8 de janeiro de 2013

Emilia - Malbec 2010

Nome: Emilia
Safra: 2010
País: Argentina
Região: Mendoza
Produtor: Nieto Senetiner
Importador: -

Uvas/Corte: Malbec
Teor alcoólico: 12,7%
Rolha: Sintética
Numeração da garrafa: -
Preço: 70 pesos argentinos
Onde foi comprado: Don Julio, em Palermo, em Buenos Aires
Quando foi comprado: 7 de dezembro de 2012
Degustado em: 7 de dezembro de 2012
Onde Bebeu: Restaurante Pinuccio e Figli, em Palermo, em Buenos Aires
Harmonizado com: Pappardelle Piduccio (21 + 35 pesos) e pappardelle funghi (35 + 23 pesos)
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Color: rojo gránate intenso, que denota juventud. Brillante y límpido. Nariz: Aromas a ciruela madura, mermelada de frutos rojos. Boca: Elegante y equilibrado. Taninos suaves y largo final de boca.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Vinho extremamente simples, mas gostoso. Poderia estar um pouco gelado. Gostei da comida. Aproveitamos a manhã de sexta-feira para irmos até o centro da cidade. Pegamos o metrô na Plaza Italia e seguimos até a Plaza de Mayo. Dali fomos conhecer a loja/restaurantes Aldos. Bem bacana. Estava tocando uma música muito legal e a garçonete me informou que era uma de uma rádio on-line (no site www.jazzradio.com). Dali caminhamos até Puerto Madero, onde queríamos visitar um novo museu. Diferente das outras vezes que estivemos em Buenos Aires, desta priorizamos os museus. Este primeiro chama-se Coleccion de Arte Amalia Lacroze de Fortabat (35 pesos) e é composto por belas peças. As que mais chamaram minha atenção foram as do artista argentino Antonio Berni. Quando bateu a fome, fomos comer em um restaurante de comidas rápidas, mas onde parece que as comidas são feitas com carinho, o Green Eat. Dali, voltamos lentamente para o hotel. Neste dia, estimamos, caminhamos uns 13 quilômetros. No final, eu estava com minhas panturilhas destruídas e faminta. Por isso, acabei escolhendo este italiano praticamente do lado do hotel. Não aguentava mais caminhar. Claudio ainda tinha ido a duas ou três lojas de vinhos. Este restaurante era frequentado por locais. No Foursquare todos os comentários são negativos, mas eu achei bem tranquilo e com preços honestos. Consideraria até voltar. O vinho que escolhemos eu já tinha visto em várias lojas. É de uma bodega bem conhecida e parece ser bem feito, apesar de bastante simples.
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo: 
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Segundo dia em Buenos Aires e pudemos ter a ideia de como os preços subiram na Argentina. Caminhamos bastante pela cidade, programa que gostamos de fazer pois é uma cidade bastante agradável de se passear. Cansados no final do dia acabamos comendo em um simpático restaurante italiano perto do hotel. Era um restaurante simples, mas as nmassas pareciam ser boas e resolvemos ficar ali mesmo. Única coisa ruim era que não tinha uma carta de vinhos, apenas alguns vinhos eram oferecidos. Acabamos escolhendo este Emilia que ainda não conhecia. Fui sem muitas expectativas e até que o vinho se comportou bem. Esta linha de vinhos procura ser mais leve, fácil e suave. É um vinho fácil de se beber, bastante agradável, os 12,7% de álcool já indicam que é um malbec argentino com outra proposta. Me pareceu interesssante a ideia da vinícola de ter uma linha de vinhos com este perfil. Um vinho excelente para ser bebido no dia a dia.
Nota: -

Nenhum comentário: