11 de janeiro de 2009

Angélica Zapata - Chardonnay 2004


Nome: Angélica Zapata Chardonnay
Safra: 2004
País: Argentina
Região: Mendoza
Produtor: Catena Zapata
Site: http://www.catenawines.com/
Importador: -

Uvas/Corte: Chardonnay
Teor alcoólico: 13,5%
Rolha: -
Numeração da garrafa: -
Preço: 25 pesos a taca
Onde foi comprado: The vines of Mendoza – Calle Espejo, 567, no Centro de Mendoza
Quando foi comprado: 12 de dezembro de 2008
Degustado em: 12 de dezembro de 2008
Onde bebeu: The vines of Mendoza – Calle Espejo, 567, no Centro de Mendoza
Harmonizado com: Bolachinhas salgadas, cortesia do winebar
Com quem: Rafaela

Comentário do Produtor
Angélica Chardonnay 2004 es un “single vineyard” que refleja características propias de la zona de gran altitud en donde se origina. Con días soleados y cálidos, y noches frescas al pie del Cordón del Plata, las uvas de Chardonnay adquieren una madurez plena y bien balanceada. Su color es amarillo intenso con reflejos verdosos claros. En nariz se presenta concentrado e intenso, con aromas de frutas cítricas y un toque mineral. En boca, de impacto dulce, untuoso, es brillante y fresco con sabores a frutas maduras, notas de vainilla y una excelente acidez natural que le otorga un final largo y persistente.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Desde o primeiro dia em Mendoza, Claudio me falou para olhar o blog do Bruno Agostini, pois havia boas dicas de vinhos e lugares para visitar. Foi lá que encontrei a boa dica do The Vines of Mendoza Tasting Room. Depois de uma semana de muito espanhol e de terminar meu trabalho de pós-graduação, resolvi tirar o fim da tarde de sexta para conhecer o lugar e beber meu primeiro vinho em Mendoza. Atravessei a Praça Independencia, a principal da cidade, e poucos passos depois estava na frente da Vines. Um moço muito alinhado recebe as pessoas na porta. Logo depois, se segue com um atendente até o bar, onde são feitas as degustações. Ali, se pode escolher entre uma degustação com vinhos já determinados, da cepa que mais agradar, como Malbecs, Cabernets e por aí vai. Essas degustações custam de 30 pesos até 200 e poucos, dependendo dos vinhos. Também é possível fazer uma aulinha rápida de degustação por 75 pesos. Optei por beber uma ou duas taças. A lista é enorme e, para mim, a maioria dos vinhos era um mistério. Depois que você olha a lista toda, o moço que atende no bar apresenta uma segunda lista com vinhos que foram abertos nos últimos três ou quatro dias e custam 50% menos. Escolhi, dessa lista, esse Angélica Zapata, apesar de ser um Chardonnay – minha última experiência não havia sido das melhores. O vinho é uma pequena maravilha. Gostei muito. Acho que até então só tinha bebido um branco do mesmo nível, um Conde de Valdemar Viura. A cor era parecida. Um amarelo ouro, muito bonito. Cheiros, não senti muitos, mas notava-se que não era os tradicionais cheiros de abacaxi ou pêssego que normalmente sinto nos brancos. O gosto era muito bom. Forte, bem forte, mas sem ser pesado. Depois, conversei um pouco com o atendente e descobri que este vinho passa dois anos em barrica. Por isso é tão especial e complexo – para usar uma linguagem do mundo do vinho. Foi uma ótima experiência e espero poder prová-lo de novo.
Nota: 94.0

2 comentários:

Vitor disse...

Dos brancos argentinos, este tb foi o que minha esposa mais gostou até hj. Ela disse ter percebido notas de manteiga (principalmente) e pêssego.

Curioso que só encontramos o 2004 à venda. Já que vcs estão por aí, será que descobrem se e quando sai uma safra mais recente?

Abraço.

Le Vin au Blog disse...

Oi, Vitor! Infelizmente, já estamos de volta ao Rio. Realmente é um ótimo vinho. Abraços.
Rafaela