30 de janeiro de 2007

Grandjó Douro 2003




















Nome:
Grandjó
Safra: 2003
País: Portugal
Região: Douro
Produtor: Real Companhia Velha
Site: www.realcompanhiavelha.pt

Uvas/Corte: Tinta Roriz, Tinta Barroca, Touriga Francesa, Touriga Nacional
Teor alcoólico: 13%
Preço: R$ 22,00
Onde foi comprado: Supermercado Zona Sul, no Rio de Janeiro
Quando foi comprado: 23 de janeiro de 2007
Degustado em: 23 de janeiro de 2007
Onde bebeu: Em casa, no Rio de Janeiro
Harmonizado com: Pizza 4 queijos
Com quem: Claudio e Rafaela

Comentário do Produtor
Dotado de uma bela cor violeta, aromas de especiarias e frutos maduros, apresenta-se redondo, muito macio e com ligeiras impressões a madeira que afinam este elegante vinho do Douro.
Um longo final completa a agradável prova deste vinho impressionante.
Servido entre os 16º e 18º, é o acompanhamento ideal para bifes grelhados ou no churrasco.

Comentário da Rafaela
Exame visual: Cor rubi, meio azulada.
Exame olfativo: Cheiros esquisitos, ou, digamos, incomuns, é comigo mesma. Desta vez, senti um cheiro que me lembrou o Super Cesa, um supermercado que existe lá em Vacaria. É, na verdade, uma mistura entre cheiro de mercearia, padaria, café torrado. Tudo junto. Depois de mais frio e depois de aberto por um tempo, achei que o vinho tivesse passado para a parte de limpeza do mesmo Super Cesa, mas aí o Claudio, mais sofisticado, sugeriu um cheiro 'floral'. É, bem mais apropriado.
Exame gustativo: A permanência não é muito longa. Logo após engolir, o gosto permanece na parte de trás da boca e espalha-se pela língua. Eu não soube dizer de cara se gostei ou não do vinho, mas pode-se afirmar que é um vinho honesto para o preço dele. Não é um vinho que eu compraria de novo, mas não quer dizer que seja ruim, apenas não me agradou a ponto de repeti-lo. Deve ser aberto bem antes de ser bebido e servido na temperatura recomendada pelo fabricante, uns 18 graus.
Nota: 83.0

Comentário do Claudio
Exame visual:
Tom de Rubi com toques de Cyan.
Exame olfativo: Para um vinho neste preço até que o nariz variou bastante. Inicialmente, passou por um cheiro de madeira, coisas guardadas; depois de um tempo aberto, para cheiro de floral; terminando em pimentões verdes.
Exame gustativo: Muitos vinhos degustados aqui são vinhos para consumo diário. Este Douro é um deles. Às vezes, ao comprar um vinho de valor mais barato, você consegue algumas boas surpresas, várias decepções e, na maioria das vezes, vinhos apenas corretos para se beber durante a semana, sem problema se sobrar um pouco na garrafa. Este vinho se encaixa nesta situação. Acidez um pouco em excesso e leve toque de madeira ao fundo.
Nota: 82.0

Nenhum comentário: