22 de junho de 2013

Um pulo no Alentejo no Winebar: Herdade do Rocim 2009 e Olho de Mocho 2009

Nome: Herdade do Rocim / Olho de Mocho
Safra: 2009 / 2009
País: Portugal / Portugal
Região: Alentejo
Produtor: Herdade do Rocim
Importador: -

Uvas/Corte: Alicante Bouschet, Aragonez, Syrah, Touriga Nacional e Trincadeira / Syrah, Touriga Nacional e Alicante Bouschet
Teor alcoólico: 14% / 14%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 98 / R$ 185
Onde foi comprado: Gentilmente nos enviado pelo Winebar
Quando foi comprado: -
Degustado em: 17 de junho de 2013
Onde bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Massa com molho à bolognese
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
-

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Durante este Winebar, fui até acusada de não falar sobre vinhos. Imagina, logo eu? Calúnia do Daniel! Isso sim! O primeiro vinho degustado, por exemplo, foi um vinho leve, fácil de beber, especialmente se for assim de forma descompromissada. É um vinho que vai rápido, sem fazer pensar muito. Quer dizer, se você não parar para pensar no preço. Achei que essa é a única coisa que não combina com a leveza do vinho. Confesso que não vi muita diferença deste primeiro para o Olho de Mocho. Talvez isso tenha acontecido porque não bebi os dois vinhos exatamente juntos. Assim, não fiquei com muitas lembranças de um vinho para poder compará-lo com o próximo. Agora que já falei dos vinhos, vamos ao que interessa. Quer dizer, vamos ao que também aconteceu na noite em que foi realizado o winebar. Em diferentes capitais brasileiras, milhares de pessoas - estima-se que mais de 245 mil - caminharam pelas principais ruas centrais. A primeira motivação foi o aumento das passagens de ônibus, mas junto a esta vieram tantas outras: a falta de investimentos em educação, saúde, infraestrutura... Os motivos para protestar são tantos. Eu mesma teria vários. Fico emocionada com a movimentação das pessoas. Falamos tanto que somos tão acomodados, não reclamamos nem quando alguém fura a fila na nossa frente. Agora, parece que aos poucos estamos ganhando coragem e força para protestar. As motivações ainda não foram agrupadas e estruturadas, mas por ora isso é apenas um detalhe. É hora de fazer barulho!
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo: Programação visual bem feita, moderna e limpa, reflete o conteúdo das garrafas.
Exame visual: -
Exame olfativo: Notas de temperos, vivo, pimenta preta
Exame gustativo: Participamos mais uma vez da ótima iniciativa do Alexandre Frias e Daniel Perches, o Winebar. Desta vez, provamos dois vinhos da vinícola Herdade do Rocim que chega ao Brasil pelas mãos da importadora World Wine. Dois vinhos do Alentejo que carregam em seu DNA o perfil dos vinhos da região: vinhos bem feitos, com bastante fruta, taninos redondos, notas levemente doces. O primeiro vinho provado foi o Herdade do Rocim, um vinho bem feito, de proposta bem definida, de perfil moderno, fruta e taninos redondos. Não é um vinho complexo e que em minha opinião deveria ser bebido um ano antes. Senti um pouco de falta de acidez, o que o deixaria ele vibrante. Um vinho moderno, que deve agradar muita gente, mas com um valor um pouco alto pelo que oferece. O segundo vinho provado também tem este perfil com bastante fruta, um pouco de madeira aparente, taninos redondos e um pouco mais de complexidade que o primeiro. Boa intensidade de fruta em boca, um Alentejo clássico. Algumas notas de tempero aparecem neste vinho. Um bom vinho, mas que também vai esbarrar no preço um pouco elevado. Foi muito interessante a degustação via Winebar.
Nota: -

Nenhum comentário: