5 de julho de 2007

Artero Merlot-Tempranillo Crianza 2002




















Nome:
Artero
Safra: 2002
País: Espanha
Região: La Mancha
Produtor: Viñedos y Bodegas Muñoz S.L
Site: -


Uvas/Corte:
Merlot 50%, Tempranillo 50%
Teor alcoólico: 14,5%
Preço: R$ 57,00
Onde foi comprado: Restaurante Coq - São Paulo
Quando foi comprado: 30 de junho de 2007
Degustado em: 30 de junho de 2007
Onde bebeu: Restaurante Coq, em São Paulo
Harmonizado com: Risoto de Lulas com Shimeji e Penne com shitakes
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Ricos aromas de frutas maduras e em compota, com notas balsâmicas, de defumação e pimenta. Quente, muito macio e persistente.

Comentário da Rafaela
Exame visual: -
Exame olfativo: Infelizmente, não consegui identificar nada conhecido. Havia, de qualquer forma, um cheiro familiar, já sentido em outras degustações.
Exame gustativo: Esta foi a segunda vez que provei um Artero. Confesso que da primeira vez gostei mais, mas talvez tenha sido pelo fato de ter sido uma opção apenas com a Tempranillo - aquela uva gostosa que Mauro gosta tanto. :) Obviamente não dá para falar mal deste vinho. Ele é bem agradável e acompanha bem um risoto de lula, que foi o prato do Claudio. O meu foi uma massa com cogumelos que não harmonizou tão bem com o Artero. Voltando ao começo da história, porque em tudo sempre há uma histórinha... Depois de muito planejar passar um fim de semana em São Paulo, tivemos bons motivos para enfrentar a Dutra. A minha amiga querida Gi iria comemorar o aniversário com um grupo de amigos paulistas. Além disso, eu queria visitar a avó do Claudio, que andou meio doentinha. Foi uma decisão muito acertada. Foi tudo muito bacana e em menos de dois dias inteiros, nos encontramos com 14 pessoas, algumas mais conhecidas, como o Fábio e a 'vó' Hebe, outras inéditas, como o Oswaldinho e família e 'tio' Carlos e Lucila. :) A festa da Gi estava muito legal e foi lá que provamos o Artero, no bistrô Coq, em Higienópolis. E também foi lá que reencontrei o Lauro, que havia sido meu colega em Londres em 1999. Olhando assim, parece que São Paulo é do tamanho de Esmeralda... No domingo, não bebemos vinho, mas tenho que registrar que almoçamos com Gi, Renê, Isabela, a mãe da Gi e mais o amigo dos tempos de colégio do Claudio, o Zé Rodrigo, com a Fernanda. Espero que não demore a próxima viagem para lá!
Nota: 87.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Segue a mesma linha do outro Artero degustado e comentado aqui no blog: Rótulo com um excesso de elementos e misturas de técnicas. Não é um rótulo bonito mas cria uma identidade que é interessante para este vinho.
Exame visual: A suave luz do restaurante não permitiu fazer a avaliação.
Exame olfativo: Bastante agradável
Exame gustativo: Este Artero segue a linha sendo um vinho moderno, frutado, com destaque para o açúcar e bastante agradável. Foi inevitável a comparação com o outro Artero 100% Tempranillo que bebemos e que nos agradou um pouco mais. Esta garrafa não estava tão jovem quanto a outra e a Merlot se fez presente. Talvez um corte com um pouco menos de Merlot poderia favorecer. Meu delicioso prato, um risoto de lulas com shimeji, harmonizou perfeitamente com o vinho. O Resultado foi melhor que com a massa da Rafaela. É um vinho que vai agradar. Vale provar e se for num anbiente interessante como o restaurante Coq, melhor ainda.
Nota: 87 .0+

4 comentários:

gerson disse...

Só para registrar que também sou fâ de carteirinha da uva Tempranillo, sem mistura. Gerson.

le vin au blog disse...

Olá Gerson,

Gostamos muito da Tempranillo também. Se você gostar de um vinho bem moderno, com fruta concentrada, prove o Artero que é uma boa pedida. Em gerla somos apreciadores dos vinhos espanhóis.

Abs.,

Gerson disse...

Castoro Cellars Tempranillo 2004, é muito bom, é excelente...

le vin au blog disse...

Gerson,
Vamos procurar este vinho por aqui. Abs.,