17 de janeiro de 2009

Achaval Ferrer


Nome: Quimera 2008, Quimera 2006, Finca Mirador 2008, Finca Altamira 2008 e Dolce 2008
Safra: -
País: Argentina
Região: Mendoza
Produtor: Achaval Ferrer
Site: http://www.achaval-ferrer.com/
Importador: -

Uvas/Corte: Malbec, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon e Merlot
Teor alcoólico: -
Rolha: -
Numeração da garrafa: -
Preço: visita custa 30 pesos, mas ao comprar um produto, você é liberado de pagá-la
Onde foi comprado: Bodega Achabal Ferrer, em Lujan de Cuyo, Argentina
Quando foi comprado: 18 de dezembro de 2008
Degustado em: 18 de dezembro de 2008
Onde bebeu: Bodega Achaval Ferrer, em Lujan de Cuyo, Argentina
Harmonizado com: -
Com quem: Rafaela

Comentário do Produtor
-

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Depois de sair da bela Catena Zapata, percorri alguns poucos quilômetros de estrada de chão e resolvi arriscar uma estrada, seguindo minha intuição, pois o mapa não ajudava muito. Deu certo. Em poucos minutos, estava no portão da Achaval Ferrer, bodega toda bonitinha que faz vinhos maravilhosos – pelo menos os que provei durante a degustação estavam ótimos. Não sabia direito se seria recebida, pois mandei o e-mail, mas não tinha lido a resposta naquela manhã. Não só fui muito bem recebida, como todos sabiam meu nome e que eu iria. Fiz um tour individual, guiada pelo paciente Nicolas, que respondeu todas as minhas perguntas, até as mais tolas. Ele me mostrou os tanques de concreto onde são fermentados os vinhos e ao dizer que tinha visto algo parecido na Escorihuela Gascón, ele me informou que havia ocorrido um grande incêndio na vinícola no dia anterior. Fiquei triste. Dali, fomos ver onde estão as barricas. Ele me explicou que existem duas salas, uma para receber as visitas, decorada, e outra mais simples. Acabou me mostrando as duas. Caminhamos pelo lugar onde as garrafas descansam e fiz fotos de dois simpáticos funcionários responsáveis por colocar os rótulos – tudo é feito a mão. Dali, fomos para a degustação de cinco vinhos, que tive de cuspir fora infelizmente. Foram os seguintes: Quimera 2008, Quimera 2006, Finca Mirador 2008, Finca Altamira 2008 e Dolce 2008. Todos ótimos. Foi a primeira vez que provei vinhos tirados diretamente da barrica. Adorei o Finca Altamira e pensei em comprar um, mas depois, para minha tristeza, descobri que custa quase 400 pesos a garrafa. Comprei um um pouco mais barato, mas nem tanto. Também provei os azeites. Tudo muito bom. Saí de lá muito feliz e segui para a Luigi Bosca.
Nota: -

3 comentários:

Vitor disse...

Boa tarde!

Toda semana o Quimera 2005 me olha naquele estilo 43. Tenho uma caixa descansando na adega, comprada no início do ano passado.

Pretendo inaugurar com ele uma pequena tradição: abrir uma garrafa na 1ª semana de outono de cada ano, inaugurando a temporada enófila! Vão durar de 2009 a 2014.

Tb não tive coragem de pagar o q pedem pelo Finca Altamira.

Abraço.

João Filipe disse...

Vitor, que será que esses Quimeras têm? Os meus 04 também não param de piscar! Brincadeiras á parte, o topo de gama deles, como toda a linha, é excepcional mas haja bolso. Provei o Altamira e o Mirador 06, divinos mas o ultimo me deixou de quatro! pena que são só uns golinhos em degustações! Agora, ô cursinho de espanhol esse heim amiga!!

Le Vin au Blog disse...

Oi, Vitor. Temos um Quimera aqui em casa, mas, por enquanto, ele está comportadinho. :)

João Filipe, realmente foi uma ótima experiência. E com um assunto tão bom para falar até ficou mais fácil praticar o novo idioma. :)

Abraços aos dois e obrigada pelos comentários.
Rafaela