: Restaurante Gonzalo, no Rio
Harmonizado com: Diferentes tipos de carnes e acompanhamentos
Com quem: Claudio, Rafaela, Miguel, Paula, Marcelo, Carol e Lucas

Comentário do Produtor
-

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Este foi o primeiro "jantar mix", como os meninos resolveram batizar os jantares mensais em bons restaurantes do Rio com a presença das meninas - normalmente eles fazem um encontro mensal só de homens. Começamos pelo ótimo Gonzalo, restaurante que combina atendimento de primeira com pratos deliciosos. O jantar foi muito agradável, como sempre. Provamos esses dois vinhos, que estavam muito bons, mas não guardei detalhes, pois me dediquei à conversa com os amigos e ao pequeno Lucas, o integrante mais fofinho do grupo.
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo: -
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Como já comentei aqui, todos os meses tenho um encontro com amigos da época de faculdade. Resolvemos que deveríamos fazer um encontro com as mulheres presentes também, assim marcamos o primeiro jantar com todos presentes e o local escolhido foi o excelente Gonzalo. Já comentei aqui no blog sobre este restaurante Uruguaio do Leblon: ótima carne, atendimento atencioso ambiente agradável e ainda é possível levar seu vinho. Para esta noite levei duas garrafas e começamos a noite com um Syrah da consistente linha de vinhos chilenos o Terroir Hunters. Ótimo vinho, corpo médio, especiarias misturado com frutas. Muito interessante e todos da mesa gostaram. O segundo vinho da noite foi uma garrafa que o Marcelo havia me presenteado em meu aniversário. Era um blend Argentino que tinha todo o perfil de ser um vinho musculoso. Garrafa pesada e imponente, escolhi este vinho pensando ser um vinho de muita estrutura e que iria bem com as carnes. Acho que criamos uma expectativa que foi diferente do que o vinho era: não tinha tanta estrutura. É um bom vinho, foi bem com a carne, mas deixou a impressão na mesa que ficou faltando algo. Foi uma ótima noite. Na foto acima, como o café é servido no restaurante, em uma xícara de metal e com uma colher de doce de leite uruguaio.
Nota: 

1 de maio de 2013

Viva a Malbec: Lagarde Primeras Viñas - 2009 #cbe #malbecworldday

Nome: Lagarde Primeras Viñas
Safra: 2009
País: Argentina
Região: Mendoza
Produtor: Lagarde
Importador: Distribuidora Brasileira de Vinhos

Uvas/Corte: Malbec
Teor alcoólico: 14,7%
Rolha: Rosca
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Gentilmente nos oferecido pelo Wines of Argentina
Quando foi comprado: -
Degustado em: 13 de abril de 2013
Onde bebeu: Em casa, no rio
Harmonizado com: Risoto feito em casa para acompanhar o ótimo ossobuco Voilà
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
-

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Este vinho é uma prova de que vinhos malbec podem ter várias personalidades. Este não é um típico malbec, mas ainda assim consegue ser bem saboroso - afirmo eu, uma admiradora dos malbecs bombadões. Ele foi muito bem com nosso risoto, feito com o pouco que havia na despensa. Para salvar havia ainda no congelador um pratinho de ossobuco Voilà (Salve, Emerson!). Na primeira taça do vinho havia bastante álcool, mas depois foi ficando menos forte e mais bem integrado. Vale provar. Obrigada, Wines of Argentina (Oi, Deco!) pela garrafa.
Nota: 89.0

Comentário do Claudio
Rótulo: Gosto do estilo deste rótulo simulando que foi escrito à mão em uma certa desorganização organizada. Agrega personalidade ao vinho.
Exame visual: Cor muito intensa e opaca, violeta.
Exame olfativo: Início com um pouco de álcool no nariz que foi desaparecendo com o tempo. Muitas notas intensas de especiarias, algo defumado e de pimenta preta.
Exame gustativo: Vinho bastante interessante. Dentro das ações de comemoração do Malbec World Day, recebemos este vinho da Wines of Argentina para ser o vinho do mês da Confraria Brasileira de Enoblogs. Foi uma boa ideia e ótima iniciativa para divulgação dos vinhos argentinos. Recentemente, tínhamos provado um vinho desta mesma vinícola, um Cabernet Franc de que gostei muito. Este Malbec tem muita personalidade, boa intensidade em boca sem ser frutado ou enjoativo. Notas apimentada e defumadas. Taninos vivos e leve adstringência que me faz acreditar que este vinho pode envelhecer bem e deve ficar muito interessante com mais alguns anos em garrafa. Não é daqueles Malbecs fáceis que encontramos aos montes, mas é um vinho mais sério, com personalidade e que eu realmente gostaria de provar com mais idade. Gostei do vinho e principalmente de seu potencial. Para harmonizar, comemos um delicioso ossobuco da Voilà Food e um risoto que fizemos na hora. Funcionou muito bem.
Nota: 89.0 +