24 de novembro de 2008

Bouza - Tannat 2005



Nome: Bouza
Safra: 2005
País: Uruguai
Região: Montevidéo
Produtor: Bodega Bouza
Site: www.bodegabouza.com
Importador: Decanter

Uvas/Corte: Tannat 100%
Teor alcoólico: 14,5%
Rolha: De cortiça, tamanho médio para pequeno com a logomarca gravada.
Numeração da garrafa: 5.348 de 13.869 produzidas
Preço: U$ 8,50
Onde foi comprado: Gentilmente trazido pelo Fernando do Uruguai
Quando foi comprado: 2007
Degustado em: 15 de novembro de 2008
Onde bebeu: Em casa, no Rio de Janeiro
Harmonizado com: Tagliatelle ao molho vermelho
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Color rojo intenso con tonos violáceas. Aroma a pasas de ciruela, membrillo y cassis, sobre notas de vainilla y tabaco. En boca presenta buen cuerpo con marcada acidez, taninos aterciopelados y final prolongado.

Comentário da Rafaela
Exame visual: Um coloração bem escura, puxando para um bordô.
Exame olfativo: Cheiro de fumaça de cigarro e um quê de limão.
Exame gustativo: Quando Claudio pediu para eu escolher um vinho, pensei: será algo com satisfação garantida. E assim, fácil, fácil, cheguei a este Bouza. O engraçado dele é que o gosto parece que fica parado dentro da boca, não desce pela garganta. Já havíamos provado outro vinho assim. Vinho que mancha os dentes, este Tannat não parece muito com um Tannat. Não tem aquele final característico e é mais "fácil" do que os outros Tannats que já bebi. Não sei como explicar direito, nem sei os termos técnicos, mas ele parece que deixa a boca "sentindo" o vinho, deve ter algo a ver com os taninos (espiei o comentário do Claudio e ele fala algo sobre isso). Agora falando um pouco sobre o prato que fizemos. Nesse sábado, de feriado, fomos dar uma caminhada por Copacabana e Ipanema. Na volta, decidimos passar na Veronese, tradicional casa de massas, que eu, sinceramente, nunca tinha visto nesses dois anos que moro aqui. Fica em Ipanema, quase do lado do Terzetto Café. Compramos uma massa recém-feira, levinha, uma delícia. Queríamos fazer junto com o molho de tomates home made a partir de uma receita da Nina, do Gourmandise. Ficou maravilhoso. Recomendo, a quem tiver tempo e gosto, a fazer molhos de tomate em casa. Ficam muito melhores.
Nota: 90.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Destaque para o contra-rótulo. Informações detalhadas sobre o vinho. muito interessante e útil.
Exame visual: Violeta escuro e encorpado. Muitas lágrimas.
Exame olfativo: Predomínio de madeira e baunilha. Início com leve álcool. Evoluiu com tempo no decanter aparecendo toques vegetais.
Exame gustativo: Há muito tempo que não bebeia um vinho às cegas. Aproveitamos a massa fresca que compramos e o molho de tomate que fizemos para abrir uma garrafa de vinho. A Rafaela escolheu sem eu saber qual era. Tentei descobrir, mas não consegui. Este Bouza passou 15 meses em barrica de carvalho que deixou muito presente a madeira. Fora isso, é um vinho bastante agradável, saboroso e bem feito. Final um pouco curto, com sabor concentrado na boca. Destaque para o paladar de café e capuccino. Taninos levemente marcado, deixando a boca um pouco seca. Tinge os dentes. É um bom vinho. Não funcionou tão bem com a ótima massa que preparamos.
Nota: 87.0+

Nenhum comentário: