25 de agosto de 2010

Pergunta da Semana - 183

Estamos saindo de férias e prestes a entrar no avião em direção a belas regiões vinícolas. Inspirados na viagem, nesta semana, o Le Vin au Blog pergunta:

- Quando você viaja de avião, costuma degustar vinho junto com a refeição? Já bebeu algum inesquecível nesta situação?

19 de agosto de 2010

Penedo Borges Reserva - Cabernet Sauvignon 2007


Nome: Penedo Borges Reserva
Safra: 2007
País: Argentina
Região: Mendoza
Produtor: Finca Don Otaviano
Site: www.fincadonotaviano.com.ar
Importador: Ana Santos Alimentos

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon 100%
Teor alcoólico: 14%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: - / 12.954
Preço: R$ 34
Onde foi comprado: Zona Sul Botafogo, no Rio
Quando foi comprado: 11 de agosto de 2010
Degustado em: 11 de agosto de 2010
Onde bebeu: Zona Sul Botafogo, no Rio
Harmonizado com: Pizzas
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Matices donde predomina el azul sobre una base rojo carmesi profundo. Aromas de higos secos combinan con tabaco y borras de café cuando se define pleno el descriptor de la pimienta sobre una base de morrones frescos. Encorpado impetuoso vivaz en la boca, se resuelve largo y aterciopelado al paladar.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Na semana passada, nós havíamos ido ao Zona Sul aqui de Botafogo para comemorar a qualificação. Como normalmente fazemos, um paga as bebidas, o outro, as pizzas. Claudio comprou o vinho e a água com gás e eu, as pizzas. Qual não foi a nossa surpresa no dia seguinte, quando percebemos que havíamos pago três pizzas. Ao tirar a nota do Claudio, a garota do caixa incluiu uma pizza e nós não vimos. Resolvi então escrever para o Zona Sul, apenas comentando o fato. Foi nosso erro não termos percebido, mas fiquei meio chateada de os atendentes da pizzaria nem perguntarem a quem estava lá de quem era aquela pizza que foi preparada e ninguém apareceu para pegar. Se tivéssemos percebido, a teríamos trazido para casa. O Zona Sul, como sempre, respondeu ao meu e-mail e o gerente da filial aqui de Botafogo me ligou dizendo que poderíamos ir lá comer a pizza que havíamos pagado e não havíamos consumido. Foi o que fizemos nesta noite então. Cheguei lá, me apresentei ao gerente e poucos minutos depois uma pizza estava a minha frente na mesa. E, além do pedido de desculpas, ainda me deram uma latinha de coca-cola. Sabem como deixar um cliente feliz. Nesta noite, resolvemos provar outro vinho. Claudio escolheu então esse Penedo Borges, que achei bem diferente, mas bom. Ele tem um gosto intenso, com um doce no final. Enche a boca! Foi uma boa escolha.
Nota: 89.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Rótulo simples e delicado, em papel vergé
Exame visual: Grená opaco.
Exame olfativo: Mix de café, tabaco, caramelo e torrefação.
Exame gustativo: Sempre via os vinhos do Penedo Borges, mas não sei o porquê nunca tinha provado antes. Nesta semana ele estava em promoção e resolvi pegar uma garrafa do Cabernet Sauvignon reserva para provar. Foi uma boa experiência. vinho de médio para encorpado, taninos macios e com uma mistura de notas de chocolate e tabaco na boca. Final bem marcado com algo de pimenta preta. Tudo arredondado por um toque de madeira. É um vinho bem feito, moderno, de boa estrutura e que é fácil de agradar. Vale experimentar
Nota: 88.0 +

16 de agosto de 2010

Durbacher - Spätburgunder 2006 / Anselmann - Grauburgunder 2008


Nome: Durbacher / Anselmann
Safra: 2006 / 2008
País: Alemanha / Alemanha
Região: Baden / Edesheim
Produtor: Durbach / Anselmann
Site: www.durbacher.de / http://www.weingut-anselmann.de/
Importador: -

Uvas/Corte: Spätburgunder (Pinot Noir) / Grauburgunder (Pinot Grigio)
Teor alcoólico: 12,5% / -
Rolha: Cortiça / Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: Gentilmente oferecidos pelos anfitriões
Onde foi comprado: -
Quando foi comprado: 7 de agosto de 2010
Degustado em: 7 de agosto de 2010
Onde bebeu: Casa do Jürgen e da Dorothea, no Rio
Harmonizado com: Comida alemã
Com quem: Claudio, Rafaela, Hans, Dorothea, Mike, Rebeca, Kerstin e demais convidados

Comentário do Produtor
Farbe:Schon sein ansprechendes brillantes Gelb macht Appetit aufs Probieren.
Bukett: Sein Bukett hat eine reiche Aromenfülle und erinnert an reife Äpfel, Aprikosen und exotische Früchte wie Ananas und Grapefruit.
Geschmack: Dieser Spitzen-Grauburgunder ist gehaltvoll, komplex und sehr harmonisch im Geschmack. Im Mund zeigt sich der Wein üppig, komplex und aromatisch, dennoch hat er viel Eleganz und Frische und passt dadurch hervorragend in die Sommerzeit.


Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Para comemorar o aniversário, o Jürgen preparou uma festinha, para a qual fomos convidados. Ele e a esposa preparam todas as comidas servidas, legítima comida alemã, sehr lecker! Para acompanhar o lauto jantar, dois vinhos alemães: um pinot noir bem levinho e um pinto grigio com mais potência e muito bom.
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo:
-
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Uma noite de comidas alemãs, nada melhor que provar dois vinhos alemães. O primeiro foi um pinot noir, de estilo diferente. Achei que ele já tinha passado do seu auge, mas mesmo assim foi interessante provar este tinto alemão. D´pois provamos um outro vinho diferente. Um branco, com uma cor amarelo ouro, nariz rico e boa complexidade em boca. Vinho instigante, que merecia provar com mais calma. Foi uma noite divertida emoldurada pela vista da praia de Copacabana.
Nota: -

Esteva 2008


Nome: Esteva
Safra: 2008
País: Portugal
Região: Douro
Produtor: Sogrape - Casa Ferreirinha
Site: http://www.sograpevinhos.eu/
Importador: Zahil

Uvas/Corte: Tinta Roriz, Touriga Franca e Tinta Barroca
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça, bem curtinha
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 32 - meia garrafa
Onde foi comprado: Restaurante Carmelo, no Catete
Quando foi comprado: 6 de agosto de 2010
Degustado em: 6 de agosto de 2010
Onde bebeu: Carmelo, no Catete, no Rio
Harmonizado com: Massas
Com quem: Claudio, Rafaela e Marie

Comentário do Produtor
Esteva 2008 caracteriza-se por uma cor vermelha rubi. O seu aroma é dominado pelos frutos vermelhos vivos (morango e cereja, balsâmico (cedro e caixa de tabaco), com nuances de bombom de chocolate e com uma componente floral a esteva. A sua complexidade deve-se tanto à selecção cuidada de lotes com as castas recomendadas da Região do Douro como à evolução na garrafa. Possui um bom equilíbrio resultante da suavidade da Tinta Barroca, do corpo e persistência da Touriga Franca e da elegância e taninos da Tinta Roriz.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Fazia alguns dias que a fofa Fleur de Lune já estava morando com a Marie, mas eu ainda não tinha conseguido ir conhecê-la. Passada a qualificação, finalmente deu para fazer isso. Fleur, também conhecida como Feijoada, é linda! Depois de colocar a conversa em dia, fomos jantar no Carmelo, restaurante simpático localizado ali no Catete, onde pretendemos voltar qualquer dia. Para acompanhar o jantar, Claudio nos ajudou a escolher este português, tão amistoso quanto Fleur de Lune. Vinho mais para o moderno, gostoso e que combinou bem com minha massa à bolognesa carregada no alho. Foi uma noite bem agradável. Para ser repetida.
Nota: 89.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
-
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Como estava dirigindo, apenas provei um pouquinho deste vinho que já havia provado em outra oportunidade. É um vinho jovem, com sabor bem aberto, um pouco mais frutado que o perfil de outros vinhos portugueses. É agradável e vale provar. O restaurante Carmelo é uma boa opção em uma área sem muitas opções. Vale comer uma massa e pedir um vinho ali.
Nota: -

15 de agosto de 2010

Decanter Wine Show 2010

A edição carioca do Decanter Wine Show ocorreu no dia 2 de agosto, no Hotel Sofitel. Os 70 produtores presentes apresentaram mais de 450 vinhos.

Comentário da Rafaela
Fica difícil saber por onde começar quando se adentra no amplo salão do Sofitel. Para todos os lados, garrafas alinhadas sobre as mesas. Próximos a elas, os produtores ou representantes de diferentes vinícolas. Um roteiro prévio, faz muito bem aos indecisos, como eu. O querido João Filipe, do Falando de Vinhos, não só conseguiu entradas livres para o evento, como nos deu uma lista do que experimentar. João Filipe, muito obrigada por toda a gentileza. Provei menos do que gostaria, mas saí satisfeita. Bouza, Caprili, espumantes Kriter, Pio Cesare, Vinos Pinol, Château de La Tour, Hermann Dönnhoff, Luigi Bosca, Ercavio, Roca delle Macìe, Muñoz-Artero, Quinta da Neve, Raka, Schild, Villard e Viña Alicia foram alguns dos estandes prestigiados.

Comentário do Claudio
Assim como o último, o evento da Decanter deste ano estava muito bem organizado. Achei mais cheio que o evento anterior, mas nada que impedisse de provar diversos vinhos de excelente qualidade. Repito aqui o que já escrevi sobre estes eventos: você prova muitos mais vinhos do que poderia, mas muito menos do que você gostaria. Muitos destaques: toda a linha Pio Cesare, o Alvarinho e o Monte Vide Eu na Bouza. Alguns rótulos diferentes e interessantes da Raka e do Vinos Piñol, os Montaltinos do Caprilli, o Sasyr da Rocca delle Macie, os Shiraz do Schild, os Boscarelli, franceses, italianos... Enfim, um ótimo evento.

Pergunta da Semana - 182

No sábado passado, fomos jantar na casa de amigos e levamos um vinho. Assim que a garrafa foi aberta, achamos esquisito o cheiro da rolha, mas colocamos o vinho para decantar até ser servida a comida. Quando finalmente fomos provar o vinho, percebemos que estava com um gosto ruim. Ficamos bem chateados com a situação. Inspirados nessa nossa experiência, o Le Vin ao Blog gostaria de saber nesta semana:

- Você já passou por situação parecida? O que fez? Apenas jogou o vinho na pia ou fez algum tipo de reclamação?

14 de agosto de 2010

Pergunta da Semana - 181

Em um dos posts mais recentes, tivemos a grata surpresa de saber que tínhamos mais um leitor. Inspirados então pelo comentário do Mauro, nesta semana pensamos em fazer não exatamente uma pergunta, mas um convite aos leitores que nunca comentam para que deixem algum recado.

13 de agosto de 2010

Veramonte Reserva Pinot Noir 2008


Nome: Veramonte Reserva
Safra: 2008
País: Chile
Região: Casablanca Valley
Produtor: Veramonte
Site: http://www.veramonte.cl/
Importador: Zona Sul

Uvas/Corte: Pinot Noir 100%
Teor alcoólico: 14%
Rolha: Tampa de rosca
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 24
Onde foi comprado: Supermercado Zona Sul de Botafogo
Quando foi comprado: 16 de junho de 2010
Degustado em: 5 de agosto de 2010
Onde bebeu: Supermercado Zona Sul de Botafogo
Harmonizado com: Pizza
Com quem: Claudio, Rafaela, Flavio e Cristina

Comentário do Produtor
Color Rojo Rubí. Aroma Evoca aromas a frutos rojos con toques tostados y vainilla. Sabor Sabores intensos a cereza, uva y frutilla, se van mezclando con elegantes toques a roble especiado, logrando un vino redondo, de cuerpo moderado y complejas texturas.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Este é o post que eu escrevo de forma mais tranquila e aliviada neste ano. Este foi o dia da minha banca de qualificação no mestrado. Também foi um dia especial para o Claudio. Foi com o objetivo de comemorar que decidimos jantar no Zona Sul nesta noite. Ao chegarmos lá, vimos que a Cris e o Flavio também estavam jantando. A noite ficou melhor ainda, pois eles são superanimados e good vibes. Os vinhos Veramonte normalmente são boas compras. Nessa noite, aproveitamos a promoção. Este Pinot Noir é leve, bem feito. Boa escolha.
Nota: 88.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Poderia ter um equilíbrio melhor. Possui elementos gráficos interessantes que poderia ser melhor explorados.
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Gosto muito dos vinhos da região do Vale de Casablanca no Chile. Gosto também bastante dos vinhos da vinícola Veramonte. Fazem vinhos corretos, interessantes e chegam por um preço bastante razoável, em geral podemos considerar uma boa compra. O Supermercado Zona Sul inporta estes vinhos e regularmente um deles está em promoção. Nesta semana, foi este Pinot Noir que ainda não havia degustado nesta safra. Mais uma vez tivemos um bom resultado. Vinho agradável, notas leves de frutas vermelhas, taninos leve e macios. Vinho fácil de beber e que acompanhou muito bem a pizza. Para quem quer provar um Pinot Noir não tão caro, recomendo.
Nota: 88.0

12 de agosto de 2010

Tosca - Chianti Colli Senesi 2006


Nome: Tosca
Safra: 2006
País: Itália
Região: Montepulciano, Toscana
Produtor: Tenuta Valpiatta
Site: http://www.valdipiatta.it/eng/pag/contatti.htm
Importador: Zahil

Uvas/Corte: 90% Sangiovese, 10% Canaiolo Nero
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça com leve infiltração
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 45
Onde foi comprado: Zahil
Quando foi comprado: 16 de junho de 2010
Degustado em: 1 de agosto de 2010
Onde bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Pizza Domino's
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Vermelho rubi com reflexos violáceos. Translúcido, bastante fluído. Muito frutado, desde o início, com toques delicados de madeira, evoluindo para caramelo com algum tempo de taça. Bom equilíbrio na boca, com taninos expressivos.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo:A qualificação do meu mestrado estava marcada para o dia 5 de agosto. Nesta semana que antecedeu a apresentação, eu passei muitas horas à frente do computador. Na manhã desta sexta-feira, me encontrei com meus colegas mais chegados para uma apresentação-teste. Foi uma ótima experiência, saímos todos ganhando. Todos apresentamos e todos demos opiniões. No meu caso, foi essencial. Quando chegou a noite, eu ainda tinha muito a fazer, mas pensei que, como era sexta-feira, podíamos tirar a noite para fazer um jantar. Bom, o jantar acabou não rolando, mas pedimos uma pizza que estava muito boa - apesar dessa nova mania carioca agora de pizzas sem orégano. Para acompanhar, resolvemos abrir uma segunda garrafa do Tosca, o vinho da nossa última harmonização virtual. Ele mostrou-se bem melhor desta vez. Mais naquele dia não me permiti pensar. Afinal, o jantar era para relaxar.
Nota: 89.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Desequilibrado, merece um novo desenho.
Exame visual: Alaranjado.
Exame olfativo: Leve álcool no início. Notas de frutas ácidas e pimenta.
Exame gustativo: Esta é a segunda vez que bebemos este Chianti. A primeira vez foi na nossa Harmonização Virtual, quando achei que o vinho não estava no melhor de sua forma. Com esta segunda garrafa deu para comprovar isto. Desta vez o vinho estava em perfeitas condições e mostrou seu real valor. Vinho de boa acidez, com notas de frutas fresca. Sabor se concentra na boca. Um bom Chianti que acomapnhou bem a pizza (como era de se esperar!). Vale provar
Nota: 87,0+

Grand Tarapacá Merlot 2006


Nome: Taparacá
Safra: 2006
País: Chile
Região: Valle del Maipo
Produtor: Viña Tarapacá
Site: http://www.tarapaca.cl/
Importador: -

Uvas/Corte: Merlot 100%
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: -
Numeração da garrafa: -
Preço: Gentilmente oferecido por Gilberto e Julia
Onde foi comprado: Supermercado Extra
Quando foi comprado: 31 de julho de 2010
Degustado em: 31 de junho de 2010
Onde bebeu: Casa do Gilberto e da Julia
Harmonizado com: Sanduíches variados, quiche de queijo e o superespecial churrasco do Gilberto
Com quem: Claudio, Rafaela, Julia, Gilberto e vários amigos

Comentário do Produtor
-

Comentário da Rafaela

Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: O aniversário do Gilberto foi comemorado na presença de um grupo bem bacana. Fazia algum tempo que eu não ia a uma festa com tanta gente interessante para conversar. Adorei. Como sempre, as comidinhas estavam muito boas, os gatos estavam lindos e fofo. Ah, sim, e o Vinícius está cada dia mais bonito e grande. O vinho harmonizou muito bem com a noite.
Nota: -

11 de agosto de 2010

Bonacchi - Montepulciano D'abruzzo - 2008


Nome: Montepulciano D'abruzzo
Safra: 2008
País: Itália
Região: Toscana
Produtor: Cantine Bonacchi
Site: http://www.bonacchi.it/
Importador: Mistral

Uvas/Corte: Montepulciano 85%, outras 15%
Teor alcoólico: 12,5%
Rolha: Cortiça, pequena
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 44
Onde foi comprado: Restaurante Galetos, Morumbi Shopping, SP
Quando foi comprado: 29 de julho de 2010
Degustado em: 29 de julho de 2010
Onde bebeu: Restaurante Galetos, Morumbi Shopping, SP
Harmonizado com: Espeto misto, com carne, lombo de porco e linguiça
Com quem: Claudio e Gilberto

Comentário do Produtor
-

Comentário do Claudio
Rótulo:
Não é muito atraente. Simples e com tipologia que não passa muita confiança, simples como o vinho.
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Depois de um longo dia de trabalho, acabamos fazendo um jantar rápido no Galetos. Resolvemos pedir uma garrafa de vinho para acompanhar o jantar. A carta de vinhos do restaurante é pequena, mas com algumas opções interessante e a marcação me pareceu bastante honesta. Resolvemos pedir este italiano, mesmo ciente de que não seria nenhum grande vinho. Infelizmente, vinhos italianos por este preço (R$ 26,00 no site da Mistral) aqui no Brasil, dificilmente vai não vai passar de um vinho de entrada. Este Montepulciano é um vinho bem básico, simples. Corpo leve, notas frutadas, final curto... não espere muita coisa. Um vinho de mesa que não vai te deixar muitas lembranças. Existem opções melhores na carta. Alguém tem alguma dica de vinho italiano interessante com um baixo custo?
Nota: 83.0

9 de agosto de 2010

Salton Talento 2005


Nome: Talento
Safra: 2005
País: Brasil
Região: Vale dos Vinhedos
Produtor: Salton
Site: http://www.salton.com.br/
Importador: -

Uvas/Corte: 60% Cabernet Sauvignon, 30% Merlot e 10% Tannat.
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça, bem difícil de sair
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 38,90
Onde foi comprado: Cadeg em São Cristóvão
Quando foi comprado: 10 de julho de 2010
Degustado em: 28 de julho de 2010
Onde bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Pão de São Francisco, gentilmente nos presenteado pela mãe do Claudio
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Composição: 60% Cabernet Sauvignon, 30% Merlot e 10% Tannat. Após a colheita manual, as uvas são selecionadas, o cacho e os melhores grãos. Após uma maceração fria pré-fermentativa segue para a fermentação e a maceração tradicional que pode durar até 20 dias. Após clarificação espontânea o vinho é acondicionado em barricas de carvalho francês novo meio tostado, por um período de um ano e após mais um ano de amadurecimento em nossas caves.

Comentário da Rafaela
Exame visual:
Exame olfativo: Não sei se é o meu nariz, mas ultimamente os vinhos têm começado com cheiro intenso, mas que vai desaparecendo ao longo da degustação.
Exame gustativo: Este vinho é um dos que mais nos impressiona entre os vinhos produzidos no Rio Grande do Sul. Ele não tem taninos marcados e deixa um gosto de morango na boca. É um vinho bem feito, bom e que, de uma forma ou de outra, sempre vai agradar àqueles que não têm preconceitos com vinhos brasileiros.
Nota: 88.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Um rótulo com personalidade marcante que combina com o caráter do vinho.
Exame visual: Rubi vivo e intenso.
Exame olfativo:
Exame gustativo: Aproveitei o ótimo preço do Talento na Cadeg, R$ 38,90 (alguém viu preço menor para este vinho?), resolvi comprar esta garrafa da safra 2005 para provar novamente o Talento. Primeira safra que provei foi a 2002. Foi um vinho que gostei muito, tinha um equilíbrio e elegância e buscava um caminho mais pro velho mundo. Um estilo que me agrada muito. Depois provei duas vezes a safra 2004 e seguia um estilo mais moderno, frutado com mais madeira, novo mundo. Fui com muita curiosidade provar a 2005 com esperança de ser mais próximo da 2002, porém ele está mais perto da 2004. Vinho intenso e moderno, lembrando muito algumas garrafas argentinas já provadas. Muita fruta, notas altas, concentração de sabor no céu da boca, com ameixa, morango e cassis. É bem feito, mas ainda prefiro o 2002. Descobri uma loja em Copacabana que tem uma garrafa desta safra para vender. Será que ainda está bom? Fiquei curioso para comprar e quem sabe fazer uma vertical. Mais alguém tem esta impressão sobre as safras do Talento?
Nota: 88.0

Enoblogueiros no restaurante La Marie


Com um certo atraso, publico meus comentários sobre o agradável encontro de enoblogueiros no restaurante La Marie em São Paulo que ocorreu no dia 14 de julho. Aproveitando que iria passar dois dias a trabalho na capital paulista, joguei a ideia de fazermos um jantar para reunirmos e abrirmos umas garrafas... O encontro aconteceu no aconchegante restaurante La Marie. Fomos muito bem recebidos pelo Chef e proprietário Edson di Fonzo. Pratos deliciosos, serviço atencioso. Recomendo.
Enoblogueiros presentes: João Filipe Clemente (Falando de Vinhos), Daniel Perches (Vinhos de Corte), Beto Duarte (Papo de Vinho), Alexandre Frias (Diário de Baco), Claudio Werneck (Le Vin au Blog), Cristiano Orlandi (Vivendo Vinhos), Marcus (Azpilicueta) e Gilberto como convidado.
Noite de excelentes vinhos, seguem alguns breves comentários:
Era dos Ventos Peverella, 2008, Brasil - Cheguei um pouco atrasado e esta garrafa já estava aberta. No susto, provei um pouco. Decididamente não é um vinho para se provar sem uma prévia preparação. Vinho difícil e muito diferente. Alguém citou um Jerez como referência. Vinho que tem que degustar tentando entender um pouco. Acho que valia provar novamente para dar uma posição definitiva.
Tamaya Winemaker's Selection Single Vineyard SB 2007, Valle del Limari, Chile - Segundo branco da noite, um Sauvignon Blanc com passagem em madeira. Agradável, com frutas presentes. Não aparecem notas verdes comuns aos Sauvignon Blancs chilenos.
Catena Zapata Cabernet Franc Alta 2002, Argentina - Um belo vinho e que, como bem disse o João Filipe, ainda tem espaço para evoluir mais um pouco na garrafa.
Sonsierra Reserva 2002, Rioja, Espanha - Bom espanhol, com fruta intensa e presença em boca. Achei que é um vinho que pode ir bem sozinho.
Brancaia Tre Marema 2007, Toscana, Itália - Um italiano bem saboroso e elegante. Gosto muito deste estilo de vinho. Mais uma garrafa que vale abrir e escolher um bom prato para harmonizar.
Xavier Châteauneuf-du-Pape Rouge 2007, França - Seguimos para este francês que na minha opinião nos proporcionou a melhor harmonização da noite com o Cassoulet. Um vinho que ainda tem muito a evoluir, mas que com o prato cresceu muito.
Finca Villacreces 2004, Ribera del Duero, Espanha - O grande vinho da noite. Vinho que deixou aquele gosto de "quero mais na boca". Boa estrutura, rico e complexo. Belo vinho com estrutura para envelhecer bem.
Para finalizar ainda provamos uma taça do Casa Valduga Villa Lobos, que nos foi gentilmente oferecido pelo pessoal da vinícola que jantava na mesa ao lado. Vinho que merece ser degustado novamente.
Espero repetir o encontro em breve.

7 de agosto de 2010

Chocalán Selección- Cabernet Sauvignon 2006



Nome: Chocalán Selección
Safra: 2006
País: Chile
Região: Valle del Maipo
Produtor: Viña Chocalán
Site: www.chocalanwines.com
Importador: Terramatter

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon 100%
Teor alcoólico: 14%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 29,92
Onde foi comprado: Lidador Botafogo
Quando foi comprado: 10 de julho de 2010
Degustado em: 10 de julho de 2010
Onde bebeu: Casa de Ricardo e Raquel
Harmonizado com: Pizzas
Com quem: Claudio, Ricardo e Raquel - Tito estava dormindo

Comentário do Produtor
Vino con intenso color rojo carmín. Ofrece una primera nariz compleja mezclando de frutas negras frescas, arándano, mora, cassis y tonos especiados, tabacco, café, vanilla..
En boca el vino es equilibrado y elegante, la presencia de taninos bien maduros confiere cuerpo y largo a este vino. Nuestra selección 2006 será el compañón ideal para acompañar las carnes rojas asada a la parilla, y los quesos maduros.

Comentário do Claudio
Rótulo:
Gosto da programação visual dos vinhos desta vinícola. Simples e marcante. Preto de fundo e com detalhes em cores.
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Ricardo e Raquel me convidaram para comer uma pizza com eles num sábado. Resolvi comprar esta garrafa para levar, aproveitando uma promoção do Lidador. Esta é a terceira vez que provo vinhos da Chocalán e todos tinham um forte traço em comum: vinhos modernos e com boa estrutura. Em boca, notas marcantes de algo como chocolate, baunilha, café, caramelo. Taninos macios e acidez controlada. Vai bem sozinho. Em seu final, aparecem notas características de cada cepa degustada. Desta vez, notas de pimenta negra, pimentão e cacau marcaram o final deste Cabernet. Estilo de vinho fácil de agradar. Vale o seu preço.
Nota: 88.0

Pergunta da Semana - 180

Na última segunda-feira, fomos ao Decanter Wine Show. Foi ótimo para conhecer melhor os vinhos da importadora. Inspirados nessa experiência, nesta semana, o Le Vin au Blog pergunta:

- Dos vinhos importados pela Decanter, quais são os seus preferidos? Tem também algum produtor preferido? Quais você indicaria?

6 de agosto de 2010

Doña Dominga Reserva- Carmenère 2008


Nome: Doña Dominga Reserva
Safra: 2008
País: Chile
Região: Conchagua Valley
Produtor: Viña Casa Silva
Site: www.casasilva.cl
Importador: Zona Sul

Uvas/Corte: Carmenère
Teor alcoólico: 14%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 16,99, meia garrafa
Onde foi comprado: Supermercado Zona Sul de Botafogo
Quando foi comprado: 8 de julho de 2010
Degustado em: 8 de julho de 2010
Onde bebeu: Supermercado Zona Sul de Botafogo, no Rio
Harmonizado com: Pizzas mossarela (Rafaela) e calabresa (Claudio)
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
-

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Um pouco para espairecer, outro pouco para não precisar fazer nada em casa, resolvemos ir jantar no Zona Sul nesta noite. Eu estava mal dormida, pois foi a semana para fechar o documento de qualificação do mestrado. Nas duas noites anteriores, eu tinha ido dormir às 5h e às 3h. Nesta noite mesmo ainda ficaria até as 3h novamente. Estava realmente muito cansada. Por isso, nem me meti muito a ficar bebendo vinho. Provei apenas uns goles dessa meia garrafa. Minha cabeça só pensava em busca e recuperação da informação na web. Foi uma boa saída para relaxar um pouco.
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo:
-
Exame visual: -
Exame olfativo:
Exame gustativo: Sempre a linha Doña Dominga tem uma uva que é mais comentada como a melhor em cada safra. Na safra 2007, a Syrah; na 2008, a Carmenère foi citada pelos críticos. Como não tinha provado ainda esta safra e tinha uma meia garrafa à disposição, resolvi escolher esta. Não sou muito fã de Carmenère, mas esta garrafa estava agradável. Esta linha de vinhos em geral tem um perfil moderno, sempre buscando fruta madura e leve toque de madeira. Neste não foi diferente e ainda aparecia no final leve vegetal com chocolate característico da cepa. Vinho correto e que irá agradar. Bom custo/benefício.
Nota: 87.0

Dahlia Reserve - Pinot Noir 2008


Nome: Dahlia
Safra: 2008
País: Estados Unidos
Região: Moterey County, Califórnia
Produtor: Testarossa Winery
Site: www.testarossa.com
Importador: -

Uvas/Corte: Pinot Noir 100%
Teor alcoólico: 14,1%
Rolha: De rosca
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Gentilmente comprado pela Patty nos Estados Unidos
Quando foi comprado: Dezembro de 2009
Degustado em: 2 de julho de 2010, dia em que o Brasil foi eliminado da Copa 2010 para a Holanda
Onde bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Bruschettas
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
-

Comentário da Rafaela
Exame visual: Claro, magenta desmaiado.
Exame olfativo: Arde o nariz, adocicado, agradável.
Exame gustativo: Vinho gostoso, leve, até pensamos que tinha menos graduação alcoólica. Acho que funcionaria bem com qualquer prato. Foi bem com nossas bruschettas. Estávamos havia tempo pensando em fazer bruschettas. Como tínhamos manjericão fresco em casa, resolvemos que desta semana não passaria. Ficaram ótimas!
Nota: 89.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Bonito rótulo com detalhes gráficos de uma flor em contraste com fundo preto e detalhes em dourado. Conjunto com harmonia.
Exame visual: Rubi transparente
Exame olfativo: Nariz leve e delicado, evolui para algo com especiarias.
Exame gustativo: Um bom Pinot Noir americano, mais uma garrafa que a Patty gentilmente nos trouxe. Pelo que consegui ler na internet, esta é uma marca desenvolvida para a loja de bebidas Bevmo, pela vinícola Testarossa. Vinho agradável, sem muita complexidade. Sabor intenso de cassis e leve toque de pimenta que se concentra no céu da boca. Final de boca muito suave. Um Pinot muito fácil de se beber e de agradar. Funcionou com as bruschettas.
Nota: 87.0 +

3 de agosto de 2010

Terra Andina Cabernet Sauvignon 2008


Nome: Terra Andina
Safra: 2008
País: Chile
Região:
Produtor: Terra Andina
Site: www.terranadina.com
Importador: Vinci Vinhos

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon 100%
Teor alcoólico: 14,0%
Rolha: De rosca
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Restaurante 348, São Paulo
Quando foi comprado: 30 de junho de 2010
Degustado em: 30 de junho de 2010
Onde bebeu: São Paulo
Harmonizado com: Frango com chimichurri
Com quem: Claudio e Gilberto

Comentário do Produtor
Color: Bright and deep ruby colour.Aroma: Intense with a sweet first touch. Reminds blackcurrant and plums mingled harmoniously with graphite and toasted coffee flavours.Palate: Structured and concentrated. It has a soft texture with firm and rounded tannins which give a very long aftertaste.
Comentário do Claudio
Rótulo:
-
Exame visual: -
Exame olfativo:
Exame gustativo: Para acompanhar o jantar no restaurante 348 em São Paulo, resolvi pedir uma garrafinha deste Cabernet Sauvignon, importado pela Vinci e facilmente encontrado em restaurantes. É um vinho de entrada, básico, mas correto e bem feito. Não é para esperar muito do vinho. Escoltou bem o jantar.
Nota: 86.0

Pequenas Partilhas - Cabernet Franc 2008 # cbe


Nome: Pequenas Partilhas
Safra: 2008
País: Brasil
Região: Serra Gaúcha
Produtor: vinícola Aurora
Site: http://www.vinicolaaurora.com.br/
Importador: -

Uvas/Corte: Cabernet Franc 100%
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: 1.070/12.500
Preço: R$ 29
Onde foi comprado: Tumelero Bebidas, em Caxias do Sul, RS
Quando foi comprado: 10 de julho de 2010
Degustado em: 21 de julho de 2010
Onde bebeu: Em casa, no Rio
Harmonizado com: Empanadas de carne e frango do Rei das Empanadas
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
O Pequenas Partilhas Cabernet Franc se destaca pela tonalidade rubi viva, expressando tanto no aroma quanto no paladar a juventude e o frescor do Cabernet Franc. Frutado, lembra pimenta preta, com toque de baunilha, e seu paladar é adocicado, muito agradável. Os taninos são presentes, mas macios e bem incorporados ao vinho.

Comentário da Rafaela
Exame visual: Grená.
Exame olfativo: Muito cheiroso no início, mas parece que vai perdendo a força com tempo de aberto.
Exame gustativo: De início, é meio ardido e dá uma coceirinha na língua. Depois, aos poucos, vai apresentando um doce lá no fundo. Assim como o cheiro, começa mais vigoroso, mas parece que vai perdendo o encanto à medida em que vai sendo degustado, diferente de muitos outros vinhos, que apresentam comportamento contrário. É um vinho muito leve. Trata-se de um vinho simples, sem muito charme. Não é ruim, mas não empolga.
Nota: 87.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Feito em papel vergé, correto, equilibrado e simples.
Exame visual: Grená
Exame olfativo: Nariz agradável, com início intenso, notas de frutas como morango e cereja.
Exame gustativo: Este foi o vinho que escolhemos para ser degustado pela Confraria Brasileira de Enoblogs. É um vinho que te engana um pouco. Tem um nariz e um início que promete muito do vinho. É um vinho de corpo leve, equilibrado e correto. Final com leves notas vegetais, característico da cepa, de média persistência e franco. Meio de boca abre para fruta mais intensa. Com mais tempo aberto ele coemça a ficar com final muito curto e aparece um amargor e parecendo ficar mais leve e ligeiro. É um vinho correto, mas que pelo seu início, parecia que iria ser melhor.
Nota: 85.0