23 de janeiro de 2009

Goats do Roam - 2006


Nome: Goats do Roam
Safra: 2006
País: África do Sul
Região: -
Produtor: The Goats do Roam Wine Company
Site: http://www.goatsdoroam.com/
Importador: Expand

Uvas/Corte: Chenin Blanc 28%, Crouchen Blanc 20%, Semillon 19%, Viognier 17% e Clairette Blanche 16%.
Teor alcoólico: 13,67%
Rolha: tampa de rosca
Numeração da garrafa: -
Preço: -
Onde foi comprado: Gentilmente presenteado pelo João Filipe do blog Falando de Vinhos
Quando foi comprado: -
Degustado em: 25 de dezembro de 2008
Onde bebeu: Casa de Regina Helena
Harmonizado com: Comidas gostosas de Natal. Nossa contribuição foi a brandade de bacalhau (prato da harmonização virtual
Com quem: Claudio, Rafaela, Marcela, Mauro, Regina Helena, tia Cremilda, Flora e Márcia

Comentário do Produtor
Winemakers Tasting Notes: This full bodied unwooded wine shows considerable character,
combining the flavours and feel of our sun drenched Mediterranean climate with the distinctive fruit-focused wine style of Fairview.
Colour: Golden straw
Aroma: Rich tropical fruit, melon and apple. Hints of straw and subtle grassiness.
Palate: Rich, medium body. Good acid and fruit balance.
Cellaring: Drink within two years of the vintage.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: A desculpa já está esfarrapada, mas ainda vale: sempre que estamos em grandes grupos, eu nem sempre presto atenção ao vinho. Neste Natal, me concentrei nas comidas, o que valeu à pena. O vinho não me desagradou todavia. Se tivesse, eu teria notado.
Nota: -

Comentário do Claudio
Rótulo:
Rótulo marcante e bem característico com uma ilustração de uma cabra.
Exame visual: Bonito dourado.
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Este é o primeiro vinho que degustamos das garrafas que ganahamos na festa de 1 ano do blog Falando de Vinhos. Escolhi esta garrafa para acompanhar o bacalhau e o Peru do almoço de Natal. É um vinho interessante que em seu ataque inicial apresenta toques minerais intensos. Algumas pessoas podem não gostar. Depois na boca ele se abre e deixa a acidez e frescor aparecerem. Não é um vinho complexo, mas é um vinho diferente, pelo corte de várias uvas brancas, que merece ser provado. Funcionou bem com o bacalhau, apesar de não ter sido uma harmonização perfeita. Pronto para beber, não deve ser guardado.
Nota: 86.0 - 87,0

Nenhum comentário: