10 de março de 2009

Bettú - Malbec 2003


Nome: Bettú
Safra: 2003
País: Brasil
Região: Vale dos Vinhedos
Produtor: Vilmar Bettú
Site: -
Importador: -

Uvas/Corte: Malbec 100%
Teor alcoólico: - (não tem na garrafa, mas vimos na internet que é 13,9%)
Rolha: De cortiça, bom tamanho, com logomarca gravada. Sobre a rolha foi colocado um pouco de cera.
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Essen, em Florianópolis
Quando foi comprado: 26 de maio de 2008
Degustado em: 21 de fevereiro de 2009
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Medalhão de frango com molho de mostarda e batatas assadas
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
-
Comentário da Rafaela
Exame visual: Bem bordô, com um pouco de laranja nas bordas.
Exame olfativo: Muito difícil de identificar, apesar de apresentar vários aromas.
Exame gustativo: A lembrança que fica deste vinho é a elegância. Ele é suave, agradável. Fica muito melhor quando acompanhado por uma boa comida, como foi o caso aqui. Em algum momento, senti um gosto de café, que depois mudou para algo como suco de uva, sem isso parecer nenhum demérito para o vinho. Afinal, eu gosto de suco de uva e isso não pode ser considerado ao pé da letra. É só porque não sei muito bem como explicar isso melhor. É um vinho que eu provaria de novo.
Nota: 88.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Uma folha de parreira. Bastante simples e representativo. Passa caráter artesanal. Toda a linha dos vinhos Bettú usa o mesmo rótulo.
Exame visual: Vinho apresentou muitos depósitos. No visual, mostra do seu amadurecimento: levemente turvo, cor de telha indo para o alaranjado.
Exame olfativo: Nariz um pouco fechado. Melhorou um pouco depois de certo tempo no decanter. Leve toque de cereja e groselha, algo como gelatina por fazer. Lembrou também suco de fruta vermelha.
Exame gustativo: Os vinhos do produtor Vilmar Bettú causam grandes controvérsias. Pesquisando na internet você irá encontrar uma legião de fãs que classificam como um dos melhores vinhos do país e destacam o lado artesanal e familiar como os vinhos são produzidos. Por outro lado você irá encontrar fortes críticas que sempre giram em torno do elevado valor de seus vinhos, da qualidade e da diversidade de uvas que ele planta e compra para fazer seus vinhos. Movidos pela curiosidade, quando tivemos em Florianópolis no ano passado, fomos até a loja Essen onde encontramos algumas garrafas do Bettú. Realmente os preços são proibitivos. Este malbec era o que tinha o menor preço, como não anotamos na época da compra, não temos o valor exato dele. De produção artesanal, as uvas são esmagadas com os pés. Este malbec é bem diferente de outros malbecs degustados pelo blog. Vinho de corpo leve, busca um estilo velho mundo, elegante. Início com leve fruta que foi ficando mais presente com o passar do tempo. Seu final apresentou um leve amargor, tipo suco de tangerina depois de um tempo feito. No geral é um malbec bem peculiar, que já deve ser bebido, sem madeira aparente e álcool bem integrado e sabor mais límpido. Funciona bem com comida. O resultado é agradável. Bebendo este malbec, dá vontade de conhecer outros vinhos deste produtor.... o preço da garrafa realmente será o inibidor.
Nota: 87.0

8 comentários:

Luiz Horta disse...

Quanto custou?

Luiz Horta disse...

Ah desculpem, vi a explicação lá no texto.

Rogerio Goulart disse...

Esse vinho custa, na propriedade do Sr. Vilmar Bettú, em Garibaldi, R$ 86,00.
Ele tem em sua composição 10% de Barbera.
O amigo Bruno Agostini percebeu um gosto muito intenso de rapadura nesse mesmo vinho.
Em geral, todos os vinhos Bettú precisam de pelo menos meia hora no decanter.
Sou o representante Bettú no Rio e me coloco à disposição para mais informações.

Anônimo disse...

Rogerio, como faço para comprar um vinho do Bettu aqui no Rio? abs Douglas Agra (21 9769 5416)

Fábio disse...

Desculpem a sinceridade, mas vocês são loucos de pagar tanto por um vinho nacional. NENHUM vale isso, por melhor que seja.

Justino disse...

Minha modesta experiência nunca conseguiu definir quanto "vale" um vinho. Os aspectos subjetivos de apreciar um vinho, somados à complexidade psicológica da ação de adquirir algo, fazem a referencia de preço, neste como em alguns outros casos, algo muito fragil.
Gosto do Bettu, como tambem dos seus vinhos.

Rodrigo Chies disse...

Já experimentei alguns vinhos produzidos pelos Bettú, são magníficos. Da primeira vez em que experimentei em 2003 fiquei surpreso. Eu conhecia bons vinhos produzidos em outros países. Nossos vinhos não eram lá essas coisas. Mas para mim ficou provado que nosso terroir não é ruim, têm suas características próprias que muito lembram os vinhos produzidos no velho mundo. Parabéns ao Bettú por sua dedicação para produzir grandes vinhos. Ao contrário de outros grandes produtores que põe a produtividade e o lucro em primeiro lugar. Aí temos os vinhos a que temos acesso fácil, os vinhos padronizados do novo mundo, com raras exceções.
Mas é claro que um vinho assim têm o seu preço, demandam muito trabalho, dedicação e amor do produtor.

Anônimo disse...

Simplesmente um dos melhores vinhos do mundo! E ele tem vários, para todos os gostos. Diria que deu vontade de comprar uma casa ali perto e viver tomando os vinhos dele. Gostei muito Sr Bettú. Duvido que seus vinhos perderiam em comparação a qualquer outro dos melhores neste planeta, ainda que "medido" nas letras e notas frias que JAMAIS expressariam a emoção de saborear seu vinho. Um grande abraço e obrigado por receber a mim e minha família na sua casa.José Antonio.