1 de dezembro de 2010

Reserva Del Fin Del Mundo 2009 - Pinot Noir #cbe



Nome: Reserva Del Fin Del Mundo
Safra: 2009
País: Argentina
Região: Patagônia
Produtor: Bodegas del Fin del Mundo
Site: http://www.bodegadelfindelmundo.com/
Importador: -

Uvas/Corte: Pinot Noir 100%
Teor alcoólico: 14%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 33,50
Onde foi comprado: Arte dos Vinhos, Cadeg, Rio de Janeiro
Quando foi comprado: 11 de novembro de 2010
Degustado em: 14 de novembro de 2010
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Pizza Domino's, comprada no Largo do Machado logo após assistir Parto de Viagem
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do ProdutorColor rojo rubí. Brillante
Aroma a frutos rojos, a guindas y frambuesas. Sutiles notas a vainilla y chocolate.
En boca agradable, muy frutado, de taninos suaves y largo final de boca.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Saímos do cinema já tarde, era domingo, véspera de feriado. Resolvemos comprar uma pizza na Domino's que fica perto do cinema São Luís e trazer para casa. Chegando em casa... Por que não abrir um vinhozinho? Claudio lembrou-se desse pinot que havia comprado dias antes na Cadeg. Poderia ser o vinho do mês. Trata-se de um vinho leve como um bom pinot deve ser. Bem feito, gostoso. Tem, como dizem os entendidos, notas de frutas vermelhas, mas com um que de salgado - vá entender... Diferente de outros vinhos, esse não mancha os dentes, o que acho bem bom. Vale ser provado.
Nota: 89.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Rótulo bem simples, com destaque para o triângulo dourado no centro.
Exame visual: Cor clássica de Pinot Noir, transparente e levemente alaranjado.
Exame olfativo: Nariz discreto. Não abriu durante toda a degustação
Exame gustativo: A Patagônia está ficando conhecida por produzir bons vinhos da casta Pinot Noir. Esta garrafa da Bodegas Del Fin del Mundo não chega a ser um vinho excepcional, mas é bem feito e agrada. Na boca é um vinho de corpo leve, com boa tipicidade, notas de frutas como morango e cereja. Leve mineralidade, seguindo notas salgadas. Taninos vivos e seu final fica concentrado na boca. Tem boa evolução na taça. Pelo preço que pagamos, R$ 33,50, se mostra uma opção interessante. Guarda por mais um ano apenas. Não chega a surpreender, mas vai agradar.
Nota: 87,0

Um comentário:

Enoleigos disse...

Claudio e Rafaela,

Os posts da Confraria sempre são super interessantes e neste mês mais ainda.

Estou com 3 garrafas deste Pinot em casa aguardando serem abertas. Uma vou abrir ainda nesta semana.

Parabéns pelo post e pelo blog!

Um Abraço,
Gustavo Kauffman
http://www.enoleigos.com.br