23 de novembro de 2010

Siegbert Bimmerle 2008


Nome: Siegbert Bimmerle
Safra: 2008
País: Alemanha
Região: Baden - Ortenau
Produtor:
Site: http://www.wein-bimmerle.de/
Importador: -

Uvas/Corte: Pinot Noir 100%
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: -
Preço: 7,95 euros
Onde foi comprado: Kohler em Kehl, Alemanha
Quando foi comprado: 18 de setembro de 2010
Degustado em: 18 de setembro de 2010
Onde bebeu: À beira do Reno na promenade em Kehl
Harmonizado com: -
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Charakter: ein glänzendes Rubinrot im Glas verspricht auch im Duft eine eleganteFruchtaromatik die an dunkle Beerenfrüchte (schwarze Johannisbeere)erinnert, er besitzt einen kräftigen Körper der von einer harmonischenGerbstoffnote begleitet wird, auch im Abgang zeigt er sich sehr nachhaltigund ausdrucksstarkEmpfehlung: schöner Essensbegleiter zu Fleisch wie Rind und Kalb, auch zu kräftigemKäse ein GenussSelbstverständlich gilt grundsätzlich, trinken Sie jeden Bimmerle Wein, der Ihnen schmeckt, egal zu welchem Gericht!

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Esqueci de contar no outro post que foi em Karlsruhe que arrumamos nossas malas para voltar para casa. Foi uma operação muito bem calculada para poder caber tudo que tínhamos para trazer. É impressionante que mesmo fazendo poucas compras ainda assim sempre temos muito para colocar na mala. Na manhã seguinte, passeamos por Karlsruhe antes de seguir para Strassbourg, nossa próxima parada. Foi uma viagem tranquila, a distância era pequena. Chegamos a Kehl, a cidade alemã na beira da fronteira francesa ao meio-dia. Aproveitamos para umas últimas compras germânicas. No supermercado, compramos algumas guloseimas para nosso último piquenique, que seria à beira do Rio Reno. Estava tudo muito bom. O vinho não era o melhor do mundo, mas fez bonito. Alimentados, partimos para Strassbourg, nos instalamos no hotel - que era bem longe de tudo e fomos dar uma volta pelo centro. Estive em Strassbourg há pouco mais de 10 anos, lembrava de algumas coisas, mas confesso que fiquei surpresa com o que vi/senti. Era como se estivesse lá pela primeira vez. É uma cidade encantadora, bonita, animada, convidativa. E aquela catedral é bem especial. Depois de caminharmos, comprarmos mais algumas lembrancinhas para o kit dos amigos e os últimos vinhos, partimos em busca de um restaurante. Escolhemos um centenário. O cardápio era no dialeto local e bem difícil de entender. Escolhemos sem pensar muito no que viria. Foram duas boas surpresas. Claudio se arrependeu depois de não ter pedido chucrute - que chegou à mesa ao lado e parecia bem bom. Foi um jantar bem bacana, numa casinha antiquíssima. Gostamos muito. Faltavam então dois dias para o fim da nossa viagem.
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo:
-
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Queria provar um vinho tinto alemão durante nossa rápida passagem pela Alemanha. Fizemos mais um picnic antes de voltar para a França, em um belo parque à beira do Rio Reno. Passamos antes por um supermercado alemão, onde escolhi esta garrafa de Pinot Noir, ou melhor, Spätburgunden. Um Pinot bem diferente. No início, pareceu que seria um vinho básico, mas ele evoluiu bem na taça, mostrando suas características. Um Pinot diferente de todos os que já provei. Não harmonizou bem com as comidas que compramos, mas valeu pela experiência, pelo belo local. Seguimos para a bela cidade de Strassbourg. Gostei muito de lá. Jantamos em um pequeno e antiquíssimo restaurante local. Pedimos uma jarra do vinho branco da casa. Foi um jantar muito bacana.
Nota: 87,0

Nenhum comentário: