1 de junho de 2007

Duetto Cabernet Sauvignon - Merlot 2004 * #cbe




















* Este vinho foi escolhido para ser o vinho degustado neste mês pela Confraria Brasileira de Enoblogs. A dinâmica da confraria é a seguinte: todo mês é escolhido um vinho para ser degustado por todos. No primeiro dia do mês seguinte são postados os comentários. A nossa primeira participação foi no mês de março com o vinho Rio Sol (não deixe de ler o post também!). Abaixo, nossas observações sobre o Duetto. Se você já tiver degustado este vinho, deixe seu comentário. Ah, não esqueçam de conferir as análises de nossos enoamigos da Confraria. Os links estão ao lado.

Nome: Duetto
Safra: 2004
País: Brasil
Região: Vale dos Vinhedos
Produtor: Casa Valduga
Site: www.casavalduga.com.br

Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon, Merlot
Teor alcoólico: 12.6%
Preço: R$ 27,28
Onde foi comprado: Castelo do Vinho
Quando foi comprado: 26 de maio de 2007
Degustado em: 31 de maio de 2007
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Frango ao curry, arroz
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário Produtor

Visão: tons rubi, límpido e envolvente.Olfato: bouquet acentuado, equilibrado. Frutas vermelhas e especiarias. Paladar: vinho maduro, bom corpo, volumoso e macio. Consumo: 16 – 18 ºC.

Comentário da Rafaela
Exame visual: Rubi
Exame olfativo: Quando passa por uma aeração, o vinho exala um cheiro de legumes cozidos, couve-flor cozida, algo que me remete a outro cabernets bebidos antes. Mais tarde, senti cheiro de abacaxi, mas ao contar isso para o Claudio, tive de ouvir um: - Aí não!
Exame gustativo: Acabamos acertando no dia de degustar este vinho. Hoje, 31 de maio, está um friozinho gostoso, que me remete a boas lembranças dos tempos de Rio Grande do Sul. O bom do frio do Rio é que não é preciso andar cheia de casacos, pois nunca vai passar de 14 graus - pelo menos, até agora não passou... Quando cheguei em casa, depois de um longo dia de trabalho, Claudio já estava com quase tudo pronto. Dava para sentir o cheirinho bom de comida do corredor. Só deu tempo de tirar os sapatos, dar uma ajuda na arrumação da mesa, acender as velinhas - pois sempre tem de ter velinhas - e começar a experiência de beber o Duetto. Pois bem, já havíamos bebido este vinho, ou parecido, em duas ocasiões e a experiência havia sido bem boa - na Stravanganze, no Rio, e na Casa de Pedra, no Vale dos Vinhedos. Eu gostei, mas ele é um vinho simples, há de se dizer. Existe algo do cheiro que lembra alguns vinhos franceses que já bebi. Isso não é exatamente um elogio, pois eu não sou lá muito fã do cheiro dos vinhos franceses - pelo menos dos provados até agora. Vale a pena provar, mas se tiver outra opção, vá em frente na próxima opção. Ele tem um amarguinho no final, que não chega a incomodar, mas podia ser melhor. No início, com a comida, ficou mais ácido, mas essa sensação passou logo depois.
Nota: 85.0

Comentário do Claudio
Rótulo:
Um rótulo clássico. Bem clean, harmônico. Bonito mas já vimos rótulos semelhantes em outros vinhos. Não é marcante.
Exame visual: Rubi
Exame olfativo: Nariz clássico de corte bordalês. Início metalizado passando para vegetais e um pouco de pimenta.
Exame gustativo: Vinho simples. Lembra muito alguns vinhos básicos de Bordeaux. Sabor bem característico deste corte porém sem nenhuma complexidade. Final presente e com um elevado sabor amargo, um pouco desequilibrado. Leve adstringência e leve secura na boca. Vinho para se beber com comida. Preparamos um frango ao curry que não comprometeu na harmonização. Ficou decantando por 1:30h. contudo ele ainda evoluiu um pouco nas últimas taças sem chegar a empolgar em nenhum momento.
Nota: 83.0

2 comentários:

Vinho para Todos disse...

confrades, parece que estamos de acordo com este Duetto. Não mudará nossas vidas, mas é correto.
Abraço.

Vinho para Todos disse...

Confrades, por indicação do amigo Eduardo Lima, do Pisando em Uvas, o vinho deste mês é CASILLERO DEL DIABLO CARMENÈRE 2005.
Postagens para 1º de julho.
Saúde!!!