22 de maio de 2013

Château Lavergre - Dulong - Bordeaux Supérieur 2008

Nome: Château Lavergre - Dulong
Safra: 2008
País: França
Região: Bordeaux Supérieur
Produtor: Château Lavergre - Dulong
Importador: -

Uvas/Corte: Merlot, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc
Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: 55469 / -
Preço: 9,9 euros
Onde foi comprado: Aeroporto Charles de Gaulle
Quando foi comprado: Agosto de 2011
Degustado em: 20 de abril de 2013
Onde bebeu: Em casa, no rio
Harmonizado com: Pães do Talho Capixaba, pastinha de tomate seco e queijos
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Actuellement c’est un vin qui possède toutes les caractéristiques de la jeunesse : le fruit, l’éclat, la puissance. Au nez le fruit du raisin se mêle aux notes de café et de vanille apportées par le bois des barriques. En bouche l’attaque est souple, avec une belle ampleur. La trame tannique est dense, le
tout dans un équilibre d’arômes de fruits frais se mêlant aux arômes boisés, avec une belle finale.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Este foi um dia cheio de atividades, como eu gosto! Começamos com café da manhã em casa, seguido por ida ao Cadeg, onde compramos flores e vinhos. Depois, lembramos que fazia tempo que não íamos ao Café Lunático, onde tem uma feijoada bem boa e em porções ideais. Dali, seguimos para a Vivo. Incrível a quantidade de tempo que gastamos para consertar um erro na conta e comprar um telefone novo. Feliz com meu aparelho novinho em folha e lindão, seguimos para o hortifruti. Como estávamos no Leblon, resolvemos comprar uns queijos no Zona Sul e passar no Talho Capixaba. Adoramos os pães dali. Com muitas sacolas no carro, flores, vinhos e mudas de temperos, achamos que já estava na hora de voltamos para casa. O vinho escolhido para harmonizar com queijos, pães e afins foi este francês que comprei por impulso no final de uma viagem à Europa. Sabe quando você quer gastar os últimos euros no freeshop e tem apenas alguns minutos? Pois foi assim que escolhi este vinho, sob alta pressão, correndo contra o tempo. No final, mostrou-se muito bom, levinho, bem diferente do malbec bebido dias atrás que havia me deixado com dor de cabeça no dia seguinte. Este vinho, porém, pode ter um final bem amargo, depende muito com o que está sendo harmonizado. Com a pastinha de tomate seco ficou horrível, mas é um vinho ok no geral.
Nota: 88.0

Comentário do Claudio
Rótulo: Rótulo clássico e típico da região, com imagem do ilustração do Château.
Exame visual: Grená translúcido.
Exame olfativo: Início com notas que remetem a tosta da barrica, depois de um tempo abre para algo mais vegetal e pimentas pretas. Apareceu leve álcool.
Exame gustativo: Sempre bom beber um vinho de Bordeaux. É uma das regiões mais importantes não só em qualidade, mas também em quantidade de rótulos. Este vinho é um típico exemplar da região, com corpo médio. Em boca, franco e direto, bem vivo e acidez marcante. Aquele vinho que pede uma comida, e que cresce quando bem acompanhado. Um Bordeaux agradável, sem grandes complexidades e que foi bem com algumas de nossas comidas.
Nota: 87.0 +

Nenhum comentário: