2 de novembro de 2012

Río de los Pájaros Reserve Brut Nature Tannat 2009

Nome: Río de los Pájaros Reserve
Safra: 2009
País: Uruguai
Região: Progreso
Produtor: Pisano
Importador: -

Uvas/Corte: Tannat 100%
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: Nos foi presenteado pelo Daniel Pisano.
Onde foi comprado: Vinícola Pisano, no Uruguai
Quando foi comprado: 2 de janeiro de 2012
Degustado em: 14 de outubro de 2012
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Feijoada
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor

COLOR : Color profundamente violáceo.
AROMA : Nariz llena de elegante poder. Aromas intensamente frutados que se desprenden
continuamente, evocan frutas rojas maduras como cerezas, moras  y granadas, además de
menta y pimienta negra.
SABOR : Sabor complejo, intenso, muy refrescante y facil de beber. Guindas ácidas, notas de
canela,  con una rica  textura y una acidez  equilibrada.  Burbuja fina, bien integrada y
persistente. Amable en boca, con taninos marcados  pero  dulces.  Un  toque  frutal  le  aporta
profundidad y elegancia. Final largo y aterciopelado de exuberante y densa efervescencia.


Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: Havíamos provado este espumante há quase um ano na casa do Daniel Perches. Na época, não passei dos primeiros goles. Ao visitarmos a Pisano, em nossa viagem ao Uruguai, ganhamos do seu Daniel Pisano uma garrafa. Lembramos imediatamente do encontro em São Paulo. Seu Daniel disse que o espumante deveria ser bebido com uma feijoada. Demoramos um tempão para finalmente preparar a tal da feijoada. Finalmente, a fizemos e resolvemos abrir o espumante. Sozinho, ele é forte demais, também não poderia imaginar algo diferente, levando-se em conta de que é feito a partir da Tannat, uma das uvas de gosto mais acentuado que já provei. Com a feijoada, ele se comportou de maneira mais agradável. De qualquer modo, não é uma bebida fácil de ser bebida e gostada. Fiquei aqui pensando o quanto tentamos ser o mais sinceros possíveis quando provamos um vinho, optamos por escrever aqui o que realmente achamos, se gostamos escrevemos que foi bom, se não gostamos, não temos compromisso com ninguém para ter que esconder nossa opinião. De qualquer forma, é sempre difícil. Neste caso, por exemplo, ganhamos este vinho de uma pessoa superquerida, que nos tratou superbem quando o visitamos. É chato dizer que não gostei tanto do vinho, mas ao mesmo fico pensando também que gosto é muito pessoal. Assim como já não gostei de alguns vinhos que todos amam, nesse caso não é diferente. O fato de eu não ter gostado tanto, não significa que alguém não vá achá-lo perfeito, especialmente com uma saborosa feijoada.
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo: -
Exame visual: Escuro, denso, lembra a cor de Grapette. Produz uma espuma tinta.
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Esta foi a segunda vez que provamos este espumante. Se você for prová-lo, siga o conselho que o Daniel Pisano nos deu ao visitarmos a vinícola: "Beba com uma feijoada" (se não for com uma feijoada, que seja com alguma comida que tenha o mesmo peso). Ganhamos este vinho na excelente visita à Pisano. Acho que a primeira reação de todos ao ver um espumante Brut Nature feito de Tannat é de estranheza. Um espumante tinto de Tannat eu nunca tinha visto. Mas, sem preconceitos,  resolvemos seguir o conselho: preparamos a feijoada e partimos para a prova. A uma temperatura baixa e acompanhando a feijoada, ele vai bem. Achei que houve uma integração entre o prato e o espumante. Como não fazemos uma feijoada tão gordurosa, imagino que o espumante vá melhor  melhor com um prato ainda mais pesado. Aparece uma harmonia que é surpreendente. Depois, provei o espumante sozinho e confesso que ele, sem a comida, é um espumante difícil. É sem dúvida um espumante que irá dividir opiniões, mas é interessante ver como um espumante pode mudar radicalmente com a presença de uma comida. Foi uma experiência diferente.
Nota: -

Nenhum comentário: