5 de março de 2007

Fortaleza do Seival - Tannat - 2005


















Nome:
Fortaleza do Seival

Safra: 2005
País: Brasil
Região: Campanha, RS
Produtor: Miolo

Uvas/Corte:
Tannat 100%
Teor alcoólico: 13%
Preço: R$ 19,50
Onde foi comprado: Alipão, Rua D. Mariana em Botafogo
Quando foi comprado: 01 de março de 2007
Degustado em: 01 de março de 2007
Onde bebeu: Em casa
Harmonizado com: Pasta de Atum e queijos
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Este vinho apresenta uma alta intensidade de cor com tonalidades de vermelho rubi e púrpura. Seu aroma é frutado, ressaltando frutas vermelhas maduras e especiarias, integradas perfeitamente com a madeira de carvalho dando um toque de complexidade ao vinho. Na boca apresenta-se bem estruturado com presença marcante de seus taninos, refletindo a tipicidade do tannat, mas ao mesmo tempo são redondos e suaves, dando um toque aveludado ao vinho.
Serviço: O Miolo Tannat, para melhor expressar suas características, deve ser consumido a uma temperatura de 16ºC.
Harmonização: Harmonizam muito bem com carnes vermelhas, grelhadas ou com ervas. Massas com molho bolognhesa ou com cogumelos, funghi, e vitelas, também são um excelente acompanhamento.

Comentário da Rafaela
Exame visual: Bela cor, este sim um tom cereja bem definido.
Exame olfativo: Cheiro doce, um pouco de mel em alguns momentos.
Exame gustativo: Não era um vinho que eu esperasse muito. Não decepcionou, também não surpreendeu em nada. Provamos em uma degustação na Miolo, quando andamos em Bento Gonçalves. Lá, gostei mais. Talvez fosse pelo momento, não sei. É um vinho jovem, não muito complexo, como o Claudio deverá observar. O gosto final é muito forte. É ácido, mas não é isso que incomoda no final, e sim o amargor. Pode ser bom para acompanhar um jantar descompromissado de dia semana. Eu não ficaria com o coração apertado de deixá-lo pela metade na geladeira. Falamos sobre a relevância das medalhas dadas aos vinhos. Claudio falou que é como prêmio para campanhas publicitárias. Existem tantos prêmios, que é difícil saber que prêmio pode ser levado a sério. O vinho levou medalha de ouro num concurso de tannats no Uruguai. Ah, faltou contar que comprei esse vinho quando estava indo para minha fisioterapia - andei torcendo meu pé semanas atrás. Nem sabíamos ainda o que lancharíamos hoje, quando vi a loja da Dona Mariana - que tem o engraçado nome Alipão -, e resolvi entrar. Estava em dúvida entre comprar um Lovara baratinho, mas que achamos bom, um Cisplatino Tannat & Merlot (bebido lá no Miguel no ano passado)... Acabei me decidindo por este. Não foi uma decepção, mas talvez pudesse ser um pouquinho menos amargo. Liguei para o Claudio sugerindo a degustação às escuras. Ele topou. E, para minha total satisfação, acertou qual vinho era depois de provar. Foi definindo porque seria um tannat - tão fofo. :) Fiquei orgulhosa. Espero que venham outras. Idéias não nos faltam...
Nota: 82.0

Comentário do Claudio
Exame visual:
Um tom de bordô puxando para o escuro.
Exame olfativo: Um pouco de fruta mas nada muito marcante.
Exame gustativo: Mais um vinho provado às cegas. Desta vez consegui descobrir a uva, tannat. Assim como a Carmenere, a tannat tem um paladar peculiar um pouco antes de seu final, que estava presente neste vinho. É um vinho jovem, sem nenhum tipo de complexidade e desequilibrado, principalmente pelo seu final num amargo excessivo. Com o passar do tempo, o paladar ia decaíndo. Tivemos uma primeira impressão dele quando degustamos na Miolo, ano passado, e ele estava bem mais agradável do que este que bebemos. Ficou a vontade de provar um tannat mais equilibrado e complexo... Em breve!
Nota: 81.0

Um comentário:

Vinho para Todos disse...

Notícias de nossa Confraria Brasileira de Enoblogs: o vinho escolhido para o mês de março foi o RIO SOL CABERNET SAUVIGNON SHIRAZ, da ViniBrasil. A escolha foi dos amigos do ViVinhos. Postagem dos comentários para dia 1º de abril.
Saúde!!!