23 de outubro de 2011

Pop Pommery / Clos de la Fontaine - Muscadet Sèvret et Maine 2009

Nome: Pop / Clos de la Fontaine Vieilles Vignes
Safra: - / 2009
País: França
Região: Reims / Muscadet Sèvret et Maine
Produtor: Pommery / Brosseau-Hervouet-Vincent
Importador: -

Uvas/Corte: - / Melon de Bourgogne 100%
Teor alcoólico: 12,5% / 12%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: 11 euros (200ml) / 4,15 euros (meia garrafa)
Onde foi comprado: Lafayette Gourmet / Cave de Abesses
Quando foi comprado: 2 de agosto de 2011 / 1º de agosto de 2011
Degustado em: 5 de outubro de 2011
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Pad Thai
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
* Robe limpide aux reflets jaune vert
* Nez intense de fleurs blanches (rose, acacia, chèvrefeuille)
* Représentant typique d'un grand Muscadet par sa bonne attaque, sa longueur, sa persistance en bouche et sa finale minérale : "l'expression d'un terroir"
* Il accompagne délicatement les poissons et viandes blanches, les fromages de chèvre affinés au Muscadet (curé), au marc de Bourgogne (époisses)...

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Este dia foi meio tenso, fiz as provas da seleção de doutorado do IBICT. Não sei dizer como fui, mas de qualquer modo, apenas por ter a oportunidade de participar de tal seleção, achei que já seria motivo suficiente para comemorar. Também porque passei um dia superagradável com alguns colegas do mestrado que estão concorrendo a uma das 12 vagas. Assim, à noite, por conta disso tudo, resolvemos abrir a garrafinha de Pop que eu comprei durante minha última viagem, mas acabei não bebendo. Para completar a esbórnia, como diriam os amigos de Campinas, o muscadet que gostamos tanto. Fizemos também um brinde à Márcia, ao Jacy e à Camille, que no dia seguinte embarcariam para Paris. Boas lembranças, é isso que este segundo vinhos me traz. E já está de bom tamanho. Foi durante este jantar que ficamos sabendo também da morte do Steve Jobs. Ficamos tristes.
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo:
Destaque para o forte apelo visual da Champagne POP.
Exame visual:
Exame olfativo:
Exame gustativo: Resolvemos abrir a garrafinha da Champagne POP que a Rafaela trouxe de Paris. A garrafa tem um forte apelo visual e gera curiosidade de saber o perfil do champagne que tem dentro. É um vinho fácil de beber e de se gostar. Não muito complexo, mas bem agradável. Em boca tem boa cremosidade. Ficou a vontade de beber mais um pouco, pois era uma garrafa de 200ml. Partimos para um conhecido nosso. Ano passado provamos este Muscadet em Paris e a Rafaela resolveu comprar uma outra garrafa este ano novamente. Não é igual a beber em Paris como fizemos da outra vez, mas é um bom vinho com a acidez marcante. Em boca algo floral e leve notas doces em boca. É um vinho fácil, fresco, leve e gostoso. Duas boas garrafinhas na noite.
Nota: -

21 de outubro de 2011

Circuito Brasileiro de Degustação

A edição carioca do Circuito Brasileiro de Degustação está programada para a próxima quinta-feira, 27 de outubro, no Iate Clube do Rio de Janeiro (Rua Pasteur, 333, Urca).


O circuito, que antes será realizado em Porto Alegre e em São Paulo, contará com a participação de 25 vinícolas brasileiras, uma ótima oportunidade para se ter uma ideia do que está sendo produzido no país.

Nós estaremos lá e depois contaremos como foi!


No site da Ibravin, há outras informações.

20 de outubro de 2011

RAR Collezione - Merlot 2009

Nome: RAR Collezione
Safra: 2009
País: Brasil
Região: Campos de Cima da Serra
Produtor: RAR - Miolo
Importador: -

Uvas/Corte: Merlot 100%
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: Presente da mãe da Rafaela, Luci, para o Claudio
Onde foi comprado: Bortolon, em Vacaria
Quando foi comprado: -
Degustado em: 28 de setembro de 2011
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Pizza da Veronese
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Vinho de guarda, com estrutura para suportar vários anos de envelhecimento. Notas de Prova: Cor: Intensa com alta concentração de pigmentos, com tonalidades que vão do rubi ao púrpura com leve evolução. Aroma: Intenso e complexo, com presença da fruta e da madeira (carvalho) do envelhecimento. Descritores do aroma: - Eucalipto - Especiarias - Cassis - Trufas - Passas - Cacau. Exame Gustativo: Vinho potente, de corpo intenso com taninos ainda bem presentes que deixa um final-de-boca bem prolongado.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -.
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Vinho muito bom, bem feito e perfeito para acompanhar uma pizzazinha numa quarta-feira à noite.
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo: S
egue a linha Collezione RAR que é bonita,mas não desperta grandes emoções.
Exame visual: Rubi Vivo
Exame olfativo: Nariz com tipicidade da Merlot e leve álcool aparecendo.
Exame gustativo: Um bom vinho produzido nos Campos de Cima da Serra. Vinho de bom paladar, com boas características da cepa. Boa presença em boca porém seu final é curto. Leve adstringência e notas vegetais presentes. Acho que ainda deve evoluir mais um pouco na garrafa. Dos vinhos desta região que já provamos este, mesmo sendo correto, foi o que menos empolgou. Quem sabe com mais tempo de garrafa ele possa evoluir.
Nota: -

Palazzo della Torre - 2006

Nome: Palazzo della Torre
Safra: 2006
País: Itália
Região: Fumane di Valpolicella - Veronese I.G.T.
Produtor: Allegrini
Importador: -

Uvas/Corte: 70% Corvina Veronese, 25% Rondinella, 5% Sangiovese
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Em Verona, na Itália
Quando foi comprado: 12 de setembro de 2010
Degustado em: 24 de setembro de 2011
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Massa com molho bolognese da Veronese
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
This wine is full-bodied, with soft fruit supported by good backbone and a long finish. Intense, ruby red in colour it has perfumes of wild red berries, with a hint of rich, dried grapes. It is made from Corvina Veronese, Rondinella and Sangiovese grapes all grown in the Palazzo della Torre vineyard. Palazzo della Torre is Allegrini’s RIPASSO wine. After picking, 70% of the grapes are vinified immediately and the remaining 30% are laid to dry until the end of December. At this point, the dried grapes are pressed and added to the young wine which causes a second fermentation to take place. This process is known
as RIPASSO. It will continue to improve for 8 – 10 years..

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Fazia tempo que não tínhamos um jantar tão bom em casa. Como estava boa esta massinha que o Claudio trouxe do Le Pain du Lapin combinada com o molho da Veronese. O vinho estava mais do que à altura da comida. Que vinho maravilhoso! Trata-se de uma daqueles vinhos que acompanham silenciosamente o jantar, tornando-o ainda mais agradável. Vinho que vai sem esforço e não perturba a beleza do momento. Adoraria provar outra garrafa.
Nota: 93.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Rótulo grande. Gosto deste estilo de rótulo com um texto bem diagramado. Rótulo com estilo.
Exame visual: Intenso Rubi.
Exame olfativo: Com personalidade e de difícil definição.
Exame gustativo: Mais um ótimo vinho da vinícola italiana Allegrini. O Palazzo della Torre é um vinho muito gostoso, ótimo paladar, enche a boca, a garrafa acaba rapidamente.Sabor intenso, vivo, com leve notas doces. Acompanhou muito bem a nossa gostosa massa mineira que foi gentilmente presenteado pelo amigo Viola do Le Pain du Lapin, com o molho também gostoso da Veronese. O vinho também vai muito bem sozinho. Ótimo jantar e um vinho muito bom, que vale provar e que gostaria beber novamente.
Nota: 90.0

19 de outubro de 2011

Vesevo Sannio Falanghina Doc 2006

Nome: Vesevo Sannio Falanghina Doc
Safra: 2006
País: Itália
Região: Benevento
Produtor: -
Importador: Casa Flora

Uvas/Corte: Falanghina
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 62
Onde foi comprado: Restaurante Anna, no Rio
Quando foi comprado: 20 de setembro de 2011
Degustado em: 20 de setembro de 2011
Onde Bebeu: Restaurante Anna, no Rio
Harmonizado com: Risotto de camarão (Rafaela) e massa com frutos do mar (Claudio)
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
-

Comentário da Rafaela
Exame visual: Amarelo ouro.
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Para comemorar meu aniversário fomos jantar no agradabilíssimo Anna. Adoro este restaurante porque ele é espaçoso e a comida é muito boa. Para acompanhar, Claudio escolheu um vinho branco. O vinho tinha uma cor muito estranha e desconfio que se ficasse mais um pouco na adega não seria mais bom para beber. Ainda estava bom, mas tinha um gosto bem peculiar. Talvez devêssemos prová-lo uma outra vez para ter certeza se gostamos ou não. O jantar, de qualquer forma, foi muito gostoso.
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo: -

Exame visual: Dourado escuro
Exame olfativo: .
Exame gustativo: Fomo comemorar o aniversário da Rafaela no ótimo restaurante Anna. A carta de vinhos é boa, com muitas opções de vinhos italianos. Resolvemos que beberíamos um vinho branco italiano. Resolvemos arriscar e escolher um rótulo desconhecido. Assim fizemos e o Vesevo chegou na nossa mesa. Provei o vinho e sabe quando o vinho já passou do ponto e tá quase sem possibilidades de beber? Pois ele estava assim. Acho que se mandasse voltar não causaria espanto. Com 5 anos de vida, o vinho já tinha passado do seu apogeu. Apesar disto resolvemos insistir mais um pouco nele. Para minha surpresa quando chegou o meu prato o vinho mudou completamente. Se mostrou um belo escudeiro para minha massa com frutos do mar. Meu prato funcionou melhor que o da Rafaela. Foi uma mudança radical no paladar. De qualquer modo, gostaria de provar novamente este vinho, de uma safra mais recente, para saber como ele realmente é.
Nota: -

17 de outubro de 2011

Gran Lovara 2006

Nome: Gran Lovara
Safra: 2006
País: Brasil
Região: Serra Gaúcha
Produtor: Lovara Vinhos - Miolo
Importador: -

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon 25%, Merlot 60% e Tannat
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça com logomarca gravada.
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado:  Canta Maria, em Bento Gonçalves
Quando foi comprado: Junho de 2011
Degustado em: 19 de setembro de 2011
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Pão de São Francisco e baguette com azeite
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Análise visual: coloração rubi com boa intensidade. Análise Olfativa: boa complexidade aromática, com presença de aromas frutados e leve toque de carvalho. Descritores: geléia de frutas, cassis, uvas passas, amora, cacau e baunilha. Análise Gustativa: Este vinho apresenta-se bem estruturado, com grande volume de boca, com taninos elegantes notando-se a harmonia entre as cepas que compõem o corte.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Se este vinho estivesse participando de uma degustação às cegas, provavelmente induziria várias pessoas a pensar que não se trata de um vinho brasileiro. Tem força e é bem gostoso. Gostei muito.
Nota: 90.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Rótulo grande, ocupando grande área da garrafa. Poderia ser melhor explorado.
Exame visual: Rubi vivo.
Exame olfativo: Boa intensidade com notas de pimenta preta, algo picante e leve ameixa.
Exame gustativo: Já tinha lido alguns comentários sobre este vinho e tinha curiosidade de provar. Comprei esta garrafa quando estive em Bento Gonçalves em junho passado. Gostei do vinho. Bom ataque inicial, boa intensidade em boca. Vinho com boa vocação gastronômica e que tem potencial para evoluir na garrafa. Cresceu depois de um tempo em taça. Se mostrou equilibrado, com notas de frutas com pimenta. Final se concentra na boca. Boa surpresa, bom vinho. Vale provar.
Nota: 87.0 +

16 de outubro de 2011

Haras Elegance - 2005 /Les Lavieres - Faiveley Nuits Saint Georges 2001

Nome: Haras Elegance / Les Lavieres
Safra: 2005 / 2001
País: Chile / França
Região: Maipo Valley / Nuits-Saint-Georges
Produtor: Haras de Pirque / J. Faveley
Importador: -

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon 100% / Pinot Noir 100%
Teor alcoólico: 14,5% / 13%
Rolha: Cortiça / Cortiça, estava infiltrada.
Numeração da garrafa: -
Preço: 28 mil pesos / Gentilmente oferecido por Miguel e Paula
Onde foi comprado:  Santiago / França
Quando foi comprado: 5 de dezembro de 2008 / -
Degustado em: 17 de setembro de 2011
Onde Bebeu: Casa do Miguel e da Paula, no Rio
Harmonizado com: Fondue
Com quem: Claudio, Rafaela, Miguel, Paula e Carlinhos

Comentário do Produtor
Robe rubis profond. Arômes de fruits ensoleillés et fines notes boisées. En bouche, il présente un matière génreuse, mûre, avec des tanins bien fondus. Un vin d'une grande élégance.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Depois do open house, duas semanas atrás, agora estamos liberados para visitar o apartamento do Miguel e da Paula. E foi o que fizemos nesta noite de sábado. Foi um encontro bem divertido, com direito a muitas comidinhas gostosas e fondue.
Nota: -

Comentário do Claudio
Exame visual:
-
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Começamos a noite com um borgonha gentilmente oferecido pelo Miguel. Era um vinho que ele havia trazido da França há alguns anos. O vinho já estava com 10 anos de vida, tendo a rolha infiltrada e parecia que havia vazado. Acredito que estes fatores tenham prejudicado o vinho. Ele ainda estava bom para beber, mas não tinha tanta vida no copo. Dava para perceber que era um vinho de qualidade, mas já comprometido. Na sequência abrimos o Haras. Vinho muito interessante e bem feito. É aquele tipo de vinho que consegue aliar potência com complexidade e elegância. Uma combinação perfeita.  Vinho de bom corpo, preenche a boca e paladar sem exageros. Um excelente vinho que merece ser provado. A safra 2005 estava já no ponto para beber, mas ainda resiste mais um tempo em garrafa. Experimente!
Nota: -

14 de outubro de 2011

De Martino Reserva Carmenere 347 - 2008

Nome: De Martino Reserva 347
Safra: 2008
País: Chile
Região: Maipo, Cachapoal, Maule
Produtor: De Martino
Importador: Decanter

Uvas/Corte: Carménère 100%
Teor alcoólico: -
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado:  Fiametta
Quando foi comprado: 13 de setembro de 2011
Degustado em: 13 de setembro de 2011
Onde Bebeu: Fiametta
Harmonizado com: Buffet da Fiametta
Com quem: Claudio e Joffre

Comentário do Produtor
347 Vineyards representa el número de viñedos en donde De Martino ha hecho vinos en todo Chile hasta ahora. Estos vinos se componen de parcelas cuidadosamente seleccionadas de diferentes valles, creando una fusión de características únicas.Valle del Maipo (62%): aporta profundidad en nariz, sensaciones a tabaco y gran personalidad.Valle de Cachapoal (22%): se presenta con fruta madura dando dulzor y suavidad en boca.Valle del Maule (16%): complementa con toques de pimienta y especias.

Comentário do Claudio
Rótulo: Bonito design.
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Já tinha algum tempo que não me encontrava com o Joffre. Finalmente conseguimos nos encontrar e resolvemos jantar na Fiametta. A princípio não iríamos beber vinho...mas, como ninguém é de ferro, acabamos pedindo esta garrafa. Também não bebia um Carmenérè há algum tempo. É um vinho interessante, de boa relação custo/benefício. É um vinho agradável, boa fruta e aquelas notas fortes da Carmenere aparecem bem domadas. Um vinho que vale provar.
Nota: 86.0+

13 de outubro de 2011

Château Roquetaillade Le Bernet 2006 - Graves

Nome: Château Roquetaillade Le Bernet
Safra: 2006
País: França
Região: Graves
Produtor: B.D & P. Guignard
Importador: -

Uvas/Corte: 50% Cab. Sauvignon, 35% Merlot e 15% Cab. Franc
Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: 6,80 euros (meia garrafa)
Onde foi comprado: Nicolas, Paris, na França
Quando foi comprado: 20 de setembro de 2010
Degustado em: 12 de setembro de 2011
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Bolo de frango, legumes e arroz
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
-


Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Claudio adorou este vinho e não parava de repetir. :-) Depois que voltei de viagem, eu só queria beber meias garrafas. Assim, acho que acabamos com o estoque durante este mês de setembro. Meia garrafas são práticas, permitem uma dose equilibrada e não exagerada de vinho para acompanhar uma refeição e ainda são bonitinhas. Eu gostei do vinho, mas, sei lá, talvez eu continue gostando mesmo daqueles mais frutados. Apesar de ser um vinho sério, ele tinha um pouco de gosto de calda de morango. Boa compra.
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo:
Clássico estilo francês de rótulo.
Exame visual: Rubi vivo e transparente.
Exame olfativo: Delicado e elegante. Início com notas vegetais. Cresce muito na taça. Final com leves notas de carvalho.
Exame gustativo: Este vinho tem o estilo que gosto bastante. Comprei no último dia que estive em Paris no ano passado em uma das muitas lojas Nicolas que você encontra por lá. Sem nenhuma indicação, comprei na sorte... e pena que não era uma garrafa grande e sim uma meia garrafa. É um vinho de estilo elegante, para se tomar com calma e aproveitar o que ele oferece. Vinho que vai crescendo na taça, abrindo para frutas maduras. Muito interessante e prazeroso. Boa presença em boca, aparecem notas de pimenta preta e leve vegetal no final. Bem integrado com a madeira. Com 5 anos de idade e deve ficar ainda melhor com mais alguns anos. Gostei bastante deste vinho.
Nota: 90.0

12 de outubro de 2011

130 Casa Valduga / Les Cailloux 2009

Nome: 130 / Les Cailloux
Safra: - / 2009
País: Brasil / França
Região: Vale dos Vinhedos / Saint-Nicolas-de-Bourgueil-Loire
Produtor: Casa Valduga / André Bernard
Importador: -

Uvas/Corte: Pinot Noir e Chardonnay / Cabernet Franc 100%
Teor alcoólico: 13% / 12,5%
Rolha: Cortiça / Sintética
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 38 / Gentilmente oferecido pela Marie
Onde foi comprado: Cadeg, no Rio de Janeiro / Paris, na França
Quando foi comprado: -
Degustado em: 10 de setembro de 2011
Onde Bebeu: Casa da Marie, no Rio
Harmonizado com: Várias coisinhas gostosas preparadas com carinho pela Marie (Merci!)
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
130 - Visão: Límpido e brilhante, de coloração dourada e fascinante perlage.Olfato: Bouquet elegante e intenso de frutas secas, amêndoas e um leve tostado.Paladar: Persistente e cremoso, de amplo e pleno sabor, harmônico.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Estávamos combinando havia tempo de irmos visitar a Marie. Claudio ainda não conhecia o apartamento novo. Assim, antes tarde do que nunca, lá fomos nós numa agradável noite de sábado. Quando chegamos lá, Fleur nos recebeu com um olhar de surpresa. Marie preparou várias comidinhas gostosas. Estava tudo muito bom. Gostamos de tudo e os vinhos foram ótimos companheiros em uma noite superagradável. Merci, Marie! Agora precisamos marcar para você vir jantar aqui em casa!
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo: 
O conjunto é muito bonito. Garrafa de formato diferenciado, com o rótulo me sua base. Uso correto e equilibrado do preto e do cobre. Bonita garrafa. / Rótulo típico de vinho francês.
Exame visual:
Exame olfativo:
Exame gustativo: A Marie nos convidou para irmos na casa dela em uma noite de sábado. Ela preparou várias coisas gostosas para comermos. Levamos um velho conhecido do blog, o espumante 130 da Casa Valduga para iniciarmos a noite. Já bebemos e comentamos aqui no blog diversas vezes o 130. Mais uma vez ele se comportou muito bem. É um espumante muito bem feito, de boa complexidade, prazeroso e fácil de se gostar. Mais uma vez a garrafa esvaziou rapidamente. Na sequência a Marie gentilmente ofereceu uma garrafa que ela havia trazido da França. Um tinto da região do Vale do Loire. Gostoso vinho da cepa Cabernet Franc. Vinho jovem, bem vivo, muita fruta em boca misturado com leve nota herbácea ao fundo. Pronto para beber. Noite muito agradável!
Nota: 89,0 + / 87,0+

XA - Cabernet Sauvignon 2009

Nome: XA
Safra: 2009
País: México
Região: Valle de Calafia B. C.
Produtor: Vinos Domecq
Importador: -

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon 100%
Teor alcoólico: 13,3%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: Gentilmente presenteado pelo tio do Claudio, Carlos e Lucila
Onde foi comprado: No México
Quando foi comprado: -
Degustado em: 9 de setembro de 2011
Onde Bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Pizza
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
-

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Este foi o primeiro vinho mexicano que bebemos. Lembro de ter descoberto que mexicanos produzem vinhos durante minha curta estada por Mendoza. Uma das meninas que atendia em um winebar era mexicana e ficou me falando que estudava enologia em Mendoza para um dia retornar e trabalhar na área em seu país. Este vinho, e mais alguns outros, ganhamos do tio Carlos, tio do Claudio. Sobre o vinho: se eu o tivesse conhecido em uma degustação às cegas, nunca passaria pela minha cabeça que ele seria de um país novo (para mim). É gostoso, bem feito, mas com nada de tão diferente.
Nota: 88.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Rótulo em dourado, creme e vinho. Equilibrado, correto e sem grandes atrativos.
Exame visual: Grená vivo.
Exame olfativo: Nariz um pouco fechado e com leve álcool no final.
Exame gustativo: Esta foi a primeira de 4 garrafas de vinhos mexicanos diferentes que ganhamos do tio Carlos e da Lucila. Ele é importador da tequila Revolution para o Brasil e em uma de suas viagens ao México comprou alguns vinhos e gentilmente me presenteou. Por acaso abrimos esta garrafa no dia do seu aniversário. Este foi o primeiro vinho mexicano que comentamos aqui no blog, um Cabernet Sauvignon da região da baixa Califórnia. Um vinho com boa presença em boca, com boas características da cepa. Me pareceu um vinho de entrada, mas bastante correto e interessante. Seu final é curto. Valeu a experiência de provar um vinho mexicano e ficamos na expectativa para abrir as outras garrafas, inclusive um Nebbiolo.
Nota: 86.0 +

9 de outubro de 2011

La Cour des Loges 2009 - Chablis / Taylor's Select Reserve Port


Nome: La Cour des Loges / Taylor's Select Reserve Port
Safra: 2009 / -
País: França / Portugal
Região: Chablis / Vila Nova de Gaia
Produtor: Union des Viticulteurs de Chablis / Quinta and Vineyards Bottlers
Importador: -

Uvas/Corte: Chardonnay 100% / -
Teor alcoólico: 12,5% / -
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: 4,31 euros (meia garrafa) / Presenteado pela Cris e pelo Flavio
Onde foi comprado: U Express, em Estrasburgo, na França / Portugal
Quando foi comprado: 20 de agosto de 2011 / -
Degustado em: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Yakisoba
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
-

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Antes de escrever qualquer coisa sobre o vinho, devo dizer que o Yakisoba que preparamos nesta noite ficou maravilhoso! Dito isso, gostei muito deste vinho comprado por impulso durante o passeio realizado em Estrasburgo durante o curso de alemão em Saarbrücken. Revelou-se uma boa compra. No aeroporto de Paris, acabei revendo este vinho no free shop. Neste noite, resolvemos provar um dos minivinhos do porto que ganhamos da Cris e do Flávio. Sinceramente, eu não gosto de vinho do porto e esse não me fez mudar de opinião.
Nota: 89.0

Comentário do Claudio
Exame visual:
Amarelo bem clarinho, mais claro que outros Chablis já degustados.
Exame olfativo: Nariz delicado com leve nota de fruta, agradável.
Exame gustativo: Um Chablis que não é complexo, mas gostoso e fácil de se beber. Abrimos esta meia garrafa para acompanhar nosso jantar. É um vinho delicado no paladar, com leves notas minerais e final com frutas típica dos vinhos desta região. Sabor se concentra no céu da boca. Final médio. É um vinho bem agradável. Para finalizar a noite, abrimos uma das garrafinhas de Porto que o Flavio e a Cris nos trouxeram de Portugal.
Nota: -

8 de outubro de 2011

Vinhos do Open House do Miguel e Paula

Nome: Dadivas / .Com / La Posta / Tilia / Cortes de Cima / Trivento Amado Sur
Safra: 2010 / 2009 / 2008 / 2008 / 2009 / 2007
País: Brasil / Portugal / Argentina / Argentina / Portugal / Argentina
Região: Encruzilhada do Sul / Alentejo / Mendoza / Mendoza / Alentejo / Mendoza
Produtor: - 
Importador: -

Uvas/Corte: -
Teor alcoólico: -
Rolha: - 
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 40 / R$ 42,90 / R$ 56,00 / R$ 34,00 / R$ 56,75 / R$ 52,90
Onde foi comprado: Lidador, Cadeg e Cavist
Quando foi comprado: -
Degustado em: 2 de setembro de 2011
Onde bebeu: Casa do Miguel e da Paula - e do Rafa e do Tuti
Harmonizado com: Comidinhas gostosas
Com quem: Claudio, Rafaela, Miguel, Paula, Marcelo e Carol, Ricardo, Raquel, Carlinhos, Maria Claudia, Mario e Ana

Comentário do Produtor
-

Comentário da Rafaela 
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Valeu a pena esperar. O apartamento do Miguel e da Paula ficou lindo! Adorei. Estava tudo perfeito. Os vinhos acompanharam bem o encontro superagradável e esperado.
Nota: -


Comentário da Claudio
Rótulo:
-
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Miguel e Paula fizeram o esperado Open House no apartamento novo. Começamos a noite com o ótimo Pinot Dadivas da Lidio Carraro. É um Pinot que vale a pena provar. Já havíamos degustado e mais uma vez se mostrou muito interessante. Partimos para o .Com. Bom vinho espanhol, correto e frutado. Depois veio o La Posta. Gosto dos vinhos desta vinícola e este Malbec se comportou muito bem. Já o Tilia não estava bom, deixamos de lado e passamos para o vinho que seria o melhor da noite. Belo vinho, bom corpo, boa presença em boca e potencial para evoluir na garrafa. Gostaria de provar novamente, com mais calma. Para finalizar, mais um Malbec que nem provei. Foi uma noite muito divertida e o Miguel e Paula estão de parabéns pelo belo apartamento novo.
Nota: -

3 de outubro de 2011

Abreu Garcia - Chardonnay 2009 #cbe

Nome: Abreu Garcia
Safra: 2009
País: Brasil
Região: Campo Belo do Sul, em Santa Catarina
Produtor: Abreu Garcia
Importador:

Uvas/Corte: Chardonnay 100%
Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Cortiça com logomarca gravada
Numeração da garrafa: -/900
Preço: Deverá ser comercializado por volta de R$ 30,00
Onde foi comprado: Gentilmente oferecido ao blog pela vinícola
Quando foi comprado: Junho de 2011
Degustado em: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Raclete
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Este alegre Chardonnay 2010 da Abreu Garcia apresenta uma explosão de jovialidade caracterizada pela limpidez e brilho que valorizam a coloração amarelo palha claro com leves tons esverdeados que tinge suas lágrimas untuosas. De aroma aberto e franco de boa intensidade, fundamentado nos evidentes e marcantes aromas frutados de melão amarelo maduro e florais de jasmim e de magnólia mesclados às complexas notas minerais e de especiarias pouco comuns em vinhos brancos jovens. Em boca possui um ataque potente que transmite a exuberância de seu teor alcoólico evidenciado pelo grande volume. Sua harmonia gustativa se baseia na acidez viva e equilibrada que lhe concede uma longa e agradável persistência cítrica.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Eu havia gostado bastante deste vinho da outra vez em que o provamos. A safra era outra, 2010, mais nova. Não sei o que houve desta vez, eu simplesmente não me identifiquei muito com esta edição. Talvez eu não estivesse muito no ânimo de beber vinho. Não sei. Essa sensação, porém, foi mais no início, depois, comecei a gostar um pouquinho mais. Um ponto positivo e isso diz bastante sobre o vinho, foi um vinho fácil de beber. Talvez o problema fosse eu neste dia. Talvez estivesse muito nervosa com os estudos. Apesar de bem feliz, pois neste dia nasceu a filhotinha da minha amiga de mestrado Bia, a Gabi. Menininha muito fofa!
Nota: 88.0

Comentário do Claudio
Exame visual:
Uso de hot stamp dourado em um papel perolizado cria ar de prestígio e elegância ao vinho.
Exame olfativo: Leve frutado com notas mais marcantes de tostado e amêndoas. Nariz mais intenso e evoluido que a safra 2010.
Exame gustativo: Esta é a segunda garrafa que provamos da novata vinícola catarinense Abreu Garcia. Aproveitamos o tema do mês da Confraria Brasileira de Enoblogs (um vinho branco brasileiro de até R$ 80,00)  para abrir esta garrafa. O primeiro vinho degustado também foi um Chardonnay, mas de uma safra mais recente a 2010, relembre aqui. A safra 2010 causou uma ótima impressão e fiquei com expectativa para ver como estava este 2009. Gostei desta safra também e algumas comparações são inevitáveis. Assim como na 2010 a qualidade da uva ficou bem clara e a ótima e marcante acidez que sempre pedia mais uma taça. Achei que a uva daria um excelente espumante, na boca me fez imaginar como seria um espumante com esta Chardonnay. Acredito que fique interessante! É um vinho que vai bem com comida. Esta safra funcionou melhor a uma temperatura um pouco mais baixa.Tem boa presença em boca. A safra 2010 me pareceu que mostrou uma evolução na vinificação, resultando um vinho um pouco mais elegante e refinado que este 2009. De qualquer maneira foi um vinho prazeroso. Vale ficar de olho no trabalho da vinícola. Temos uma garrafa de um corte tinto na adega que em breve vamos provar e colocar aqui no blog
Nota: 87.0