6 de abril de 2007

Château Les Grands Cèdres de Sipian 2001- Médoc




















Nome:
Château Les Grands Cèdres de Sipian
Safra: 2001
País: França
Região: Médoc, Bordeaux
Produtor: Bernard & Frédéric Méhaye
Site: -


Uvas/Corte:
Cabernet Sauvignon 50%, Merlot 45%, Petit Verdot 5%
Teor alcoólico: 12,5%
Preço: 7 euros - preço na França
Onde foi comprado: Na simpática loja de vinhos em Montmartre (Cave des Abbesses 43 - r Abbesses), Paris, indicada pela Marie
Quando foi comprado: agosto de 2005
Degustado em: 05 de abril de 2007
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Pizza margherita e calabresa - Observações sobre a pizza, encomendada na Home Pizza. Foi a segunda vez que pedidos pizza em casa. Na primeira, escolhemos a da Kilograma, que era boa, mas ficou melhor mesmo no dia seguinte. Esta da Home Pizza não era ruim, mas era bem mais simples, para ser pedida somente quando outras estiverem de folga. Ainda não encontrei uma pizzaria equivalente à Juca Pato, de Florianópolis, mas sigo procurando.
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário da Rafaela

Exame visual: Tom amarronzado.
Exame olfativo: Cheiro de vinho francês. Falando assim talvez pareça muito pobre o comentário, mas a verdade é que senti muitos cheiros, mas não consegui classificá-los. Havia vários aromas, mas difíceis demais para meu narizinho.
Exame gustativo: Gosto terroso, intenso, retrogosto mediano, permanência curta, mas um bom vinho, apesar de eu ser muito mais os vinhos do novo mundo. Segundo o Claudio, é normal 'iniciantes' como eu ficarem com um pé atrás com vinhos de Bordeaux. Sei que isso é meio ridículo. Afinal, dizem, os melhores vinhos são os deles. Bom, eu ainda estou aprendendo e não tenho vergonha nenhuma de dizer que sou muito mais um malbec - 'produzido' - argentino. Mesmo porque, assim com meu 'amigo' 'Gary' ("Confie no seu próprio paladar") - cada um deve escolher o que mais lhe agrada.
Nota: 86.0

Comentário do Claudio
Exame visual:
Cereja puxando fortemente para o marron. Cor bem peculiar.
Exame olfativo: Clássico nariz de Bordeaux. Pimentão verde, aspargos, terra, especiarias. Leve variação.
Exame gustativo: Assim como no nariz, o paladar também é clássico dos vinhos de Bordeaux. Um Medoc mais austero, de taninos bem firmes, um vinho ideal para acompanhar uma boa refeição. Decantamos por 1 hora e foi servido a uma temperatura de 18º. A rolha estava infiltrada o que nos deixou com medo do vinho não estar bom mas isto não aconteceu. As características de vinho do velho mundo não estavam alteradas. Vinho com bom corpo, que de certa forma enche a boca, com gosto final que lembra tabaco, chocolate e couro. Leve permanência com um retrogosto com outros sabores. Deixou os dentes escuros. Um bom vinho.
Nota: 88.0+

Nenhum comentário: