24 de outubro de 2010

Marcel Lapierre MMIX


Nome: Marcel Lapierre MMIX
Safra: 2009
País: França
Região: Villié-Morgon
Produtor: Marcel Lapierre
Site: http://www.marcel-lapierre.com/
Importador: -

Uvas/Corte: Gamay 100%
Teor alcoólico: -
Rolha: Sintética
Numeração da garrafa: -
Preço: Gentilmente oferecido por Mathieu Lapierre, filho de Marcel Lapierre
Onde foi comprado: -
Quando foi comprado: 1º de setembro de 2010
Degustado em: 3 de setembro de 2010
Onde bebeu: Nîmes e Bonnieux, no Luberon, Provence
Harmonizado com: Saladas
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Antes de partirmos para Pont du Gard, uma impressionante construção de mais de 2 mil anos existente na região de Nîmes, passamos em um Carrefour para comprar nosso café da manhã. Seguindo nosso regime de engorda, escolhemos uma baguette, uma manteiga président (que, aliás, é a mais barata nos supermercados franceses, pagamos menos de um euro...) e um suco de laranja. Eu fico muito impressionada com construções antigas. Neste caso não foi diferente. Poderia ficar horas e horas apenas olhando para aquele aqueduto e pensando todo tipo de gente que já havia parado ali para contemplá-lo. Olhando para as águas cristalinas que passavam por baixo da ponte, chegamos à conclusão que os rios são muito mais limpos por lá do que por aqui. Encontramos muitos assim por onde passamos. Acabamos indo almoçar em Nîmes, ainda com os vinhos dos Lapierre. Desta vez, o mais poderoso, que é feito só com as melhores safras. Fantástico! Durante a tarde, visitamos Nîmes e Arles. No final da tarde, fomos até Les Baux de Provence, onde se paga ingresso para entrar, pois a própria cidade é um museu a céu aberto. Pena que estava muito tarde e tudo já estava fechando. A cidade é toda de pedra, linda, linda! Dali, fomos direto para Avignon.
Nota: 92.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Clássico estilo francês.
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Este é um vinho especial. Ele foi aberto durante a visita à vinícola na quarta feira na parte da tarde, degustamos uma taça ali. Naquela noite (leia os posts anteriores) provamos mais uma tacinha dele. No dia seguinte, uma taça foi provada durante o almoço e depois mais uma à noite. Finalmente, no almoço de sexta feira, finalizamos a garrafa. Ela estava fechada apenas com a rolha e viajou conosco balançando no carro e sofrendo variação de temperatura. Surpreendentemente em todos os momentos em que provamos o vinho, ele se apresentou cada vez melhor. Este é o vinho produzido pelos Lapierre com maior complexidade e corpo sem perder as característica de fruta e pureza. Este vinho é produzido com uvas de parcelas especiais dos vinhedos e apenas em anos de boa safra. E o resultado é realmente impressionante. Na boca é um vinho complexo, muito rico e com um final longo com um belo desfile de frutas. Feito 100% com a uva Gamay, é um vinho feito com muito cuidado, daqueles vinhos que você guarda na memória. Trouxemos uma garrafa que está repousando em nossa adega. Tem todo o potencial para crescer muito. É possível entender tantas manifestações na imprensa internacional pela morte de Marcel Lapierre.
Nota: 93.0-94.0

Nenhum comentário: