27 de março de 2011

Casa Valduga 130 Brut



Nome: 130
Safra: -
País: Brasil
Região: Vale dos Vinhedos
Produtor: Casa Valduga
Importador: -

Uvas/Corte: Pinot Noir e Chardonnay
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 37,80
Onde foi comprado: Griffe dos Vinhos, na Cadeg, em São Cristóvão, no Rio
Quando foi comprado: 28 de janeiro de 2011
Degustado em: 25 de fevereiro de 2011
Onde bebeu: Kotobuki Barra
Harmonizado com: Comida japonesa
Com quem: Claudio e colegas de trabalho

Comentário do Produtor
Visão: Límpido e brilhante, de coloração dourada e fascinante perlage.Olfato: Bouquet elegante e intenso de frutas secas, amêndoas e um leve tostado.Paladar: Persistente e cremoso, de amplo e pleno sabor, harmônico.

Comentário do Claudio Rótulo: O conjunto é muito bonito. Garrafa de formato diferenciado, com o rótulo me sua base. Uso correto e equilibrado do preto e do cobre. Bonita garrafa.
Exame visual: Bonita cor dourada. Perlage inicial intensa, mas não ficou por muito tempo.
Exame olfativo: Nariz rico com notas de brioche, amêndoas e algo como um melado. Diminuiu a intensidade depois de um tempo aberto.
Exame gustativo: Mais uma vez degustei este ótimo espumante nacional. Desta vez durante um almoço de trabalho no restaurante japonês Kotobuki. Fica aqui o registro dá ótima harmonização do espumante com as comidas provadas. Recomendo.
Nota: 90.0

Pergunta da Semana - 213

Chegamos no final do mês de março e o Le Vin au Blog gostaria de saber: - Qual o melhor vinho que você degustou neste mês que passou?

25 de março de 2011

Pergunta da Semana - 212

Espumante é uma bebida para celebrar momentos especiais. Nesta semana, a Rafaela recebeu o título de mestre em Ciência da Informação. Assim, o Le Vin au Blog gostaria de saber: - Qual espumante você indicaria para comemorarmos essa conquista?

17 de março de 2011

Sartori - Merlot delle Venezie 2009


Nome: Sartori di Verona
Safra: 2009
País: Itália
Região: Verona
Produtor: Casa Vinícola Sartori
Importador: Zona Sul

Uvas/Corte: Merlot
Teor alcoólico: 11,5%
Rolha: de Rosca
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 10,90
Onde foi comprado: Zona Sul Botafogo
Quando foi comprado: 23 de fevereiro de 2011
Degustado em: 23 de fevereiro de 2011
Onde bebeu: Zona Sul Botafogo
Harmonizado com: Pizza
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Colore rosso vivace, profumo di piccoli frutti rossi e lievemente erbaceo, ha sapore elegante e vellutato.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Sempre pensamos em provar esse vinho que é vendido em garrafinhas de tamanho incomum no Zona Sul, 250ml. É bem honesto.
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo:
-
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Vinho bem básico. Sua maior atração é o tamanho da garrafa, interessantes 250 ml de vinho. Compramos no Zona Sul para acompanhar a pizza. Vinho muito simples.
Nota: -

Paulo Laureano Clássico Branco - 2009


Nome: Paulo Laureano Clássico
Safra: 2009
País: Portugal
Região: Alentejo
Produtor: Paulo Laureano
Importador: Adega Alentejana

Uvas/Corte: Roupeiro e Antão Vaz
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 21,50
Onde foi comprado: Griffe dos Vinhos, Cadeg
Quando foi comprado: 24 de janeiro de 2011
Degustado em: 22 de fevereiro de 2011
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Queijos gouda, RAR e Prima Donna
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
-

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: Cheiro de pão, mas cada taça revelou cheiras diferentes.
Exame gustativo: Ótimo custo/benefício. Docinho, simples, ótimo. Lembra um pouco os vinhos brancos que já bebi e gostei. Aproveitamos para abri-lo durante uma pausa nos preparativos da feijoada que levaríamos no fim de semana seguinte para Saquarema.
Nota: 89.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Segue o padrão Paulo Laureano, com sua ilustração.
Exame visual: Leve dourado. Brilhante.
Exame olfativo: Lembra alguns espumantes, com algo de castanhas. Algo de coco queimado também. Bem interessante.
Exame gustativo: Vinho branco agradável e de ótima relação custo/benefício. Uma opção para quem quer ar um vinho leve, diferente e bem feito. Fácil de beber e com notas levemente doces em seu final. Beba gelado e aproveite.
Nota: 87.0

Casa Valduga Arte Tinto Elegance - 2008


Nome: Casa Valduga Arte Tinto Elegance
Safra: 2008
País: Brasil
Região: Vale dos Vinhedos
Produtor: Casa Valduga
Importador: -

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon 100%
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Bag in Box
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Bráz Pizzaria, em São Paulo
Quando foi comprado: 17 de fevereiro de 2011
Degustado em: 17 de fevereiro de 2011
Onde bebeu: Bráz Pizzaria, em São Paulo
Harmonizado com: Pizza
Com quem: Claudio, José Rodrigo, Dal e Gilberto

Comentário do Produtor
Visão: vermelho violáceo. límpido e brilhante.Olfato: bouquet elegante com intensas notas de frutas vermelhas lembrando amoras e ameixa, além de especiarias.Paladar:Marcante e de bom corpo, macio e agradável apresenta excelente persistência gustativa e ótima relação açúcar x acidez.

Comentário do Claudio
Rótulo:

Exame visual:
Exame olfativo:
Exame gustativo: Estava em São Paulo a trabalho e combinei de me encontrar com o José Rodrigo e o Dal no final do dia para comer uma pizza no Bráz. Para não passar em branco, pedimos este vinho que é servido em decanters como o vinho da casa.Isto é uma prática interessante e que já vi em outros restaurantes. Existem bons vinhos brasileiros de diversas vinícolas que poderia ser vendidos desta forma, por um preço mais baixo. Acho que falta um boa negociação entre restaurantes e vinícolas. É um modo de aumentar o consumo da bebida. Este Casa Valduga é um vinho básico, mas correto. Não fez feio junto com a pizza.
Nota: -

15 de março de 2011

Pergunta da Semana - 211

No próximo domingo, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, visitará o Rio de Janeiro. Inspirados na visita, nesta semana o Le Vin au Blog pergunta:

- Se você fosse encarregado de escolher um vinho brasileiro para presentear Obama, qual vinho seria?

10 de março de 2011

Il Monello - Barbera D'Asti 2007


Nome: Il Monello
Safra: 2007
País: Itália
Região: Rocchetta Tanara
Produtor: Braida di Bologna Giacomo
Importador: Expand

Uvas/Corte: Barbera
Teor alcoólico: 14,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 69
Onde foi comprado: Expand Iguatemi, São Paulo
Quando foi comprado: 30 de dezembro de 2010
Degustado em: 19 de fevereiro de 2011
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Coccote, receita do Panelinha
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
-

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: Não muito significativo.
Exame gustativo: Este vinho tem um amarguinho no final, mas, curiosamente, logo em seguida a boca fica doce. Queria beber este vinho desde sempre. Quando fomos algumas vezes ali na Expand de Ipanema, eu sempre o namorava de longe, mas o preço não era nada convidativo. Como diz o sábio Justin Bieber, "nunca diga nunca". Chegou então o grande dia em que compramos não só o Il Monello, mas também o La Monella! (Nada como cupons de 50%!) Começamos por este. É bem interessante. Agora precisamos achar uma oportunidade para provar o seguinte!
Nota: 89.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Gosto muito do estilo e das cores. A tipologia é despojada e equilibrada ao mesmo tempo. A cor marcante. Um rótulo que me agrada.
Exame visual: Grená, indo para tons de carne.
Exame olfativo: Nariz um pouco magro com algo de embutido
Exame gustativo: Um vinho italiano, bem ao estilo velho mundo, sem muita complexidade, taninos um pouco rústicos, mas é um estilo que me agrada. Na boca notas de frutas vermelhas misturado com pimenta. Sugiro uma massa com molho vermelho levemente picante acompanhado com umas almôndegas para acompanhar. Vai fazer o vinho crescer. Sozinho não será um vinho que vai agradar a todo mundo. Foi uma noite agradável.
Nota: 87.0

9 de março de 2011

Amalaya de Colomé 2007


Nome: Amalaya de Colomé
Safra: 2007
País: Argentina
Região: Mendoza
Produtor: Bodega Colomé
Importador: Decanter

Uvas/Corte: Malbec 70%, Cabernet Sauvignon 20%, Syrah 5% e Tannat 5%
Teor alcoólico: 15%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: Gentilmente oferecido pelo Helton
Onde foi comprado: Fiametta Botafogo, no Rio
Quando foi comprado: 17 de fevereiro de 2011
Degustado em: 17 de fevereiro de 2011
Onde bebeu: Fiametta Botafogo, no Rio
Harmonizado com: Pizza
Com quem: Rafaela, Helton e Marie

Comentário do Produtor
-

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Nada deixa um vinho ainda melhor do que a companhia dos amigos. Nesta noite foi assim. O Amalaya já é um vinho bom, mas ficou simplesmente perfeito na companhia do Helton e da Marie. Helton veio fazer um curso no Rio. Marie estaria de bobeira naquela noite. Pena que o Claudio arrumou uma viagem para São Paulo bem naquele dia... Em abril, compensamos. A conversa foi animada, como sempre. Sai de lá feliz da vida!
Nota: 89.0

8 de março de 2011

La Misión Reserva Merlot 2009


Nome: La Misión Reserva
Safra: 2009
País: Chile
Região: Maipo Valley
Produtor: William Fevre
Importador: First

Uvas/Corte: Merlot 85% e Cabernet Franc 15%
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 22,90
Onde foi comprado: Supermercado Zona Sul de Botafogo
Quando foi comprado: 15 de fevereiro de 2011
Degustado em: 15 de fevereiro de 2011
Onde bebeu: Supermercado Zona Sul de Botafogo
Harmonizado com: Pizza
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
With its pleasing cherry color, the Reserva Merlot 2008 features delightful fruity notes of cherry and raspberries, presenting balsamic aromas of laurel and thyme which, with vanilla hints, make this wine extremely elegant and complex. It is richer and more structured owing to the 15% Cabernet Franc in the blend. It is round in the mouth and full-bodied, with a friendly tannins. Enjoy over the next 2-3 years.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: Cheiro de fumo
Exame gustativo: Vinho que vai bem com a comida e melhor se for com ela, pois eu o achei até bem pesado, apesar dos 13,5% de álcool, à primeira vista, parecerem bem integrados.
Nota: 88.0

Comentário do Claudio
Rótulo:

Exame visual: Rubi escuro
Exame olfativo: Inicialmente com leve álcool aparente. Depois aparece um mix sem muita intensidade de algo herbáceo e leve notas de frutas doces. Varia na taça.
Exame gustativo: Compramos este vinho para acompanhar a pizza no Zona Sul. É um vinho com um perfil mais básico e de caráter mais moderno. Na boca um pouco de chocolate e leve amargor no final. Vai funcionar melhor acomapanhando comida. Funcionou com a pizza. É um vinho para não se esperar muito dele.
Nota: 86.0

Hex Von Wein Brut


Nome: Hex Von Wein
Safra: -
País: Brasil
Região: Picada Café, RS
Produtor: Hex Von Wein
Importador: -

