18 de abril de 2007

Casa Marguery Malbec 2004




















Nome:
Casa Marguery
Safra: 2004
País: Argentina
Região: La Consulta, Departamento de San Carlos, Mendoza
Produtor: Casa Vinícola Família Marguery
Site: www.marguerywines.com

Uvas/Corte: Malbec 100%
Teor alcoólico: 14,9%
Preço: R$ 69,00
Onde foi comprado: La Botella, em Ipanema, Rio
Quando foi comprado: 13 de abril de 2007
Degustado em: 13 de abril de 2007
Onde bebeu: La Botella
Harmonizado com: Sanduíches e massa
Com quem: Claudio, Rafaela, Miguel e Paula

Comentário do Produtor

Color rojo profundo de intensos tonos violetas. En la nariz se presenta complejo, encuentro frutos rojos rojos como ciruelas y guindas, algo de pimienta negra y cassis. En boca es concentrado pero a la vez redondo, de gran dulzura tánica. El carácter varietal aparece tanto en el color como en los aromas y en el sabor.

Comentário da Rafaela

Exame visual: Superescuro. Demais, até para um malbec.
Exame olfativo: -
Exame gustativo: Malbecs argentinos são sempre bem-vindos, mesmo quando são um tanto quanto 'fabricados'. Esse era um ótimo exemplo de vinho trabalhado em excesso, ficou perfeitinho de mais. Apesar de tudo isso, eu gostei, mas achei ele muito caro pelo que ofereceu. Melhor gastar com outras produções.
Nota: 86.0

Comentário do Claudio
Exame visual:
Roxo escuro, opaco e intenso. Um dos vinhos de cor mais escura que degustamos.
Exame olfativo: Não analisamos corretamente, mas deu para perceber que este vinho tinha um buquet sutil e com complexidade, sem, contudo, ser forte.
Exame gustativo: Vinho trabalhado e com fortes traços e estilo de "novo mundo". Enquanto bebíamos o Cono Sur, o vinho ficou aberto respirando e climatizando. A primeira forte impressão é em relação à textura: é um vinho espesso, licoroso de bom corpo e boa estrutura. Taninos firmes. Doce. Gradação alcoólica alta, porém integrado ao vinho. Na boca sabor de fruta/geléia concentrada, compota forte. Para o meu paladar foi onde este vinho pecou. Frutado em excesso, acima do limite, o que mostra uma interferência do homem na produção deste vinho. O sabor se torna um pouco "fake". Como disse o Miguel, é um malbec que não lembra malbec. Talvez com um prato mais forte de carne este vinho ficasse melhor. Paula e Rafaela gostaram, acredito pelo fato desta estrutura doce do vinho. Seu estilo vai agradar muita gente, principalmente que gosta de vinhos "new world".
Nota: 87.0

Nenhum comentário: