15 de novembro de 2008

1865 - Carmenère 2005


Nome: 1865
Safra: 2005
País: Chile
Região: Valle de Curicó
Produtor: Viña San Pedro
Site: http://www.sanpedro.cl/
Importador: World Wine

Uvas/Corte: Carmenère 100%
Teor alcoólico: 14%
Rolha: -
Numeração da garrafa: -
Preço: R$ 12, a taça
Onde foi comprado: Terzetto Café
Quando foi comprado: 1º de novembro de 2008
Degustado em: 1º de novembro de 2008
Onde bebeu: Terzetto Café, em Ipanema, no Rio
Harmonizado com: Quiche de queijo (Rafaela) e fatia de pizza de mussarela (Claudio)
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Aroma: Especiarias intensas, acompanhadas por um suave toque de pimentão verde, que é característico desta variedade. Aparecem também notas de tostado e baunilha e final muito elegante e marcante Sabor: Encorpado com grande suavidade e riqueza de sabores que combinam notas de frutas negras maduras, especiarias doces com toque tostado. Seu taninos são aveludados e elegantes com final de boca de longa persistência Elaboração: Quando as uvas chegam à adega são colocadas em tanques de aço a 12-15°C para fazer a maceração pré-fermentativa à frio. A fermentação é feita com leveduras selecionadas a uma temperatura de 27-29°C. Depois é feita uma maceração pós-fermentativa por 2 a 3 semanas. O amadurecimento é feito em barricas de carvalho francês (30% novas) por 1 ano e mais 6 meses de afinamento em garrafa Temp. Serviço: 16/18ºC.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Ao lado do tradicional restaurante italiano Terzetto, foi recentemente aberto em Ipanema o Terzetto Café. Saímos de casa neste dia dispostos a ir a também recém-inaugurada Pizza Hut em Copacabana, mas uma fila de centenas de pessoas nos fez reconsiderar. Resolvemos caminhar até Ipanema e no caminho nos lembramos do Terzetto Café. Um conhecido já havia falado bem. É um café, com algumas poucas mesinhas, um canto com vinhos e uma vitrine de comidinhas rápidas, como quiches, pastéis de forno, pizzas em pedaços e doces. Eu resolvi beber uma água e o Claudio quis experimentar um vinho. Tomei alguns golinhos e gostei. É uma opção com bom preço.
Nota: 88.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Estilo moderno, limpo, mas que, sem nenhuma razão lógica, não me prende a atenção.
Exame visual: -
Exame olfativo: Clássico nariz de Carmenère.
Exame gustativo: Este Carmenère foi uma boa surpresa. Não tinha nenhuma referência dele. Era o vinho tinto que estava sendo servido em taças no Terzetto Café (uma boa opção de lugar para se beber um vinho, com preço de catálogo, que abriu em Ipanema). Como já escrevi aqui no blog, não sou muito fã desta uva. Porém, este vinho conseguiu me surpreender: apesar de carregar as características da Carmenère, conseguiu me agradar. Vinho de bom corpo, com a madeira amaciando os taninos e um final mais agradável que os outros, menos achocolatado talvez. Vinho bem feito que me deixou curioso para experimentar os outros vinhos da linha. Boa opção.
Nota: 88.0

2 comentários:

Anônimo disse...

O Carmenère não conheço, mas o Syrah provei há pouco e achei excelente pelo preço (65 reais/gf).
O topo da San Pedro é muito bom, o Cabo de Hornos - o 1865 é o segundo vinho - mas merece repousar, enquanto que o 1865 parece estar pronto.
Carlos Reis

intelligence disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.