8 de fevereiro de 2010

Tabalí Reserva Especial - Syrah 2007


Nome: Tabalí Reserva Especial
Safra: 2007
País: Chile
Região: Vale de Limarí
Produtor: Tabalí
Site: www.tabali.com
Importador: -

Uvas/Corte: Syrah 100%
Teor alcoólico: 14,5%
Rolha: Cortiça, tamanho médio, com logomarca gravada.
Numeração da garrafa: -
Preço: 9.900 pesos
Onde foi comprado: No aeroporto de Santiago do Chile
Quando foi comprado: 9 de dezembro de 2008
Degustado em: 17 de janeiro de 2010
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Bruschettas
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Deep red colour with violet hints, great character, elegant, complex , ripe and very rich with layers of black cherries, violets, black pepper, a touch of smoke and spicy dark aromas. In the palate is full bodied and well balanced with smooth texture, velvety tannins and lots of fruit. Unique wine that shows all the potential of Limarí valley in this variety with a very good ageing potential. Great structure and remarkably long finish.

Comentário da Rafaela
Exame visual: Cor intensa e forte.
Exame olfativo: Cheiro licoroso.
Exame gustativo: Quando o Claudio começou a derramar o vinho no decanter, eu fiquei impressionada pela cor, superforte, e, logo depois, confesso que fiquei receosa de o vinho ser ele mesmo forte demais, pelos 14,5%. Deu medo do dia seguinte. Apesar desse receio todo, não deu para resistir ao Tabalí. Trata-se de um vinho muito bom. Moderno na medida certa, fortão, denso. Claudio falou para eu escrever que ele tinha cor de tinta pvc ou tinta de pintar parede - pois ele não faz esse tipo de comentário. Foi um ótimo jantar. Ótimas bruschettas feitas por mim, acompanhadas por um vinho intenso, que tinha um gostinho de capuccino. Durante o jantar nos demos conta de que precisamos viajar bem logo, pois nossas reservas de vinhos estão se esgotando.
Nota: 90.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Programação visual bem característica desta vinícola. Bem resolvido.
Exame visual: Muito denso e escuro. Licoroso. Violeta escuro.
Exame olfativo: Boa intensidade, frutas vermelhas maduras, notas doces e licorosas.
Exame gustativo: Um Syrah chileno muito bem feito. Sem dúvida é um vinho de estilo novo mundo, mas não é óbivio. Bastante fruta madura como ameixa, sem ser over. Toques de pimenta e especiarias. Preenche a boca e final vivo e marcante. Madeira bem trabalhada, sem exageros. Taninos bem marcados, vinho encorpado. Frutas vermelhas em compota com algo picante no final. Muito interessante. Depois de um tempo aberto notas de chocolate e cappucino. Pede uma comida com peso. Interessante para beber agora e com potencial para evoluir. Muito bom vinho.
Nota: 91.0

5 comentários:

Vitor disse...

Caríssimos,

Já que estão precisando ir às compras, pensei em dois vinhos q tomei recentemente e q se destacaram na relação custo/benefício:

Feudo Maccari Saia 2004; Sicilia; Nero D'Avola. 50% de desconto na www.boutiquedovinho.com.br . Eles estão anunciando o 2005, mas ainda tinham o 2004 em estoque.

Quinta de Pancas Grande Escolha 2005; Extremadura; Cabernet, Touriga Nacional e Petit Verdot. Top 100 da Wine Esthusiast 2009 (20º lugar). Importado pelo Zona Sul, creiam!!! Anunciado por R$ 79,00, uma pechincha. Tem outra boa referência no blog Os Vinhos (Portugal): http://osvinhos.blogspot.com/2009/08/prova-de-vinhos-companhia-das-quintas.html

Abç.

Le Vin au Blog disse...

Oi, Vitor, agradecemos as valiosas dicas. Já estão em nossa lista!

Abraços,
Rafaela (e Claudio)

marcos nunes disse...

Não com relação a este vinho em especial, mas a todos os anteriores e os critérios estabelecidos na prática dos sommeliers, com os quais não concordo. Há um certo preciosismo técnico algo enfadonho, coisa de enochato mesmo, pois um vinho fraco não pode merecer 86 pontos em 100, mas 40, para que fique bem claro sua qualidade deficiente. Sei quais são os critérios que norteiam essas pontuações, mas sou obrigado a não crer nelas por isso: não se dá 80 pontos para uma bebida ruim, porque no senso comum 80 pontos equivale a uma boa pontuação, o que desnorteia aquele que não conhece as maneirices do meio (quem conhece sabe que um vinho de 80 pontos no máximo é nota 6, masnão diz porque violaria um sagrado princípio de connaisseur). Bom, tá dito; no mais, boas degustações.

Le Vin au Blog disse...

Oi, Marcos, obrigada pelo comentário.

Nós não somos sommeliers, não. E para ser bem sincera nem sei bem qual seria a tradução de connaiseur...

Apenas brincamos de beber vinhos. Na verdade, costumamos dizer que somos meros bebedores de vinhos.

O blog é nosso diário, para lembrarmos depois que vinhos degustamos, quando e, especialmente, com quem. São anotações de momentos de nossas vidas.

As notas que damos aos vinhos valem menos que os comentários e estão aí mais para nossa própria lembrança.

Eu, Rafaela, não tenho vergonha de admitir que minhas pontuações não são nada coerentes - devo ter escrito isso num post mais antigo. Pontuo pelo meu gosto, pelo meu humor, pelo ambiente e, às vezes, por observar alguma característica apontada por pessoas mais entendidas do que eu.

O blog é apenas uma brincadeira, um passatempo. Por favor, não leve tão a sério e nem fique achando que valemos menos de 80 pontos. ;)

Volte sempre e opine sempre que tiver vontade!

Um abraço.
Rafaela (sem Claudio)

marcos nunes disse...

Poisé, Rafaela, justo isso. Se o Porcupine é fraco, dálogo uma nota 5 ou 4,e se alguém discordar dizendo que vocês não tão usando um critério de... connaiseur,ésó dizer:"Não somos sommeliers, mas pessoas que gostam de beber vinho e tem um blog por passatempo, diversão mesmo". No mais, corretíssimo: atéum vinho fraco merece nota mais alta caso a companhia seja boa, o local agradável, a comida esteja legal, ou tocou umamúsica estimulante, etc. Isso é o bom do vinho: ele participa domeio e sofre alterações devido às condições gerais;nãoé uma bebida de bêbado, mas de apreciadores da vida,e não há nada pior para apreciar a vida do que estar embriagado a ponto de cair. Já dizia nosso Shakespeare: "O vinho inspira o amor, mas dificulta sua execução". Esse aí devia beber vinho demais....