4 de julho de 2007

Casillero del Diablo Carménère 2005* #cbe




















* Este vinho foi escolhido pelo blog Pisando em Uvas para ser o vinho degustado neste mês pela Confraria Brasileira de Enoblogs. A dinâmica da confraria é a seguinte: todo mês é escolhido um vinho para ser degustado por todos. No primeiro dia do mês seguinte são postados os comentários. A nossa primeira participação foi no mês de março com o vinho Rio Sol (não deixe de ler o post também!). Abaixo, nossas observações sobre o Casillero. Se você já tiver degustado este vinho, deixe seu comentário. Ah, não esqueçam de conferir as análises de nossos enoamigos da Confraria. Os links estão ao lado.

Nome: Casillero del Diablo
Safra: 2005
País: Chile
Região: Rapel Valley
Produtor: Concha y Toro
Site: http://www.conchaytoro.com/

Uvas/Corte: Carménère 85%, Cabernet Sauvignon 10%, Shiraz 5%
Teor alcoólico: 14%
Preço: R$ 28,00
Onde foi comprado: Alipão, na Rua Dona Mariana, em Botafogo, no Rio de Janeiro
Quando foi comprado: 13 de junho de 2007
Degustado em: 28 de junho de 2007
Onde bebeu: Em casa, no Rio de Janeiro
Harmonizado com: Queijos, pasta de manjericão e pães
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário Produtor
Color:Rojo oscuro, intenso y profundo con reflejos violáceos.
Aroma: atractivos aromas a ciruelas negras, grosella y chocolate.
Sabor: Textura plena en boca, suave y bien estructurada con notas de ciruelas negras y especias enmarcado generosamente por roble americano tostado.
Acompaña: Carnes, vegetales, pizza y quesos maduros.

Comentário da Rafaela
Exame visual: Cor densa, forte, que parece tingir o copo.
Exame olfativo: Bom, o Claudio ficou me dizendo que havia cheiro de pimentão e chocolate. Pimentão... até que dá para acreditar, mas chocolate não senti, não. Para minha coleção de cheiros esquisitos, mais para o final, senti cheiro de sabonete.
Exame gustativo: Logo de início, senti uma ardência na garganta. Com a comida, fica bem melhor, o que foi comprovado ao degustarmos os queijinhos que compramos para a noite. Com a temperatura adequada, como a maioria dos vinhos, fica bem melhor. Degustamos o vinho (ouvindo o CD do filme O Fabuloso Destino de Amèlie Poulain) depois de termos tentando ir a uma degustação da Valduga em Copacabana - fomos até o hotel em que estava sendo realizada, mas fomos solenemente ignorados pelos vendedores/garçons do lugar... Ah, já ia me esquecendo, é impressionante o marketing que impulsiona a venda deste vinho. Todo mundo que vai ao Chile, volta contando a história do tal 'diablo'. E na semana passada o caderno de turismo do jornal O Globo relembrou a história mais uma vez.
Nota: 87.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Um rótulo que já está na cabeça de todo mundo. A Concha y Toro faz um marketing bem feito para esta linha de vinho. É um rótulo simples que se torna marcante pela tipologia usada e pela ilustração do "diabo".
Exame visual: Tom bordô para o violeta escuro e fechado. Bordas mais claras, indo para o grená.
Exame olfativo: Um pouco de álcool no início, passando para um tradicional cheiro de Carménère. Final com chocolate e pimentão.
Exame gustativo: Vinho que me surpreendeu positivamente. Não esperava muito deste vinho por dois motivos: não sou um dos maiores fãs da uva Carménère e confesso que tenho um certo preconceito com marcas de vinhos com tanta divulgação como o Casillero del Diablo. Fui degustar o vinho sem muitas expectativas, mas logo de início tive uma boa impressão. Vinho bem feito e de boa estrutura. Sabor forte, encorpado e único. Aquele tradicional final da Carménere não estava tão presente, o que me agradou. Final levemente quente, porém longo e interessante. Um vinho que vai funcionar melhor com comida e que ainda pode evoluir com 1 ou 2 anos. Não tem madeira em excesso, um pouco de acidez e leve adstringência. Sem arestas. Tinge os dentes. Decantamos por uma hora e servimos a uma temperatura de 19º-20º. Guardamos um pouco na garrafa e bebemos no dia seguinte: não perdeu suas características. É sem dúvida uma boa compra e para quem ainda não degustou um vinho desta uva, fica aqui a sugestão deste Casillero.
Nota: 87.0

6 comentários:

Vinho para Todos disse...

Amigos, fico feliz por termos chegado a conclusões semelhantes. Estamos de acordo que este Casillero é uma excelente escolha.
Vamos pensar no vinho do mês que vem?

Carioca disse...

este vinho tem uma historia curiosa no brasil. a conchaytoro tem no brasil 2 importadores. um importa toda a linha da vinicula menos os vinhos da linha casillero del diablo..pois os importadores sao muito religiosos e ja viu, diabo nem em pesamento que dirá importar!! com isso, a venda da linha diabolica é feita por outra empresa.
abraços,

Gerson / Petrópolis disse...

Também não sou muito fã da Carmenere, mas como tem um pouco de Cabernet Sauvigon e Shiraz, fiquei com água na boca, vou experimentar....Interessante a historia dos importadores...

Vinho para Todos disse...

Amigos, às vezes me desanimo com nossa "Confraria", até porque apenas o meu blog e o de vocês tem cumprido à risca os prazos e postagens. Mas não desanimemos.
Posso escolher o vinho deste mês?

daniel disse...

Olá amigos,
Sou um grande apreciador como vcs e me entusiasmei com o blog e venho lendo diariamente!
Com relação a este vinho, ele me surpreendeu negativamente. Sou um grande apreciador de uva carmenère e pinot noir, e sem dúvida é um bom vinho, mas não traz a esperada qualidade/publicidade!
Um abraço

le vin au blog disse...

Olá Daniel!
Obrigado pelo comentário. Continue visitando e deixando suas opiniões.
Talvez eu tenha provado o vinho sem nenhuma expectativa e isto tenha gerado um boa impressão. Não é um vinho excelente mas eu achei bem estruturado... Mas o importante é a gente confiar no nosso própio paladar! Nem sempre Rafaela e eu concordamos em relação ao vinho degustado.
Abs.,