Uvas/Corte: Moscato 100%
Teor alcoólico: 12%
Rolha: Cortiça, rolha diferente comprida, difícil de sair. Precisamos de um alicate para sacar a rolha.
Numeração da garrafa: - / 250
Preço: Gentilmente oferecido pela representante de vendas no Rio de Janeiro, AmoraVerde
Onde foi comprado: -
Quando foi comprado: -
Degustado em: 12 de fevereiro de 2011
Onde bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Risoto de Cogumelos
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do ProdutorEste comentário foi retirado de um e-mail que me foi enviado pelo prórpio produtor: Este espumante é da uva Moscato. Não é safrado.Todo o processo demora 30 meses para completar o ciclo da Champenoise. São 12 meses na pipa. 6 meses na garrafa com leveduras. 2 meses no cavalete para remuage. Após o dégorgement são mais 10 de descanso para então ir ao mercado. Produção anual 250 unidades. É um hobby meu é algo que eu adoro fazer. Faço este trabalho nas minhas horas mais descansadas.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Diferente do que estamos acostumados. Gostoso, intenso e limpo. Gosto de maça, pera, pêssego. Espumante gastronômico, nas palavras do Claudio. Este é dia de fechar a dissertação. Então nada melhor do que uma pausa dessas!
Nota: 89.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Rótulo simples.
Exame visual: Amarelo intenso, perlage fina sem muita intensidade.
Exame olfativo: Notas doces e notas de algo de torrefação, difícil definição.
Exame gustativo: Conhecemos os vinhos da Hex Von Wein através do seu excelente Cabernet Sauvignon Reserva Especial. Já degustamos algumas garrafas deste vinho e temos outras guardadas. Estamos acomapanhando a evolução e sempre com resultado muito positivo, leia aqui. Descobrimos que eles também produzem um espumante e como este verão está sendo o verão dos espumantes, entramos em contato com a representante da vinícola aqui no Rio para adquirir uma garrafa para provarmos. Aproveitamos uma noite que fiz um risoto de cogumelos Prais e abrimos a garrafa. A rolha tem um formato diferente, grande e tive um pouco de dificuldade para abrir. Vencida esta etapa colocamos o espumante na taça para prová-lo. Um espumante de personalidade, diferente dos espumantes que estamos acostumados a provar. Se mostrou bem gastronômico e com notas que lembravam seu modo de produção orgânico. Gostoso, notas de amêndoas na boca e com o tempo em taça surgem notas mais frutadas e algo de tostado. Um espumante diferente e que valeu a experiência de provar.
Nota: 87.0 +

Pergunta da Semana - 210

Em função do Carnaval, hoje não contaremos com a participação dos amigos blogueiros na Pergunta da Semana.

Inspirados no post "Por que se escreve sobre vinhos?" do blog "Clube da Enogastronomia, o Le Vin au Blog pergunta:

- O que você acha da qualidade do conteúdo publicado pelos blogs de vinhos? Quantos blogs você costuma ler regularmente? O que pode ser melhorado?

7 de março de 2011

Confradeiro Reserva 2000 - Pontual 2006



Nome: Confradeiro / Pontual
Safra: 2000 / 2006
País: Portugal / Portugal
Região: Douro / Alentejo
Produtor: Sandeman / PLC - Companhia de Vinhos do Alendroal
Importador: -

Uvas/Corte: Touriga Nacional, Touriga Francesa e Tinta Barroca / Touriga Nacional, Trincadeira
Teor alcoólico: 13,5% / 14%
Rolha: Cortiça / Cortiça
Numeração da garrafa: 16.231/18.081 / -
Preço: Gentilmente presenteado pelo Marcelo e Carol
Onde foi comprado: Em Portugal
Quando foi comprado: -
Degustado em: 5 de fevereiro de 2010
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: massa fresca da Veronese com molho de linguiça flambada na cachaça, tomates e creme de leite
Com quem: Claudio, Rafaela, Marcelo e Carol

Comentário do Produtor
Full, deep red in colour with aromas dominated by red fruits and a touch of oak SANDEMAN CONFRADEIRO RESERVA 2000 is full bodied, rich and round and well balanced with the influence of oak ageing. Supple on the palate it is supported by firm tannins. (tasting notes for specific vintage years are available separately).
COR: Granada escura com laivos ligeiramente acastanhados.
AROMA: Frutos silvestres com nuances de amora preta. Bom equilíbrio com a madeira.
PALADAR: Intenso, encorpado e com taninos já moldados. Final longo e persistente onde se notam frutos silvestres, estando o conjunto bem envolvido pela madeira.

Comentário da Rafaela
Exame visual:
Exame olfativo:
Exame gustativo: Carol e Marcelo casaram-se há seis meses. Foi uma festona. Neste dia, eles vieram buscar as fotos que fizemos na festa, para futuramente incluí-las em um vídeo. Claudio resolveu experimentar uma receita nova, de uma massa que ficou deliciosa. Os vinhos foram ambos presenteados pelo casal. Foi uma noite muito agradável e de boa conversa.
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo:
-
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Dois bons vinhos portugueses. O Marcelo e Carol nos trouxeram estas duas garrafas diretamente de Portugal. Resolvemos preparar um jantar e abrir as garrafas com eles. Experimentei uma receita que vi no ótimo blog Da Cachaça pro Vinho. Na verdade, apenas usei a receita do molho (veja o post aqui), com linguiça flambada, pomodoro pelatti e creme de leite fresco. A receita ficou deliciosa e recomendo. Começamos pelo vinho mais velho, um Douro de 2000 que estava na hora de ser bebido, de bom corpo e boa tipicidade. Acidez em leve declínio que não comprometeu a qualidade. Na sequência, partimos para um Alentejano que estava mais vivo e presente, com notas de frutas mais evidentes na boca, gostoso e interessante. Foi uma noite muito agradável.
Nota: 88,0 / 88,0+

Casa Valduga Premium Brut 2006



Nome: Casa Valduga Premium
Safra: 2006
País: Brasil
Região: Vale dos Vinhedos
Produtor:
Casa Valduga
Importador: -

Uvas/Corte: Pinot Noir 40% e Chardonnay 60%
Teor alcoólico: 12%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 27,95
Onde foi comprado: Griffe dos Vinhos, na Cadeg, em São Cristóvão, no Rio
Quando foi comprado: -
Degustado em: 2 de fevereiro de 2011
Onde bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Tilápia, legumes e arroz integral
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Visão: cor dourada e fascinante perlage.Olfato: bouquet elegante e inesquecível de especiarias com agradável frutado, lembrando amêndoas e frutas tropicais.Paladar: Acidez equilibrada, de amplo e pleno sabor, harmônico.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Havia pelo menos um motivo para abrir um espumante neste dia. Eu havia feito uma revisão completa das 70 páginas existentes da dissertação. Passei duas horas com o orientador comentando o que deveria ser melhorado. Havia ainda muito trabalho pela frente. Como o dia já havia sido intenso, resolvi tirar a noite livre e abrimos este espumante. Ele dá uma cosquinha na boca toda, é até engraçado, provoca um amortecimento. Deixa um gosto bom na boca. Este realmente está sendo o verão dos espumantes.
Nota: 89.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Segue a linha Premium da Valduga
Exame visual: Amarelo intenso, mostrando evolução. Perlage fina e de boa intensidade.
Exame olfativo: Nariz bastante intenso e bem clássico. Notas de brioche, tostado e amêndoas.
Exame gustativo: Gosto bastante dos espumantes da Casa Valduga. Em geral eles atingiram um bom patamar em toda a sua linha. Ainda não tinha degustado este Brut que não decepcionou. Já com 5 anos de vida mostrou boa acidez e boa evolução na taça deixando com boa cremosidade. Notas de castanha, amêndoas e algo torrado de boa intensidade em boca. Espumante muito bem feito e gostoso e de excelente relação custo/benefício pelo valor que pagamos. Recomendo.
Nota: 88.0

6 de março de 2011

Chiaramonte - Nero D'Avola 2008


Nome: Chiaramonte
Safra: 2008
País: Itália
Região: Sicilia
Produtor: Firriato
Importador: Expand

Uvas/Corte: Nero D'Avola 100%
Teor alcoólico: 14%
Rolha: Cortiça, longa
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 43
Onde foi comprado: Expand do Shopping Iguatemi em São Paulo
Quando foi comprado: 30 de dezembro de 2010
Degustado em: 31 de janeiro de 2011
Onde bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Massa de arroz com molho de tomate caseiro
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Rubino intenso, connotato, nel bordo, da vivide sfumature violaceeMostra un frutto impeccabile e fragrante, di sorprendente nitidezza, da cui emergono, avvicendandosi, profumi che ricordano la prugna e le more, la ciliegia nera e i mirtilli, chiodi di garofano, pepe nero, liquirizia, cioccolato fondente e humus.Coniuga in modo ammirevole la potenza di cui è dotato con la morbidezza espressiva, rivelandosi profondo e carezzevole, dal carattere deciso, ben temperato dai tannini setosi e suadenti; esemplare, straordinaria, la corrispondenza naso-bocca.Interamente dalla più importante uva a bacca rossa siciliana, è un vino audace e di forte personalità, a tratti austero e riservato; la sua natura eccezionale affiora compiutamente se lo si lascia esprimere con i tempi che gli sono propri, assecondandolo.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Vinho que fica muito melhor sem a comida. Forte, mas não enjoativo. Causa um "impacto" na boca, mas logo o sabor se desfaz, ficando apenas no fundo da boca. Bem gostoso. Mais para o final, foi ficando levemente adstringente. Não é assim pesado, mas me deu um sono...
Nota: 89.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Ilustração bacana e uso correto dos tons de marron e do hotstamp dourado. Com estilo.
Exame visual: Rubi vivo indo para o violeta.
Exame olfativo: Nariz marcado pela madeira, com destaque para notas de baunilha e ao fundo frutas vermelhas.
Exame gustativo: Um vinho que inicialmente é bem marcado pelo carvalho. Com um tempo aberto as notas de madeira diminuem e o paladar vai ficando mais macio. O vinho passa rápido pela boca deixando todo o sabor marcado na garganta, uma mistura intensa de groselha, pimenta preta e a madeira. É um vinho agradável e que talvez com mais tempo em garrafa a madeira fique mais integrada e o vinho evolua.
Nota: 87.0

5 de março de 2011

Marco Luigi Reserva Brut


Nome: Marco Luigi Brut
Safra: -
País: Brasil
Região: Vale dos Vinhedos
Produtor: Vinícola Marco Luigi
Importador: -

Uvas/Corte: Chardonnay 100%
Teor alcoólico: 12%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 23,50
Onde foi comprado: Cadeg
Quando foi comprado: 28 de janeiro de 2011
Degustado em: 28 de janeiro de 2011
Onde bebeu: Restaurante Barsa, Cadeg
Harmonizado com: Feijoada
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Marco Luigi: Este espumante foi elaborado com uvas Chardonnay provenientes de um vinhedo minuciosamente planejado. Elaborado através do método Champenoise (fermentação na própria garrafa), fermentou em caves de terra natural com permanência em contato com as leveduras por um período aproximado de 15 meses. Resultou em um espumante agradável, de aromas intensos com perlage fina e persistente. Este espumante apresenta cor clara, com tons esverdeados. Apresenta um perlage intenso e persistente. Seu aroma é intenso, fino, lembra flores brancas e frutas cítricas. Seu sabor é leve, doce e refrescante.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Fazia muito tempo que planejávamos almoçar na Cadeg, mas a oportunidade nunca surgia. Neste dia, eu iria encontrar com meus colegas do mestrado mais tarde e resolvermos ir lá comprar algo para bebermos à noite e mais alguns espumantes para nossa adega de verão. Combinamos então de almoçar no Barsa. O dia não podia estar mais quente! Escolhemos o que iríamos comprar e incluímos este espumante para acompanhar uma feijoada light para uma pessoa - a qual decidimos dividir. O Barsa cobra R$ 10 de rolha. Antes eu tinha achado ótimo, mas depois das respostas à Pergunta da Semana 207, comecei a ficar em dúvida. Pelo ponto de vista de pagar pela rolha, achei ótimo R$ 10, mas avaliando bem, acabou saindo caro, pois o Barsa só tinha um balde de gelo que estava sendo usado por outra mesa. Assim, nosso espumante ficou 10 minutos dentro de um freezer. As taças eram aquelas mais simples. Estávamos sem pressa e animados com a ideia de almoçar lá. Então nem ligamos para a demora em vir a bebida. Foi um programa bem bom, para ser repetido. Quando voltamos para o carro, o termômetro marcava 49 graus!
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo:
-
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Escolhemos este espumante para fazer um programa que estávamos planejando há algum tempo. Fomos até a Cadeg comprar uns vinhos e depois resolvemos almoçar no restaurante Barsa. O cardápio do Barsa não é grande, mas com ótimas opções para harmonizar com vinhos que podem ser comprados nas lojas ao lado por ótimos preços. Escolhemos uma feijoada light para harmonizar com o este espumante. A única coisa ruim é que eles não tinha balde para gelar o espumante, então tivemos que esperar um pouco ele ser gelado no freezer. Nada que estragasse o programa. O Marco Luigi Brut é um espumante muito bem feito e agradável, vale provar. Funcionou para "limpar" a boca entre uma garfada e outra da feijoada. Aprovado. Pretendemos voltar lá para comer o cordeiro, o bacalhau ou o coelho, sempre com algum vinho das lojas ao lado e de preferência em um dia menos quente. Recomendo.
Nota: 87,0 +

Conde de Valdemar Rosé 2009


Nome: Conde de Valdemar
Safra: 2009
País: Espanha
Região: Rioja
Produtor: Bodegas Valdemar
Importador: Mistral

Uvas/Corte: Garnacha, tempranillo
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 68
Onde foi comprado: Restaurante Eñe
Quando foi comprado: 27 de janeiro de 2011
Degustado em: 27 de janeiro de 2011
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Menu degustação de 8 pratos do restaurante
Com quem: Claudio, Rafaela, Ricardo e Raquel

Comentário do Produtor
Rosado: Elaborado con garnacha y tempranillo, es un vino de intenso y atractivo color frambuesa, rico en matices de frutos rojos y pétalos de violeta.

Comentário da Rafaela
Exame visual:
Exame olfativo:
Exame gustativo: Em novembro, estivemos no Intercontinental para a festa de 20 anos de formatura de 2º grau do Claudio. Ficamos com muita vontade de conhecer o restaurante eñe que fica lá dentro. Só que ao olhar o preço do menu degustação, decidimos que teria de ser em uma data muito especial, pois iria custar no mínimo 100 pratas para cada um - e só o menu e o mais simples, pois existe outro de R$ 150. Ficamos bem animados quando vimos em um desses sites de compra coletiva o menu degustação do eñe pela metade do preço. Nos animados, mas sei lá por que, acabamos perdendo a promoção. Para nossa sorte, surgiram outras duas oportunidades. Na segunda, conseguimos nossos cupons. Era nossa chance. Os amigos Raquel e Ricardo também haviam comprado. Assim, combinamos de ir juntos. O grande dia foi marcado na agenda e a espera pareceu longa. Quando chegou o grande dia, entramos no restaurante com nossos cupons em punhos. O atendimento foi impecável. O restaurante é superagradável, com uma iluminação adequada, nem muito clara, nem muito escura. O movimento na cozinha pode ser acompanhado pela grande janela de vidro que a separa do salão com as mesas. Tão logo chegamos, alguém veio nos perguntar se tínhamos alguma restrição alimentar. Claudio falou do chocolate. Eu quis saber se havia prato com carne vermelha. A resposta foi: "não revelamos o menu". Aí tive de dizer que tinha essa restrição, pois fiquei com medo de vir um bife e eu não conseguir comê-lo. O sonho, digo, o jantar teve oito pratos. Todos elaborados divinamente e muito bonitos. Primeiro veio uma ostra em uma base de tomates. E eu comi ostra pela primeira vez na vida! Depois uma bruschetta (me perdoem os espanhóis, mas não consegui gravar os nomes exatos dos pratos) com presunto serrano. Nas entradas quentes e os meus preferidos: vieira com creme de batata e uma espuma de espinafre e creme de cogumelos - o melhor que já comi! Os meus pratos principais foram ambos com peixe. Depois de tudo isso, duas sobremesas: creme catalana e minichurros de doce de leite. Foi fantástico. Para acompanhar, escolhemos esse Conde de Valdemar e o saldo foi muito positivo. Na hora da conta, pagamos o vinho. O couvert custou R$ 15 por pessoa. O eñe não cobrou nem 10% sobre o valor dos cupons, tampouco sobre o couvert. Foi um jantar fantástico. Tomara que eles tenham a ideia de lançar novos cupons. :)
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo:
-
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Fomos conhecer o restaurante eñe e para acompanhar o menu degustação com 8 pratos escolhemos este Conde de Valdemar Rosé. Gosto bastante dos vinhos desta Bodega. Já provamos tintos e brancos, mas o rosé foi a primeira vez. No nariz ele é bastante perfumado e de boa intensidade. Na boca repete o nariz com boa intensidade de sabores: notas de frutas leves, algo floral. Fácil de se beber e que serviu para ajudar a entrar no clima espanhol do restaurante. Vale provar, assim como conhecer o restaurante.
Nota: -

4 de março de 2011

Pergunta da Semana - 209

Excepcionalmente, hoje não contaremos com a participação dos amigos blogueiros na Pergunta da Semana.

Há alguns dias, o crítico inglês Oz Clarke esteve no Brasil fazendo muitos elogios aos espumantes produzidos por aqui com uva Moscatel. Por isso, o Le Vin au Blog pergunta:

- Você costuma beber espumante Moscatel nacional? Gosta de algum rótulo em especial? Já fez alguma harmonização com essa bebida?

2 de março de 2011

P. E. Dopff & Fils - Gewürtztraminer 2006 #cbe


Nome: P. E. & Fils
Safra: 2006
País: França
Região: Alsácia
Produtor: P. E. & Fils
Importador: Mistral

Uvas/Corte: Gewurtztraminer
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Sintética
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 38, meia garrafa
Onde foi comprado: Mistral
Quando foi comprado: 28 de fevereiro de 2011
Degustado em: 28 de fevereiro de 2011
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Pizzas
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
-

Comentário da Rafaela
Exame visual:
Exame olfativo:
Exame gustativo: Tentamos procurar na loja da Decanter um vinho com esta uva, a escolhida neste mês para a degustação da confraria de Enoblogs, mas naquela semana só havia vinhos custando mais de 120 reais, algo meio longe do valor que pretendíamos gastar. Meio que desistimos de participar neste mês, mas em uma ida à Gávea, Claudio acabou passando na Mistral e encontrou esta boa meia garrafa. O vinho, de 2006, parecia estar na hora de ser bebido. A cor já revelava a idade, assim como o sabor. De certa forma, ele me lembrou um Conde de Valdemar tomado há alguns anos. É um vinho forte, que lembra até, exagerando um pouco, claro, um vinho licoroso. É levemente adocicado. Bem bom! Provaria novamente.
Nota: 90.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
-
Exame visual: Amarelo dourado de pouco brilho, demostrando amadurecimento
Exame olfativo: Inicialmente forte notas de pêra. Algo mineral também foi percebido.
Exame gustativo: Em cima da hora consegui comprar uma garrafa para degustarmos o vinho do mês. Um vinho que na boca já pareceu bem evoluído. De sabor intenso evoluiu na taça. Final tende para doce com uma mistura de caramelo queimado com madeira. Me pareceu um vinho que pode evoluir bem com uma boa harmonização. Leves notas de frutas e acidez baixa. Foi uma boa experiência provar este vinho da Alsácia
Nota: 87,0+