8 de abril de 2009

12ª Harmonização Virtual *



* Esta foi a décima segunda edição da harmonização virtual entre blogs. Leia as opiniões dos blogs: Gourmandise e Diario de Baco.

Nome: Amadeu Brut Rosé / Vallontano
Safra: - / 2005
País: Brasil / Brasil
Região: Pinto Bandeira / Vale dos Vinhedos
Produtor: Vinícola Cave de Amadeu / Vallontano Vinhos Nobres
Site: http://www.amadeu.com.br/ http://www.vallontano.com.br/
Importador: -

Uvas/Corte: 50% Merlot, 30% Cabernet Sauvignon e 20% Pinot Noir / 100% Tannat
Teor alcoólico: 12,5% / 13,3 %
Rolha: Ambas de cortiça, tamanho médio e com logomarca gravada.
Numeração da garrafa: - ; 5.290/9.800
Preço: R$ 39,00; 37,00
Onde foi comprado: A Garrafeira no Leblon; diretamente da Mistral
Quando foi comprado: 2
Degustado em: 03 de Abril de 2009
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Risotto de Feijoada
Com quem: Claudio, Rafaela, Gilberto e Julia

Comentário do Produtor
Amadeu: O Espumante Amadeu Brut Rosé é elaborado pelo método champenoise, trazendo um caráter mais jovial.NOTAS DE DEGUSTAÇÃO:Apresenta uma bela coloração cereja claro, com excelente perlage. Boa intensidade aromática lembrando frutas vermelhas, como morango. No paladar, apresenta uma boa acidez; agradável e versátil para comida.

Vallontano: Este impressionante Tannat apresenta cor rubi com traços violáceos. Possui sutis aromas provenientes da maturação em barris e um caráter animal marcante, principalmente de couro, o que caracteriza um autêntico Tannat. É um vinho que mistura intensidade, estrutura, e complexidade. Ideal para guarda, apresenta aromas potentes, gosto intenso e taninos marcantes, porém bem equilibrados. Recomenda-se aerar antes de consumi-lo.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Claudio estava pensando nessa receita havia quase um ano. Quando Nina e Marcel nos visitaram no mês passado, ele resolveu dividir duas ideias com a Nina. Ela deu uma lapidada na receita e o Marcel escolheu os vinhos. E não é que o tal risoto de feijoada ficou muito bom? Eu adorei. As carnes ficaram leves e o feijãozinho triturado foi um ótimo acompanhamento. O prato sozinho já merece uma boa nota, mas quando combinado com o bom espumante Amadeu ficou ainda melhor. O espumante mostrou-se bem refrescante e foi um ótimo companheiro para o risoto. Quanto ao vinho, não sei se estava meio ruim, mas foi meio decepcionante. Sobrou quase meia garrafa - e olha que estávamos em quatro pessoas. Ele não harmonizou com o prato e ainda mostrou-se meio amargo demais para o meu gosto. Foi uma pequena decepção, uma vez que tínhamos tido apenas boas experiências com os vinhos Vallontano - vinícola gaúcha que gostamos, apesar de eles nunca responderem a e-mails. Para quem ainda pretende fazer o prato, recomendo partir direto para o espumante e esquecer esse tannat. Talvez um até combine, mas não este.
Nota do espumante: 90.0
Harmonização com espumante: 90.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Rótulo um pouco fechado e pesado devido ao preto. Poderia ser mais atraente.; Assim como os outros vinhos
Exame visual: Linda cor, algo de pêssego rosado. ; Rubi vivo e translúcido
Exame olfativo: Morango, muito agradável. ; Café e toques vegetais.
Exame gustativo: Sempre gosto de me aventurar na cozinha. Gosto de testar coisas e misturar ingredientes, assim, sem nenhuma base técnica, apenas por achar que este ingrediente pode ficar bom com outro. Assim, surgiu a ideia de fazer uma mistura entre um risotto italiano com uma brasileira feijoada. Depois de ficar um tempo com esta ideia na cabeça, aproveitamos a visita do Marcel e da Nina aqui no Rio para dividir com eles esta ideia. A Nina "arredondou" a receita e assim surgia o prato desta harmonização virtual. Inicialmente tinha pensado em um Tannat. O Marcel sugeriu de inovarmos e fazermos uma harmonização dupla, além do tannat, um espumante também. Ambos brasileiros. Convidamos o Gilberto e a Julia para jantar conosco. Acho que o prato agradou a todos. Também gostei. Acho que ficou um pouco diferente do que esperava inicialmente mas o casamento do arroz com as carnes e o feijão criou um resultado muito interessante. O conjunto ficou mais leve que uma feijoada tradicional, foi possível perceber os sabores de cada elemento do prato. Um prato que vale repetir. Talvez eu corrija um pouco o tempero do feijão, tinha possibilidade de ficar um pouco mais presente. No geral foi uma boa surpresa pelo seu equilíbrio e o paladar bem agradável. Recomendo.
O primeiro vinho testado foi o Tannat da Vallontano. Tive uma decepção. Acredito que esta garrafa que abrimos estava ruim. Sou admirador dos vinhos da Vallontano e seu estilo elegante. Contudo este Tannat estava completamente sem vida, com um final vegetal bastante sem graça. Achei estranho. Não reagiu bem com o prato. O vinho ficou pior.
Depois da decepção veio a gratíssima surpresa. O Amadeu rosé se mostrou um espumante de muitas qualidade. Tem uma boa estrutura, acidez na medida, muitíssimo equilibrado e agradável. Ótimo paladar, com destaque para algo como morangos e uma certa cremosidade. Bom final, é um espumante fácil de se beber e com boas virtudes. Pretendo provar novamante. O espumante se comportou ainda melhor quando harmonizado com o prato. Realmente um valorizou o outro sem esconder ou mudar os sabores. Muito interessante o resultado. Excelente harmonização. Recomendo.
Nota: 89.0 + / 84.0
Harmonização com espumante: 90.0+

4 comentários:

Alexandre (Diário de Baco) disse...

oi pessoal...

adoramos a experiência mais uma vez e é por isso que sempre que pudermos vamos participar sim.

abraços!
Alexandre e Vanessa

Gourmandise disse...

Agora necessito degustar uma feijoada tradicional com um espumante brut rosé!
bjos

Julia disse...

Confesso que, quando o Claudio falou do prato sugerido para a harmonização virtual, fiquei esperando encontrar uma feijoada disfarçada de risotto. Adoro feijoada e, de forma alguma, isso me desapontaria.

Mas, diferente de uma feijoada em que o arroz tem um papel secundário e o feijão é a estrela, o resultado do prato fez uma inversão de valores deliciosa: o arroz saboroso do risotto se tornou, com as carnes tradicionais da feijoada, o elemento principal do prato, enquanto que o feijão serviu de acompanhante. Muito bom! :-)

Quanto ao vinho, foi unânime a preferência pela espumante na harmonização. Seu frescor combinou muito bem com o sabor mais forte do feijão e das carnes.

Muito obrigada ao Claudio e a Rafaela pelo jantar delicioso e pelo carinho com que nos receberam!

Julia

Gustavo disse...

Ainda não tivemos tempo para nos programar para fazer o risoto, por isso vamos comentar com certo atraso. Estamos curiosos, especialmente após os comentários favoráveis de vocês.

Como bom Vieira da Fonseca teimoso, vou tentar o Tannat. Quem sabe a garrafa de vocês estava ruim....