19 de junho de 2007

Gran Hacienda 2005




















Nome:
Gran Hacienda
Safra: 2005
País: Chile
Região: Valle del Rapel
Produtor: Santa Rita
Site: www.santarita.com

Uvas/Corte: Carménère 48%, Cabernet Franc 37%, Cabernet Sauvignon 15%,
Teor alcoólico: 14%
Preço: R$ 38,00
Onde foi comprado: Garrafeira, Leblon
Quando foi comprado: maio de 2007
Degustado em: 12 de junho de 2007
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Lombo de porco com arroz oriental
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário Produtor
Our innovative Gran Hacienda Carménère / Cabernet Franc / Cabernet Sauvignon blend is ruby red with violet hues originated from the Carménère. A rich, red and black fruit aroma is beautifully balanced with wood notes given by the Cabernet. On the palate, it is a structured wine with soft tannins and a long finish.

Comentário da Rafaela

Exame visual: Magenta.
Exame olfativo: Cheiro levemente adocicado. Um pouco de ameixa.
Exame gustativo: Depois de nossa tentativa frustrada de degustar o Portal, acabamos escolhendo outro dos vinhos que temos em casa. A decisão foi rápida, pois a comida já estava na mesa. Optamos pela combinação de três uvas, que também despertava bastante interesse. A primeira taça foi fora da temperatura ideal, pois o vinho havia acabado de ser aberto. Na segunda taça, já dava para notar uma grande diferença. É impressionante como a temperatura pode fazer toda a diferença. O que se manteve de uma para outra foi o amarguinho no final do gole, que o Claudio disse ser devido à uva Carmenère. Bom, eu duvidava disso, mas ele vivia repetindo que a Carmenère é meio enjoativa, pois a verdade é que não consegui beber até o fim da última taça. Só não dá para dizer que o vinho era ruim porque combinou com o queijo do seu RAR e começo a desenvolver a teoria de que o vinho é realmente ruim quando não combina com o gran formaggio do seu RAR...
Nota: 83.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Um rótulo simples que trás uma ilustração da entrada da vinícola. Um rótulo clean que valoriza o produto.
Exame visual: Tom bordô.
Exame olfativo: Inicialmente cheiro doce passando para toques de metalizado
Exame gustativo: Vinho que me decepcionou. Compramos este vinho pelo corte que era interessante. Inicialmente com pouco tempo de decantação e fora da temperatura o vinho se mostrou muito vivo e com final que queimava. Melhorou depois de algum tempo e numa temperatura de cerca de 18º. Esperava que as duas Cabernets dessem uma estrutura ao vinho contudo não foi o que se percebeu. O vinho passa pela boca sem praticamente ser notado (frutas, taninos...nada de interessante), parecendo ser ralo, sem envelhecimento. Começamos a sentir o vinho apenas no seu final onde a Carmenère aparece forte e viva. Tenho uma certa implicância com este final que esta uva deixa. Passa a Carmenère e o gosto que se segue é um amargo um pouco elevado. Deve ser degustado acompanhando uma refeição. Não acredito em uma evolução com o tempo. Não me agradou.
Nota: 83.0

Nenhum comentário: