10 de outubro de 2010

Chatêau Duplessis 2006 - Moulis-en-Medoc


Nome: Chatêau Duplessis
Safra: 2006
País: França
Região: Moulis-en-Medoc
Produtor: Marie Laure Lurton
Site: http://www.marielaurelurton.com/files/Duplessis_2006_FR.pdf
Importador: -

Uvas/Corte: 64% Merlot, 25% Cabernet Sauvignon, 9% Cabernet Franc e 2% Petit Verdot
Teor alcoólico: 13%
Rolha: Cortiça
Numeração da garrafa: - /64.838
Preço: 15,80 euros
Onde foi comprado: Nicolas, Quartier Latin, Paris
Quando foi comprado: 27 de agosto de 2010
Degustado em: 27 de agosto de 2010
Onde bebeu: Hotel
Harmonizado com: Baguette e os queijos: bleu d'auvergne, reblochon de savoie e munster geromé
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
VINIFICATION
· Durée de macération de 15 jours en moyenne selon adaptées aux parcelles
· Elevage en barriques de chêne
· Mise en bouteilles les 18 et 19 juin 2008: 64 838 équivalents bouteilles

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Começamos o dia comendo um croissant com Oasis, uma bebida de laranja que o Claudio adora. Estava bom. A padaria ficava perto do primeiro hotel que ficamos - acabamos ficando em dois hotéis diferentes durante nossos dias em Paris. Só precisávamos fazer o check-out às 12h, então resolvemos dar umas voltas. Descemos caminhando até Opera Garnier et Molieré. Dali, seguimos para o Louvre, onde queríamos comprar meu presente de aniversário - presenteado pelo Claudio, pela mãe dele Regina Helena e pela minha mãe Luci. Belo presente, diga-se de passagem. Andamos um pouco pela Rue de Rivoli. Aproveitei para dar uma olhadinha no meu e-mail e estava lá um e-mail, em italiano, dizendo que nossa (segunda) reserva havia sido cancelada. Fiquei preocupada e comecei a dizer que tínhamos que resolver logo nossa saída de um hotel e entrada no próximo. Pegamos o metrô, apanhamos nossas coisas e seguimos para o novo hotel. Chegando lá, fomos fazer o check-in e o recepcionista falou: há algo de errado com sua reserva, ela foi cancelada. Como assim? Aí veio a parte cômica e que tivemos sorte. No dia anterior, uma garota com meu sobrenome havia cancelado uma série de reservas, pois não ficaria mais no hotel. Nessa leva, a minha acabou indo junto. A parte da sorte é que o funcionário que fez isso estava lá naquele momento e se lembrava de ter perguntado para a moça se ela sabia que perderia o dinheiro já pago e que ela repetia não ter pagado nada ainda... Resolvida essa situação, deixamos nossas malas e seguimos passeando. O engraçado dessa história é que fui à Europa para 'encontrar parentes' e acabei me envolvendo com uma delas sem querer. :) Bom, depois caminhamos pela Boulevard Haussmann, comprei umas coisinhas nas Galerias Lafayette - aquela com uma bela cúpula -, passamos pela Madeleine (fiquei bem impressionada), cruzamos o Sena, pensando em ir ao Museu d'Orsay, mas já estava fechado. O tempo estava meio esquisito, mas mesmo assim fomos ao Jardim de Luxemburgo, depois de dar umas voltas pela rua principal de Saint-Germain-des-Prés, uma espécie de Leblon. Entramos na igreja Saint Sulpice, do Código da Vinci. No Quartier Latin, compramos os queijos que comporiam nosso jantar e fomos voltando para 'casa'. Os queijos estavam fantásticos e o vinho combinou muito bem com tudo. Que saudade.
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo:
Clássico estilo francês, com desenho da propriedade
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: A tarefa mais difícil quando você está na França é entrar em uma loja e escolher um único vinho para beber naquela noite. São tantas opções, de várias regiões que temos vontade de provar, que fica uma missão bastante difícil. Para esta noite, acabei escolhendo um Bordeaux, de Moulis-en-Medoc, para acompanhar alguns queijos que compramos. Esta é outra missão dificílima na França: escolher apenas 3 tipos diferentes de queijos em meio a tantos outros que você gostaria de provar. Gostei bastante deste vinho. Ainda jovem e intenso, com taninos presentes e bem marcados, com sinais de que ainda podem evoluir na garrafa. Sabores intensos na boca, misturando potência com elegância. Evolui na taça. Final bem marcado. Vale provar. Fica melhor ainda com uma baguette e bons queijos.
Nota: 90.0 +

Um comentário:

Alexandre (Diário de Baco) disse...

oi casal!

fiquei lendo o texto da Rafaela e viajando mentalmente naquele lugar....realmente é um sonho, muita saudade de lá e vontade louca de voltar.

realmente Claudio, é muito dfícil decidir quando tudo é quase perfeito.

abs!!
Ale