9 de agosto de 2010

Enoblogueiros no restaurante La Marie


Com um certo atraso, publico meus comentários sobre o agradável encontro de enoblogueiros no restaurante La Marie em São Paulo que ocorreu no dia 14 de julho. Aproveitando que iria passar dois dias a trabalho na capital paulista, joguei a ideia de fazermos um jantar para reunirmos e abrirmos umas garrafas... O encontro aconteceu no aconchegante restaurante La Marie. Fomos muito bem recebidos pelo Chef e proprietário Edson di Fonzo. Pratos deliciosos, serviço atencioso. Recomendo.
Enoblogueiros presentes: João Filipe Clemente (Falando de Vinhos), Daniel Perches (Vinhos de Corte), Beto Duarte (Papo de Vinho), Alexandre Frias (Diário de Baco), Claudio Werneck (Le Vin au Blog), Cristiano Orlandi (Vivendo Vinhos), Marcus (Azpilicueta) e Gilberto como convidado.
Noite de excelentes vinhos, seguem alguns breves comentários:
Era dos Ventos Peverella, 2008, Brasil - Cheguei um pouco atrasado e esta garrafa já estava aberta. No susto, provei um pouco. Decididamente não é um vinho para se provar sem uma prévia preparação. Vinho difícil e muito diferente. Alguém citou um Jerez como referência. Vinho que tem que degustar tentando entender um pouco. Acho que valia provar novamente para dar uma posição definitiva.
Tamaya Winemaker's Selection Single Vineyard SB 2007, Valle del Limari, Chile - Segundo branco da noite, um Sauvignon Blanc com passagem em madeira. Agradável, com frutas presentes. Não aparecem notas verdes comuns aos Sauvignon Blancs chilenos.
Catena Zapata Cabernet Franc Alta 2002, Argentina - Um belo vinho e que, como bem disse o João Filipe, ainda tem espaço para evoluir mais um pouco na garrafa.
Sonsierra Reserva 2002, Rioja, Espanha - Bom espanhol, com fruta intensa e presença em boca. Achei que é um vinho que pode ir bem sozinho.
Brancaia Tre Marema 2007, Toscana, Itália - Um italiano bem saboroso e elegante. Gosto muito deste estilo de vinho. Mais uma garrafa que vale abrir e escolher um bom prato para harmonizar.
Xavier Châteauneuf-du-Pape Rouge 2007, França - Seguimos para este francês que na minha opinião nos proporcionou a melhor harmonização da noite com o Cassoulet. Um vinho que ainda tem muito a evoluir, mas que com o prato cresceu muito.
Finca Villacreces 2004, Ribera del Duero, Espanha - O grande vinho da noite. Vinho que deixou aquele gosto de "quero mais na boca". Boa estrutura, rico e complexo. Belo vinho com estrutura para envelhecer bem.
Para finalizar ainda provamos uma taça do Casa Valduga Villa Lobos, que nos foi gentilmente oferecido pelo pessoal da vinícola que jantava na mesa ao lado. Vinho que merece ser degustado novamente.
Espero repetir o encontro em breve.

Nenhum comentário: