2 de julho de 2012

Circuito Brasileiro de Degustação 2012

No dia 15 de maio, participamos do Circuito Brasileiro de Degustação, que novamente foi realizado no Iate Clube, ali na Urca.


Comentário da Rafaela
Como estava tendo aula neste dia ali na UFRJ e o Iate Clube fica praticamente do lado, acabei chegando bem cedo ao circuito brasileiro de degustação. Chegar a uma feira quando ela ainda está meio vazia é a melhor coisa do mundo. Primeiro porque os expositores ainda estão bem animados para dar todas as explicações, segundo porque as pessoas ainda não beberam muito e se comportam de maneira mais civilizada, terceiro porque fica mais fácil circular com uma taça quando há menos gente. Claudio chegaria só mais tarde. Eu provei um bom vinho da Dezem, que eu não conhecia, outro da Kranz, lá de Treze Tílias. Aí resolvi espiar o que estava rolando de palestra. A mocinha da porta me deixou entrar sem questionar e havia ainda um lugar me esperando nas mesas de degustação. Sempre me divirto ouvindo os comentários das pessoas sobre vinhos, parecem que estão lendo aquelas revistas especializadas: "mineralidade, bem evoluído, um quê de frutas vermelhas, forte gosto de carvalho... e por aí vai". Queria ter provado o espumante Gold da Valduga, mas quando fui ao estande ele já havia acabado. No mesmo dia ocorreu um evento no Aprazível, uma pena que não deu para ir. Seria bom ter visto/tido as duas experiências.


Comentário do Claudio
O dia 15 de maio foi muito agitado aqui no Rio com relação aos vinhos brasileiros. No meio do fogo cruzado dos debates nas redes sociais sobre o pedido de Salvaguardas para o Vinho Brasileiro, dois eventos aconteceram quase que simultaneamente: o Circuito Brasileiro de Degustação, promovido pelo Ibravin e um evento no restaurante Aprazível, do amigo Pedro Ermeto, que reuniu diversos pequenos produtores brasileiros que se posicionaram contra as salvaguardas. Eu sou contra a Salvaguardas e acho que não é este o caminho para o vinho brasileiro. Apoio o aumento da base de consumo, a divulgação da cultura do vinho e a desoneração de todo e qualquer vinho. Salvaguarda pode virar um grande tiro no pé para os produtos nacionais. Minha vontade neste dia era ir aos dois eventos e assim ouvir os produtores presentes diretamente e assim tentar entender todos os lados e opiniões sobre o tema. Infelizmente fiquei preso no trabalho até o início da noite o que me impediu de ir até o Aprazível. Apenas fui no final do evento do Iate Clube para encontrar com a Rafaela. Alguns produtores participaram dos dois eventos. Vamos ver o que será resolvido com relação ao pedido e torcendo para que todos os lados resolvam pensar em uma unica direção, o do aumento da base de consumo e da redução de impostos para o vinho.

Nenhum comentário: